Brasil

Lucca briha, marca de bicicleta, e Internacional vence o Caxias pelo Gauchão

Após entrar na volta do intervalo, Lucca marcou duas vezes, uma delas em golaço de bicicleta, e garantiu a vitória do Internacional sobre o Caxias, pelo Campeonato Gaúcho

O jogo não estava fácil para o Inter, que tinha como adversidades o calor e a retranca montada pelo Caxias. Coube então a Lucca, cria do Celeiro de Ases, sair do banco de reservas no intervalo para brilhar e resolver a parada. Com dois gols, sendo o primeiro de bicicleta, o atacante de 20 anos garantiu a vitória colorada, por 2 a 0, sobre o Grená, na tarde deste sábado (3), pela quinta rodada do Campeonato Gaúcho.

Com o resultado, o Inter se recupera da derrota para o Guarany, em Bagé, e retoma, ao menos momentamente, à liderança do Gauchão, com dez pontos — o Grêmio, que tem nove, enfrenta o Avenida na noite deste sábado (3), em Santa Cruz do Sul. Na mesma cidade, mas no estádio dos Plátanos, o Colorado tem seu próximo compromisso, na quarta-feira (7), às 21h30min, contra o Santa Cruz. Já o Caxias, que sofre a segunda derrota consecutiva, estaciona nos cinco pontos e é o sétimo colocado. Na quinta-feira (8), às 19h, o Grená enfrenta o Guarany, em Bagé.

Formações de Internacional e Caxias

Depois de iniciar com um time alternativo na derrota para o Guarany, em Bagé, Eduardo Coudet voltou a escalar o Internacional com força máxima no Beira-Rio. Após atuar por dois jogos consecutivos, Gabriel Mercado começou no banco de reservas, e a dupla de zaga foi formada por Vitão e Robert Renan. Assim como no ano passado, Alan Patrick se posicionou mais adiantado, próximo a Enner Valencia. No 4-1-3-2, a escalação colorada teve Anthoni; Bustos, Vitão, Robert Renan e Renê; Aránguiz; Hyoran, Bruno Henrique e Wanderson; Alan Patrick e Enner Valencia.

Com os desfalques de Dirceu, que passou por cirurgia no intestino, e Dudu Mandai, suspenso, o Caxias iniciou o jogo com Alisson na zaga e o Cézar Henrique, improvisado, na lateral esquerda. No meio-campo, o técnico Gerson Gusmão abriu mão de um meia de ofício e escalou o volante Emerson Martins mais adiantado. No ataque, Álvaro sentiu desconforto no joelho durante o aquecimento e foi substituto, de última hora, por Gabriel Silva. Postado 4-2-3-1, o Grená começou com Fabian Volpi; Marcelo, Alisson, Denílson e Cézar Henrique; Barba e Elyeser; Galván, Emerson Martins e Vitor Feijão; Gabriel Silva.

Escalação do Caxias para enfrentar o Internacional. Foto: Divulgação/S.E.R. Caxias

Calor e defesa bem postada do Caxias dificultam a vida do Internacional no primeiro tempo

Como esperado, o Inter teve muito mais a posse de bola desde o início do jogo, diante de um Caxias que se fechou com duas linhas de quatro. A primeira conclusão colorada surgiu aos quatro minutos, após bela jogada individual de Wanderson. O camisa 11 se livrou duas vezes de Marcelo e passou por mais um marcador, mas o chute cruzado de perna esquerda saiu fraco, nas mãos de Fabian Volpi. Aos nove, após sobra de bola na entrada da área, Valencia finalizou, mas sobre o gol.

Dentro de sua proposta reativa, uma das poucas vezes em que o Caxias conseguiu encaixar um contra-ataque no primeiro tempo foi aos 10 minutos. Vitor Feijão recebeu no lado esquerdo, trouxe para dentro e arriscou de fora da área. Porém, o chute rasteiro saiu fraco, tranquilo para a defesa de Anthoni.

