Brasil

Museu do Futebol permite que pessoas experimentem esportes como paratletas

Você já imaginou como é jogar Futebol de cinco, modalidade paralímpica de futebol para cegos? O Museu do Futebol, em São Paulo, oferece esta, entre outras experiências para saber como se sente um atleta com deficiência. A exposição “Experimentando Diferenças” está aberta desde o dia 8 de abril vai até o dia 1º de maio. São cinco as modalidades: basquete adaptado, futebol de 5, boxa adaptada, corrida de cadeira de rodas e ciclismo adaptado.

VEJA TAMBÉM: Um passeio pelas origens do futebol brasileiro no aniversário de São Paulo

Todas estas modalidades podem ser vivenciadas pelos visitantes em uma arena de 130 m² montada dentro do Museu. A ideia é promover a inclusão de pessoas com deficiência e mostrar a importância dos esportes adaptados e dos seus atletas. A exposição já passou por 16 cidades e recebeu 150 mil visitantes. Neste fim de semana de feriado, a programação será especial. Em comunicado, o Museu informou que terá a presença de paratletas no local.

Desde de 8 de abril, o visitante podem jogar futebol com os olhos vendados, basquete e corrida em cadeira de rodas, games com simulação virtual de ciclismo a partir de uma bicicleta adaptada (“handbike”). Tudo isso em uma arena poliesportiva de 130 m² montada dentro do Museu.  Os participantes terão a oportunidade de vivenciar as modalidades esportivas como nos Jogos Paralímpicos, que este ocorre no Brasil, experimentando os equipamentos e sensações de uma pessoa com deficiência que pratica esportes.

No dia  23 de abril, sábado,os visitantes poderão conhecer as paratletas Débora Campos (tiro esportivo) e Lorena Spoladore (atletismo), que estarão no espaço a partir das 12h. Já no dia 30 de abril (sábado), é a vez de Márcia Menezes (halterofilismo) e Claudiney dos Santos (atletismo), também a partir das 12h.

O projeto Experimentando Diferenças foi o vencedor do Programa Caixa Melhores Práticas de Gestão, entre 350 inscritos. A exposição é também uma das ações do Museu do Futebol visando os Jogos Olímpicos e os jogos Paralímpicos deste ano, no Rio. “Trazer a iniciativa ao Museu do Futebol vem ao encontro dos valores da instituição, que tem na acessibilidade um de seus pilares. Trabalhar com diferentes maneiras de experimentar a prática esportiva, por meio das modalidades paralímpicas, amplia nossa compreensão sobre a capacidade que o esporte tem em promover a inclusão e a superação de limites e barreiras físicas e atitudinais”, comenta Daniela Alfonsi, Diretora de Conteúdo do Museu do Futebol.  

O Museu do Futebol ainda informou que o Núcleo Educativo organizará visitas para grupos escolares, instituições sociais, turistas e outros interessados. Os grupos podem ser de pessoas com deficiência ou não.

INFORMAÇÕES:

Museu do Futebol – http://www.museudofutebol.org.br/

Experimentando Diferenças:
de 8 de abril a 1 de maio de 2016.
Museu do Futebol – Sala Osmar Santos
Funcionamento: terça a sexta-feira, das 9h às 17h (Bilheteria até às 16h).
Sábados, domingos e feriados das 10h às 18h (bilheteria até às 17h)
Ingressos: R$ 9,00 | Meia-entrada: R$ 4,50 para estudantes, idosos, aposentados com identificação.
Aceita cartão.
Entrada gratuita aos sábados para todos os públicos.
*Gratuidade: Crianças até 7 anos , Professores da Rede Pública de ensino, pessoas com deficiência e categorias profissionais que fazem parte do projeto“Pode entrar que a casa é sua” (necessária apresentação de documentos)
*Estacionamento na Praça Charles Miller, sendo necessário o uso de Zona Azul. Cada folha vale por três horas, e pode ser adquirida a preço oficial na bilheteria do Museu.
*Conferir o horário de funcionamento do museu em dias de jogos no Estádio do Pacaembu

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo