Brasil

Problema no rim tira Gerson do Campeonato Carioca, e Flamengo jogará sem seu capitão

Gerson foi diagnosticado com quadro de hidronefrose, um problema no rim, e está fora da disputa do Campeonato Carioca

O Flamengo recebeu uma péssima notícia às vésperas do clássico diante do Fluminense, neste domingo (25). O meia Gerson, capitão e referência técnica, precisará passar por cirurgia após apresentar quadro de hidronefrose, que é um problema nos rins. Dessa forma, o atleta ficará fora do restante da disputa do Campeonato Carioca, a fim de se recuperar para o restante da temporada.

Gerson foi internado no último fim de semana por conta de dores no local, mas acabou liberado, já que os médicos precisavam de tempo para entender a gravidade do problema. Como a medicação em casa não surtiu o efeito esperado, ele será submetido a procedimento cirúrgico, na próxima semana. Segundo apurou a Trivela, após confirmar a informação do ge sobre a cirurgia, o prazo de recuperação supera os dois meses.

Entenda todo o caso

O volante reclamou de dores abdominais depois de entrar em campo pelo Flamengo contra o Bangu, em Aracaju, Sergipe. Gerson não participou de nenhuma atividade de preparação do Rubro-Negro para o último compromisso, diante do Boavista, e acabou internado no sábado (17). O jogador passou 48 horas em um hospital na Barra da Tijuca, onde realizou uma bateria de exames.

Foi por lá que a hidronefrose foi identificada, mas não curada. A gravidade do problema intrigou os médicos, que liberaram Gerson para tratar da infecção, principal causa da doença, em casa. O atleta permaneceu sob os cuidados do departamento médico do Flamengo no período e, como os remédios não surtiram o efeito esperado, a alternativa restante foi mesmo a cirurgia.

Gerson é esperado pelo Flamengo para o início das competições mais importantes de 2024 (Foto: Thiago Ribeiro/AGIF/Sipa USA)

É importante frisar que o volante apresenta quadro estável, e as dores, embora ainda incômodas, diminuíram. O procedimento é um caminho mais rápido para a cura, já que Gerson é homem de confiança de Tite e, sem dúvida, ainda tem muito a contribuir para o Flamengo em 2024.

Flamengo perde muito sem Gerson, mas tem opções

Sem Gerson, Tite precisará escolher um novo capitão para o Flamengo. O Coringa carrega a faixa desde a chegada do comandante e, cada vez mais, tem se mostrado um líder para esse elenco. Nesse ponto, o Rubro-Negro sentirá muita falta de uma das suas principais referências, especialmente chegando em fase mais aguda do Carioca, campeonato em que a equipe terminou como vice nas duas últimas opções.

Para a sorte de Tite, e do Flamengo, as opções no meio-campo fazem com que o time não perca em nível técnico. O substituto de Gerson deve ser “só” Nicolás De La Cruz, destaque do River Plate desde 2019 e contratado pelo Rubro-Negro por quase R$ 80 milhões. Vale destacar que o plantel ainda conta com os jovens Victor Hugo e Matheus Gonçalves.

Tite não poderá contar com seu capitão no Carioca, mas tem opções à altura (Foto: Gilvan de Souza/CRF)

O que é hidronefrose?

Hidronefrose é uma espécie de dilatação do rim. Ela acontece se existir um bloqueio que impeça a passagem da urina, em qualquer local das vias urinárias. O inchaço acontece justamente quando a urina não consegue passar e, com isso, acumula nos rins, que não conseguem funcionar de maneira eficiente. É uma condição secundária, ou seja, geralmente aparece depois que o sistema urinário sofre com uma primeira complicação. No caso de Gerson, uma infecção.

Os sintomas são variados, e afetam diversas facetas do corpo: dores no abdômen, mal-estar, fraqueza, sangue na urina, náuseas e febre. Não é uma condição de fácil tratamento, ou seja, a ajuda médica se faz necessária no momento da identificação dos sintomas.

Foto de Guilherme Xavier

Guilherme XavierSetorista

Jornalista formado pela PUC-Rio. Da final da Libertadores a Série A2 do Carioca. Copa do Mundo e Olimpíada na bagagem. Passou por Coluna do Fla e Lance antes de chegar à Trivela, onde apura e escreve sobre o Flamengo desde 2023.
Botão Voltar ao topo