Brasil

Lyanco é uma contratação perfeita para o Atlético-MG, mas com alerta sobre lesões

Atlético anunciou a contratação de Lyanco, que chega para reforçar a defesa, mas com histórico de lesões preocupante

O Atlético-MG anunciou nesta sexta-feira (5) a contratação do zagueiro Lyanco junto ao Southampton, da Premier League, que assina até 2028. O defensor é uma contratação que se encaixa perfeitamente no elenco do Galo e chega para brigar pela titularidade, mas é essencial que o clube mantenha atenção sobre seus problemas de lesão.

Lyanco é uma contratação perfeita para o Atlético por vários motivos. O mais simples deles é por sua estatura. Com 1,87 m, o defensor aumenta a altura do time atleticano, que muitas vezes tem só um ou dois atletas considerados altos em campo.

Formando um trio de zagueiros titular com Bruno Fuchs (1,90m) e Battaglia (1,88 m), o Atlético terá uma defesa alta, que pode ajudar nas bolas aéreas, algo que costuma ser problema para o clube, tanto defensiva quanto ofensivamente.

Versatilidade e qualidade para jogar

Mas o principal dos motivos que mostra que Lyanco foi uma contratação perfeita é a versatilidade dele. Além de zagueiro, ele também joga como lateral-direito, e essa é uma das posições mais carentes no elenco do Galo.

No momento, o Atlético só tem Saravia, que, ao contrário de Lyanco, é um lateral-direito que atua como zagueiro. Mariano, que já tem 38 anos, faz a mesma função, mas, pela idade, não consegue render mais o mesmo.

Lyanco, então, pode ser o titular do lado direito atleticano (revezando com Saravia), fazendo a função de zagueiro e lateral. Como tem uma ótima qualidade para saída de jogo, ajudando a construir as jogadas, ele se encaixa muito bem na função e no esquema de Milito.

Basicamente, Lyanco seria o reserva imediato de Saravia, com total capacidade de roubar essa titularidade — algo que Mariano hoje não tem —, por mais que o argentino seja o mais regular dos jogadores sob o comando de Gabriel Milito.

Histórico de lesões preocupa?

Aos 27 anos, Lyanco teve a carreira muito marcada por lesões. A principal delas foi no pé, que o tirou de campo por 279 dias, segundo consta no Transfermarkt. Inicialmente, ele ficou afastado por 137 dias tratando a lesão, mas quando retornou, voltou a ter o mesmo problema e precisou passar por uma operação.

Além disso, ele também já teve uma torsão no tornozelo, problemas musculares, lesão no ligamento colateral medial, na coxa, no joelho e na lombar. Ao todo, ainda segundo o transfermakt, foram 11 problemas desde que chegou a Europa, sendo dois deles clínicos (amigdalite e coronavírus).

Em seu último clube, o Al-Gharafa, ele sofreu uma lesão que o tirou de campo por cerca de três meses, não à toa, somou apenas 16 jogos no Catar.

Histórico de lesões de Lyanco na carreira (Transfermarkt)

Lyanco nunca fez uma temporada com mais de 30 jogos, e isso pode ser um problema para ele na volta ao Brasil, que tem um calendário extremamente cheio, com jogadores fazendo mais de 60 jogos.

A partir de quando ele pode estrear (17 de julho) até o fim do ano, o Galo já tem 26 jogos marcados, sendo que essa lista ainda pode aumentar caso avance de fase — e é isso que o Galo pretende.

Foto de Alecsander Heinrick

Alecsander Heinrick

Jornalista pela PUC-MG, passou por Esporte News Mundo e Hoje em Dia, antes de chegar a Trivela. Cobriu Copa do Mundo e está na cobertura do Atlético-MG desde 2020.
Botão Voltar ao topo