Com calor de 34º C em Porto Alegre, o Inter tinha dificuldade para acelerar o jogo e infilitrar em uma defesa bem postada do Caxias. Aos 17, após bate rebate, Hyoran ficou com a sobra e chutou de primeira, por cima do travessão. A lista de desfalques grenás, que já era extensa, aumentou aos 20 minutos. Galván sentiu a coxa e precisou ser substituído. Tomas Bastos entrou em seu lugar.

A iniciativa pessoal de Wanderson era a principal arma de um Inter com dificuldade para fazer o jogo coletivo fluir. Aos 22, o camisa 11 arrancou na esquerda e abriu no lado direito para Bustos. O lateral arriscou chute cruzado, de fora da área, e a bola passou à direita do gol. Se por baixo estava difícil, o Inter levou perigo por cima aos 26. Após cobrança de escanteio de Alan Patrick, vinda do lado direito, Vitão cabeceou próximo do travessão.

Após a parada técnica para hidratação, o Caxias voltou a chegar ao ataque depois de muito tempo. Aos 35, Vitor Feijão arrancou pela esquerda, nas costas de Bustos, e cruzou na segunda trave. Tomas Bastos, livre, concluiu de primeira, por cima do gol.

Vigiado de perto pelos zagueiros e volantes do Caxias, Alan Patrick finalmente conseguiu se desvencilhar da marcação aos 42. O camisa 10 chutou de fora da área, em bola que quicou e foi espalmada por Fabian Volpi pela linha de fundo. Nos acréscimos, aos 48, Enner Valencia cobrou rapidamente escanteio curto, e arriscou, mesmo sem ângulo. A bola passou sobre o gol grená.

Lucca sai do banco de reservas para mudar a história do jogo a favor do Internacional

Já na volta do intervalo, Coudet promoveu a troca que mudaria a história do jogo, com a entrada de Lucca no lugar de Hyoran. Alan Patrick foi recuado para o meio de campo, e Bruno Henrique deslocado para o lado direito. Com menos de um minuto, Valencia teve grande chance de abrir o placar. Após bola espirrada, o equatoriano saiu cara a cara com Fabian Volpi, mas chutou de canhota em cima do goleiro do Caxias, que fez a defesa.

O Inter esteve novamente perto de abrir o placar aos seis minutos. Em jogada ensaiada de falta lateral, Alan Patrick ameaçou fazer o cruzamento, mas passou para Wanderson, na entrada da área. O camisa 11 bateu colocado, Fabian Volpi defendeu de mão trocada, e a bola acertou a trave e saiu.

Um minuto depois, o gol colorado finalmente saiu. E de maneira especial. Wanderson fez mais um carnaval antecipado pela esquerda e cruzou à meia altura. Lucca dominou e, de bicicleta, mandou no ângulo direito de Fabian Volpi, que ainda tocou na bola, mas não conseguiu evitar o golaço do jovem atacante do Inter.

A tarde era mesmo da cria do Celeiro de Ases. Aos 15, após Valencia ser travado, a sobra ficou com Lucca, que passou com facilidade por Alisson e deu um toque sutil, na saída de Fabian Volpi, para marcar seu segundo gol no jogo — o segundo do Inter.

A tranquilidade obtida no marcador fez Coudet promover a entrada de outro jovem formado nas categorias de base do Inter aos 22. Estreante no profissional, Gustavo Prado, de 18 anos, ingressou no lugar de Bruno Henrique, no lado direito do meio-campo.

Com o desgaste das duas equipes, o ritmo do jogo decaiu bastante na reta final. O Caxias não demonstrava força para reagir, enquanto o Inter valorizava a posse de bola e não forçava as jogadas. Aos 36, Aránguiz arriscou de fora da área, mas o chute saiu torto, à esquerda do gol.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho. Formado em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Antes de escrever pela Trivela, esteve na Rádio Grenal e na RDC TV. Também é coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo