Brasil

Kazim-Richards no Coritiba é daqueles negócios que mostram como o FM é profético

Colin Kazim-Richards já figurou entre as maiores promessas do futebol europeu. Há oito anos. O atacante nascido na Inglaterra, mas de origem turca, fez duas ótimas temporadas com o Fenerbahçe. Em 2008, disputou a Eurocopa e foi um dos destaques da Turquia, semifinalista, ganhando a posição de titular durante o torneio. Porém, as expectativas sobre o jovem, então com 21 anos, nunca se cumpriram. Kazim não demorou a entrar em declínio com o Fener, acumulando problemas disciplinares. E, desde então, rodou muito: passou por Toulouse, Galatasaray, Olympiacos, Blackburn, Bursaspor, Feyenoord e Celtic. Até surgir nesta segunda realizando exames médicos no Coritiba, em uma transferência que parecia ser possível no Football Manager. Se não houver empecilhos, será contratado pelos paranaenses.

LEIA TAMBÉM: Fifa 2017 traz mudanças e deixa uma dúvida no ar: terá, enfim, treinadores reais?

Para negociar com Kazim, o Coxa contou com uma ótima referência: Alex. O veterano foi consultado pelo clube, embora não tenha indicado a contratação, e certamente listou as qualidades do ex-companheiro em campo, assim como não deve ter se esquecido da ficha disciplinar do atacante de 29 anos. Enquanto ainda estava no Fener, chegou a discutir com um torcedor nas arquibancadas e a abandonar o clube enquanto cumpria suspensão por xingar um árbitro. E as controvérsias se seguiram depois.

Kazim desagradou a antiga torcida ao se transferir para o Galatasaray. Não se firmou. Depois, só conseguiu se estabilizar no Blackburn, em 2012/13. Nesta época, chegou a ser condenado por gestos homofóbicos contra a torcida do Brighton, seu ex-clube, localizado em uma cidade com reconhecida comunidade gay. Já no Feyenoord, depois de viver o seu melhor ano em 2014/15, com 11 gols pelo Campeonato Holandês, o turco saiu pelas portas dos fundos ao ameaçar um jornalista de agressão. Por fim, seu último clube foi o Celtic. Fez dois gols em 13 jogos, enquanto seu principal momento veio quando se desentendeu com um steward para ajudar um torcedor que havia invadido o campo na comemoração de um gol.

Do ponto de vista técnico, Kazim pode ajudar o Coritiba. É um atacante que atua tanto centralizado quanto pelos lados do campo, com muita potência física. O problema se concentra em sua postura. Casado com uma brasileira e ex-companheiro de vários jogadores do país (considerando Zico o seu melhor técnico), o turco não deve ter problemas para se adaptar. Resta saber se o prazo de validade consegue durar mais do que alguns meses. As experiências recentes mostram o contrário.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo