Brasil

Esses são os 10 goleiros que mais ficaram sem sofrer gols no Brasil

Mazaropi, lendário atleta ex-Vasco, é o recordista mundial com mais minutos sem ser vazado

A página Futebol em Números no Instagram fez um levantamento sobre os dez goleiros que mais ficaram sem sofrer gols na história do futebol brasileiro. Boa parte da lista é formada por atletas dos anos 70 e 80 com nomes de respeito como Emerson Leão, ex-Corinthians e Palmeiras, Zetti, entre outros grandes nomes formando este seleto grupo. O único representante mais contemporâneo do ranking é Agustín Rossi, goleiro que defende o Flamengo, equipe treinada por Tite e que não sabe o que é sofrer um gol sequer em jogos oficiais desde o dia 21 de janeiro.

Na ocasião, o time carioca empatou por 1 a 1 diante do Nova Iguaçu, ainda pela segunda rodada do Campeonato Carioca e foi vazado somente nesta terça-feira (2), em empate do Flamengo diante do Millonarios na estreia do time carioca na Libertadores. Rossi não fez parte de toda a sequência sem levar gols do Flamengo, mas como titular da equipe, naturalmente foi quem mais se beneficiou desta boa fase defensiva do time. O argentino agora é o quinto na lista dos goleiros com mais tempo sem levar gols da história do futebol brasileiro.

É importante ressaltar que o futebol passou por transformações drásticas, se tornou mais organizado em campo, o que dificulta o trabalho dos ataques em relação às defesas. Contudo, é interessante observar que mesmo em uma época na qual o esporte era mais preocupado em marcar gols do que se defender, boa parte dos goleiros citados nesta lista fecharam a meta de seus times no período em que estiveram em campo.

10 goleiros que mais ficaram sem sofrer gols no Brasil

  1. Mazaropi – Vasco da Gama – 1816 minutos
  2. Neneca – Náutico – 1636 minutos
  3. Jorge Reis – Rio Branco-ES – 1604 minutos
  4. Zetti – Palmeiras – 1287 minutos
  5. Rossi – Flamengo – 1055 minutos
  6. Jairo – Corinthians – 1132 minutos
  7. Emerson Conceição – Paysandu – 1108 minutos
  8. Altevir Sales – Athletico Paranaense – 1066 minutos
  9. Eli Graciano – EC São Bernardo – 1060 minutos
  10. Leão – Palmeiras – 1057 minutos

Leão – Palmeiras – 1973 – 1057 minutos

Emerson Leão foi o goleiro titular da seleção brasileira nas Copas do Mundo de 1974 e 1978, e entre 1968 à 1978, vestiu a camisa do Palmeiras em um dos momentos mais vitoriosos do clube paulista. No período conhecido como segunda academia, Leão passou 1057 minutos sem sofrer um gol sequer em 1973, contribuindo para a conquista do título do Campeonato Brasileiro daquele ano.

Eli Graciano – EC São Bernardo – 1982 – 1060 minutos

O Esporte Clube São Bernardo, equipe que atualmente disputa a Série A3 do Campeonato Paulista, esteve próximo de conquistar o acesso à elite do futebol de São Paulo, parando na semifinal da competição para o Bragantino. Um dos responsáveis por tal campanha foi o goleiro Eli Graciano, que ficou 1060 minutos sem ser vazado.

O goleiro ocupa a 20ª colocação do ranking de goleiros com mais minutos sem tomar gols na história do futebol e está à frente de nomes importantes como Taffarel e Rogério Ceni.

Altevir Sales – Athletico Paranaense – 1977 – 1066 minutos

O ex-goleiro do Athletico Paranaense detém o recorde de ser o goleiro que mais minutos passou sem sofrer gols em uma única edição do Campeonato Paranaense. Foram 11 partidas e 1066 minutos sem ser vazado na edição de 1977. A sequência só foi quebrada no dia 28 de agosto daquele ano, na derrota para o Grêmio Maringá por 1 a 0, com um gol contra anotado por Belga.

Apesar da façanha, o Athletico Paranaense não conquistou o título estadual, que ficou nas mãos do próprio Grêmio Maringá, que bateu o Coritiba na grande final.

Emerson Conceição – Paysandu – 2016 – 1108 minutos

Goleiro revelado no Toledo do Paraná e com passagens pelo Mirassol e Guarani, Emerson Conceição chamou a atenção em 2016, quando defendendo o Paysandu, alcançou a marca de 1108 minutos sem sofrer gols, em 11 jogos disputados naquele ano, sendo dois pela Copa do Brasil e nove pelo Campeonato Brasileiro da Série B.

Jairo – Corinthians – 1978 – 1132 minutos

Importante personagem da conquista do Campeonato Paulista de 1979, Jairo foi também uma peça fundamental no surgimento da Democracia Corintiana em 1982, já que dois anos antes, uma crítica de Vicente Mateus, então presidente do clube, fez com que o elenco formasse uma comissão para defender seu companheiro, que havia tomado um gol “defensável” segundo o mandatário corintiano em derrota para o Coritiba.

Jairo disputou 190 partidas pelo Corinthians e em 1978 ficou 11 jogos sem tomar gols pelo Campeonato Brasileiro, sustentando o recorde de maior série sem ser vazado na competição.

Agustín Rossi – Flamengo – 2024 – 1135 minutos

O goleiro titular do Flamengo estava a 11 jogos sem tomar um gol e passou mais 80 minutos em campo diante do Millonarios na estreia do time carioca na Libertadores antes de ser vazado. Daniel Ruiz Rivera marcou aos 35 minutos do segundo tempo e empatou o confronto na Colômbia e quebrando a invencibilidade do argentino à frente da meta flamenguista.

Contudo, até o Flamengo tomar o gol de empate nesta terça-feira, Rossi alcançou a marca dos 1135 minutos sem levar gols, saindo da décima colocação do ranking para o 5º lugar.

Zetti – Palmeiras – 1987 – 1238 minutos

Ídolo do São Paulo, Zetti foi revelado no Palmeiras, defendendo o clube Alviverde entre 1983 e 1989. Apesar de não ter conquistado títulos pelo clube que o formou, o goleiro passou 1238 minutos sem levar gols em 1987. O goleiro era reserva de Martorelli e assumiu a titularidade do time após uma expulsão infantil de seu rival pela posição.

Jorge Reis – Rio Branco-ES – 1970/1971 – 1604 minutos

Goleiro que marcou época no Rio Branco do Espírito Santo na década de 70, Jorge Reis passou 27 horas, ou seja, 18 jogos sem sofrer um gol sequer entre 1970 e 1971. Na época, o jogador ficou conhecido como “recordista mundial”, mas teve sua marca quebrada pouco tempo depois.

Neneca – Náutico – 1974 – 1636 minutos

Hélio Miguel, também conhecido como Neneca, era o goleiro do Guarani quando o clube de Campinas se tornou o único campeão brasileiro do interior em 1978. Contudo, quatro anos antes, o jogador nascido em Londrina e revelado no Paraná conquistou a marca de 1636 minutos sem ser vazado em 18 jogos disputados, quando atuou pelo Náutico em 1974.

Tamanho desempenho foi importante para o título pernambucano daquele ano e as boas exibições pelo clube rendeu a Neneca um lugar no Guarani e em outros times importantes do Brasil como o Bragantino e o Fluminense.

Mazaropi – Vasco – 1977/1978 – 1816 minutos

Recordista máximo de minutos sem sofrer gols em período compreendido entre 1977 e 1978, Mazaropi substituiu Andrada, o mesmo goleiro que levou o 1000º gol de Pelé e se tornou ídolo do Vasco da Gama. Foram 20 jogos de invencibilidade em sua meta entre 1977 e 1978.

Geraldo Pereira de Matos Filho, o Mazaropi, venceu o primeiro Campeonato Brasileiro da história do Vasco, em 1974 foi bi-campeão da Taça Guanabara em 1976 e 1977, além de ter faturado o estadual em 1977 e 1982.

Foto de Lucas de Souza

Lucas de Souza

Esse é Lucas de Souza, redator e repórter do Futebol na Veia e da Trivela. Jornalista especializado em Marketing digital é também narrador do Portal Futebol Interior e da RP2Marketing.
Botão Voltar ao topo