Brasil

Renato faz de tudo para defender um Grêmio que preocupa, mesmo com a liderança do Gauchão

Após vitória difícil, por 1 a 0, sobre o Juventude, Renato Gaúcho utilizou diversos artifícios para defender seu trabalho, o de jogadores e da direção do Grêmio

A vitória sobre o Juventude, por 1 a 0, na noite de quarta-feira (31), colocou o Grêmio na liderança do Campeonato Gaúcho. Ainda assim, esse início de temporada preocupa a torcida, tanto pelo desempenho da equipe — que sofreu para vencer o Alviverde — e de alguns jogadores, quanto pela ausência de contratações.

Na entrevista coletiva após a partida na Arena do Grêmio, Renato Gaúcho saiu em defesa do clube e da equipe em todos esses aspectos. Mesmo que isso signifique não trabalhar com a verdade. Na análise do jogo, o treinador do Grêmio disse que o Juventude está treinando ‘há bem mais tempo'. Entretanto, apenas cinco dias separaram a apresentação das duas equipes — no caso do Alviverde, ainda houve a troca de comando técnico, de Thiago Carpini para Roger Machado, após apenas uma semana de pré-temporada.

— Uma partida difícil. Nós enfrentamos uma equipe de Série A, bem montada, que está treinando há bem mais tempo que a gente. Fizemos um bom primeiro tempo, criamos as oportunidades, poderíamos ter matado jogo e não matamos. A partir disso, o adversário cresceu no segundo tempo. Soubemos sofrer. Nossa equipe recuou, porque viu que o adversário veio para cima da gente. Mas praticamente não entrou na nossa área — avaliou Renato.

Renato utiliza pouco tempo de pré-temporada para justificar dificuldades

Ao longo da entrevista, Renato citou diversas vezes o curto período de pré-temporada para justificar o desempenho que não encanta. E também usou a liderança do Campeonato Gaúcho para se defender.

— Muita gente pode falar que a gente precisa corrigir aqui e ali, e eu concordo. Mas ao mesmo tempo, o Grêmio é o líder do campeonato. Será que tem tantos defeitos? Não vão querer cobrar de A, B ou C, quando tivemos uma pré-temporada de 8, 10 dias. Um já estourou, sendo que poupei lá em Pelotas — disse, referindo-se a Soteldo, que sentiu o adutor da coxa esquerda no segundo tempo e precisou ser substituído.

Ausência de Soteldo preocupa o Grêmio, e Renato

Mesmo que o venezuelano ainda vá passar por exames para diagnosticar a gravidade da lesão, Renato lamentou a perda do camisa 7. Até porque ele vinha sendo o principal jogador do Grêmio neste início de temporada. O treinador deixou em aberto quem será o substituto. Mas ele não deve vir por meio de contratação.

— Infelizmente, no momento, perdemos um dos principais jogadores do nosso time. Ele encaixou muito bem. Vamos ver o grau da lesão. Mas não adianta, se um jogador de cada posição machucar, contratar. Não temos dinheiro para isso — falou Renato.

Renato revela que conversou com jogador que gostaria de vir para o Grêmio, mas clube não libera

A posição para a qual o Grêmio segue no mercado em busca de reforço é a de centroavante. E por mais que tenha dito, recentemente, que não falaria mais sobre o tema, Renato deu novo pitaco. Em suma, reiterou o discurso da direção, de que não é fácil encontrar um substituto para Luis Suárez.

— O Grêmio nunca deixou de ir atrás de contratações. No momento que falei com alguns jogadores, eles querem vir para o Grêmio. Mas bate que os clubes deles não querem liberar. E aí vai fazer o que? Colocar um revólver na cabeça do presidente do clube? É difícil. Não podemos nos precipitar. […] Suárez saiu, precisamos desse jogador. Todo mundo sabe. Mas cadê o jogador? Até a Seleção tem dificuldade nessa posição. Nós achamos esse jogador, eu falei esse jogador, mas o clube não libera — revelou o treinador, que, no entanto, não disse o nome desse atleta.

Experiência e briga referendam João Pedro Galvão para Renato

Enquanto isso, o Grêmio segue com João Pedro Galvão como centroavante titular. O camisa 11 teve mais uma má atuação contra o Juventude. Um lance, em especial, chamou a atenção negativamente, quando o atacante errou domínio após passe de Cristaldo. Ele saiu vaiado de campo, nos acréscimos do segundo tempo, para a entrada de Gustavo Martins. Mas Renato defendeu seu jogador.

— Eu sei que a crítica faz parte. É um jogador querido, que trabalha bastante. Não está bem tecnicamente, mas [e um jogador que eu gosto porque briga bastante. É melhor do que colocar um garoto que talvez não brigue. Tecnicamente? Não adianta ser bom tecnicamente e não correr. Quanto a cair na desgraça, ele faz parte do grupo do Grêmio — relevou o treinador.

Renato utilizou o quesito experiência para justificar, também, o porquê de Reinaldo ter jogado todos os minutos do Grêmio até aqui na competição. O treinador deu a entender que o garoto Wesley Costa é muito ‘verde', e alfinetou Cuiabano, dizendo que já está na hora do lateral esquerdo sair do departamento médico.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho. Formado em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Antes de escrever pela Trivela, esteve na Rádio Grenal e na RDC TV. Também é coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo