Brasil

Luiz Henrique não é tão versátil, mas se encaixa mais no perfil que o Flamengo quer

Ex-Fluminense, Luiz Henrique está na mira do Flamengo, que ainda precisa resolver o modelo de negócio com o Real Betis para trazê-lo

A ida de Gustavo Scarpa ao Atlético Mineiro fez com que o Flamengo voltasse novamente os olhos para o mercado, em busca de um jogador que possa atuar pelos lados do campo. Durante a pesquisa, em conjunto com o departamento de scout, o nome de Luiz Henrique, que pertence ao Real Betis e foi cria do Fluminense, cresceu os olhos. O Rubro-Negro já está em contato com o estafe do atleta.

Se conseguir a contratação, o clube da Gávea terá mais um cria de Xerém no elenco e, com o retrospecto dos últimos anos, a confiança pelo acerto é grande. O atleta também não esbanja a versatilidade de Gustavo Scarpa, sendo caracterizado como um jogador mais posicional, da ponta direita mesmo, porém o encaixe na posição é mais satisfatório ao Flamengo.

Luiz Henrique em ação pelo Betis (Foto: Andrew Yates / Sportimage)

Como estão as negociações entre Flamengo e Luiz Henrique

É rotineiro do Flamengo tratar primeiro com o atleta, ou seja, o estafe de Luiz Henrique está em contato constante com Marcos Braz e Bruno Spindel. Claro que a relação construída na base do Fluminense pode pesar na negociação, mas o Flamengo é um vitrine muito grande, tanto para um possível retorno à Europa, já que o atleta tem apenas 22 anos, quanto para a Seleção Brasileira.

Betis quer vender, mas aceita os moldes do Flamengo

No momento, o Flamengo quer que o modelo da negociação seja o mesmo de outras que deram certo, como Pedro e Gabigol. Ciente de que não pode — e nem deve — comprar imediatamente o jogador, o clube almeja um empréstimo com opção de compra. Nesses moldes, o Rubro-Negro pagaria um valor ao Betis pelo atleta, que seria abatido caso a venda em definitivo seja concretizada.

O negócio não é o mais animador para a equipe espanhola, que quer vender Luiz Henrique, mas também é maleável com o Flamengo. Faz sentido, até porque o jogador chegaria para, no mínimo, disputar a condição de titular com o xará Araújo. Como o departamento de futebol costuma acertar primeiro com o atleta para, depois, chegar ao clube, o Betis ainda não recebeu nenhuma proposta oficial.

Um ponta-direita em sua essência

A contratação de Luiz Henrique deixaria a ponta direita do esquema de Tite totalmente em aberto. Não é que Luiz Araújo tenha perdido moral, muito pelo contrário, terminou o ano em crescente exponencial, mas o ex-Fluminense é um atleta que pode fazer muito barulho no setor. Esguio, mas muito rápido, assim como Bruno Henrique, o extremo tem grande capacidade de criar jogadas.

Luiz Henrique comemora um dos seus gols pelo Real Betis (Foto: Denis Doyle/Getty Images/One Football)

Foi assim no Fluminense, onde disputou 120 partidas e participou de 28 gols. O 2022 forte, com o mesmo número de tentos e assistências do último ano, que até então, havia sido o seu melhor, o levou ao Real Betis, onde o começo foi animador. Luiz Henrique era titular e, mesmo chegando muito jovem, com apenas 21 anos, foi titular e esteve em campo em mais de 40 compromissos.

Além do bom drible e da velocidade, Luiz Henrique também é uma arma muito forte no jogo aéreo. O atacante nem é tão alto assim, superando por pouco a marca de 1,80m, mas sua impulsão faz toda a diferença no processo. A canhota é afiada e, embora tenha diminuído um pouco o faro de gol para melhorar suas estatísticas como garçom, tem total capacidade de concluir. Uma bela oportunidade de mercado para o Flamengo.

Foto de Guilherme Xavier

Guilherme Xavier

Jornalista formado pela PUC-Rio. Da final da Libertadores a Série A2 do Carioca. Copa do Mundo e Olimpíada na bagagem. Passou por Coluna do Fla e Lance antes de chegar à Trivela, onde apura e escreve sobre o Flamengo desde 2023.
Botão Voltar ao topo