Brasil

‘Não tem como pensar em futebol’, diz presidente do Grêmio diante das enchentes no RS

Alberto Guerra ressalta que o momento é de sobrevivência, e retomada de treinamentos e jogos do Tricolor Gaúcho fica para depois

Devido às enchentes que causaram enormes estragos no Rio Grande do Sul, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) adiou os jogos das equipes gaúchas, por suas competições, até o dia 27 de maio. E a retomada, neste momento, não passa pela cabeça do Grêmio. Ao menos é o que deixou claro o presidente do clube, Alberto Guerra.

– Ainda que eu não passe 10% do que está acontecendo aqui, não tem como pensar em futebol. No espaço curto, 10, 15, 20 dias, não tem como pensar em futebol. E depois vamos ver as condições dos estádios. Eu não acredito que tanto na Arena [do Grêmio] quanto no Beira-Rio vamos conseguir mandar jogos em menos de um mês – afirmou Guerra em entrevista ao Tá Na Área, do SporTV, na última terça-feira (7).

Treinamentos do Grêmio estão suspensos, e sem previsão de retorno

Além dos estádios, os centros de treinamento da dupla Gre-Nal, que se localizam próximos ao Guaíba, também ficaram completamente alagados. No caso do Grêmio, as atividades estão suspensas, sem previsão de retorno. Os atletas, muitos dos quais estão colaborando nos resgates e com doações, realizam exercícios em casa, com acompanhamento remoto do Departamento de Ciência, Saúde e Performance do clube.

Diante dessa circunstância, alguns clubes de outros estados colocaram suas instalações à disposição de Grêmio e Inter. Foi o caso de Flamengo, Palmeiras e São Paulo, após reunião dos presidentes Rodolfo Landim, Leila Pereira e Julio Casares. Embora agradeça, Guerra frisa que não pensa nisso agora.

– Não tem como pensar em treinar. Como vai treinar, onde vai treinar… Com todo respeito, eu sei que foi com muito carinho e empatia que vários clubes me ligaram oferecendo suas instalações. Eu agradeço, sei que são sinceros, mas não é o momento agora. O momento é de sobrevivência. Talvez lá em junho pode ser útil [definir] onde nós vamos treinar. Agora temos que salvar o próximo – reiterou o presidente do Grêmio.

Chegada e saída de Porto Alegre está comprometida

Ao justificar por que não considera o momento adequado para pensar na realização de jogos, Guerra citou as adversidades que Porto Alegre enfrenta no sistema de transportes. O Aeroporto Salgado Filho está completamente alagado, e há extrema dificuldade de acesso à capital gaúcha pelas rodovias.

– O Aeroporto já está fechado até o dia 30. E há novas informações que vai mais longe do que isso, porque houve danificação na pista. Pontes que ligam a cidade destruídas. Como que as equipes vão chegar aqui? Como que nós vamos sair daqui? É isso que estamos vivendo, um dia depois do outro – contou o mandatário gremista.

Jogos adiados do Grêmio

  • Huachipato x Grêmio — 08/05 (qua) — 19h — Copa Libertadores da América
  • Atlético-MG x Grêmio — 11/05 (sáb) — 21h — Campeonato Brasileiro Série A
  • Grêmio x Estudiantes — 15/05 (qua) — 19h — Copa Libertadores da América
  • Grêmio x RB Bragantino — 19/05 (dom) — 18h30min — Campeonato Brasileiro Série A
  • Grêmio x Operário — 22/05 (qua) — 19h30min — Copa do Brasil
  • Flamengo x Grêmio — a definir — Campeonato Brasileiro Série A

Tragédia climática no Rio Grande do Sul já deixou 100 mortos

Os temporais que iniciaram segunda-feira (29/04) no Rio Grande do Sul deixaram 100 mortos, 128 desaparecidos e 372 feridos, conforme o último levantamento da Defesa Civil, divulgado na manhã desta quarta-feira (7). Há 203,4 mil pessoas fora de casa. Desse total, são 66,7 mil em abrigos e 163,7 mil desalojados (pessoas que estão nas casas de familiares ou amigos). 417 dos 497 municípios do estado registram algum tipo de transtorno.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho e formado em Jornalismo pela PUC-RS, já passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. É, também, coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo