Brasil

Quem é e como joga volante do América-MG que está na mira do Vasco

Valorizado no mercado depois de um bom Brasileiro em 2023, o volante Martínez está no radar do Vasco e de outros clubes da Série A

De olho no Campeonato Brasileiro, o Vasco vai aproveitar a janela nacional de abril para tentar reforçar posições carentes no elenco. E uma das prioridades do clube e, principalmente, de Ramón Diaz, é a contratação de um volante “que saiba jogar”. Nesse sentido, o Cruz-Maltino viu em Emmanuel Martínez, do América-MG, uma boa opção para reforçar o meio de campo do time.

O Vasco já demonstrou interesse em Martínez, mas ainda não fez uma proposta oficial pelo volante de 29 anos. No começo da temporada, o Cruzeiro tentou a contratação do argentino, que está valorizado no mercado, e, agora, o Cruz-Maltino tem a concorrência do Fortaleza, que também tem interessa na contratação e já fez contatos com o América-MG para tentar ficar com o jogador.

Segundo o canal “Atenção, Vascaínos”, o Vasco segue em negociações com o América-MG e quer usar o amistoso que será realizado entre os clubes como preparação para o Brasileiro, no próximo sábado (6), em São Januário, para tentar estreitar as relações entre os clubes. O técnico Ramón Diaz e o auxiliar Emiliano Diaz devem falar com Emmanuel Martínez, que tem contrato com o Coelho até o fim de 2025. Recentemente, em meio a especulações sobre o futebol do jogador, o América-MG divulgou uma nota para afirmar que não iria se pronunciar sobre o caso.

Quem é Martínez, alvo do Vasco?

Revelado pelo River Plate, Emmanuel Martínez passou por clubes de menor expressão na Argentina antes de se destacar no futebol do Equador. Ele jogou pelo San Martín e pelo Chacarita, no futebol argentino, antes de ir para o Deportivo Cuenca, em 2018.

No Equador, Martínez se destacou no campeonato local, em 2019, por suas características ofensivas. Ele marcou sete gols e deus onze assistências em 28 partidas naquela temporada. O bom desempenho atraiu o interesse do Barcelona de Guayaquil, que o contratou em 2020.

Martínez manteve a boa fase no Barcelona. Com a camisa do time de Guayaquil, eme marcou 16 gols e deu 15 assistências em 103 partidas. Em agosto de 2022, ele foi contratado pelo América-MG, que, naquela ocasião, também contratou, do mesmo Barcelona-EQU, o atacante Mastriani, que hoje está no Athletico-PR.

Como Emmanuel Martínez joga e pode atuar no Vasco?

Para tentar entender se Martínez pode ser esse “volante que sabe jogar” que Ramón Diaz tanto quer no Vasco, a Trivela conversou com dois jornalistas que acompanham de perto a passagem do argentino pelo América-MG. Mesmo com o Coelho rebaixado para a Série B em 2023, Martínez foi um dos destaques da posição na competição, sendo o líder em bolas recuperadas (242). E isso se deve, é claro, as suas características e sua versatilidade. Mas, no começo, em 2022, a situação não foi tão simples.

— Quando o Martinez chegou na América-MG, lembro que tinha uma dúvida de como que ele ia jogar no time, como que ele ia encaixar no esquema tático. O Mancini, era o técnico da época, testou várias formas de encaixar, principalmente por conta do Benítez, de colocar os dois no time. No início eu acho que o pessoal tinha a visão de que ele jogava igual o Benítez, que ele podia ocupar a mesma posição, mas eu acho que os dois podem jogar juntos tranquilamente, por exemplo. Porque eu acho que o Martinez faz uma função muito melhor, como se fosse um segundo volante. Acho que ele é um cara que consegue atuar mais avançado e até mais recuado. Só que eu acho que na América ele fazendo esse papel de segundo volante foi o que encaixou perfeitamente no esquema do time, principalmente com a formação com Juninho, Martínez e Benítez. Encaixou muito — comentou Izabela Baeta, jornalista do “No Ataque”, de Belo Horizonte.

– Ele ajudou muito porque ele complementou o que os meias tinham naquela época (2022). Ele jogou muito com o Ale e com o Juninho. O Juninho era o cara que é “todo campista”, como gostam de dizer, e o Martinez um pouquinho mais centralizado. Defensivamente, ele era esse cara que sabia fazer marcação um a um, voltava até a área sem qualquer problema para poder marcar e ajudava na construção de jogadas – disse Lucas Sanches, setorista do América-MG na Itatiaia.

Versatilidade é a principal característica de Martínez

No Vasco, Martínez, pelas suas características, pode ser um substituo de Paulinho, que sofreu uma grave lesão no joelho no começo da temporada e só deve voltar a atuar na reta final do Brasileiro ou até mesmo apenas no próximo ano. Um dos principais pontos elogiados por quem cobre o América-MG foi a versatilidade do argentino, que se destaca tanto na defesa como no ataque.

— Ele pode, no ataque, até virar meio que um ponta, porque ele tem velocidade, condição física para ir voltar, ainda batendo bem na bola, pode cobrar falta, acho que fez um gol aqui. Mas ele tinha pelo menos essa condição de chegar mais ao ataque, que os outros (do América-MG) não tinham e isso pode ser uma das virtudes dele nessa condição de volante. Ele tem uma certa condição de chegada no ataque que é interessante, porque não é só pelo meio-campo, ele pode chegar pelas beiradas também. Isso ajudou ele a ser um dos destaques do América, pela polivalência, pela chegada diferente no ataque, pelas ligações que ele fazia com os atacantes. Isso fez muita diferença para ele, acho que a virtude dele está nessa versatilidade, nessa condição de marcação a um, na possibilidade de chegar ao ataque de forma que outros meias não chegavam tanto e também por ser um cara muito resistente, não me lembro dele tomar muito cartão também, então a disciplina dele está mais ou menos em dia — disse Lucas Sanches.

– Ele é um cara que participa do jogo tanto com a bola, tanto quando o time está com a posse, quanto sem bola. Ele defende muito bem, ele ataca muito bem, pisa com facilidade na área, mas tem um poder de contenção muito bom, de desarme. Sem dúvida nenhuma ele foi um dos destaques pelos números, pelo que conseguiu entregar e pela forma que ele atua, assim. Vejo ele com uma versatilidade muito, muito boa, uma facilidade de encaixar em diversos esquemas – disse Izabela Baeta.

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Jornalista formado pela UFF e com passagens, como repórter e editor, pelo LANCE!, Esporte News Mundo e Jogada10. Já trabalhou na cobertura de duas finais de Libertadores in loco. Na Trivela, é setorista do Vasco e do Botafogo.
Botão Voltar ao topo