Brasil

Flamengo tenta contornar problemas para manter Sampaoli

Os bastidores do Flamengo continuam agitados após o preparador físico Pablo Fernández agredir o atacante Pedro depois da vitória de virada por 2 a 1 sobre o Atlético-MG, no Independência. A agressão escancarou de vez a insatisfação do jogador com a comissão técnica de Jorge Sampaoli, além de desencadear uma reação em massa na delegação rubro-negra. Agora, a diretoria tenta contornar os problemas para manter o treinador argentino.

O primeiro obstáculo, e que parece estar sendo resolvido, é a relação do elenco do Flamengo com Sampaoli. Os jogadores saíram imediatamente em defesa de Pedro e cobraram postura firme da diretoria, enquanto alguns até confirmaram que não treinariam caso o preparador físico permanecesse empregado. O plantel rubro-negro também ficou irritado com a postura do treinador após o ocorrido, já que o mesmo concedeu entrevista coletiva normalmente depois do jogo e não tocou no assunto, o que pareceu uma  “passada de pano”.

Com a tensão no vestiário, existia a chance de toda a comissão técnica de Sampaoli ser demitida, e não apenas Pablo Hernandez. Com os ânimos dos envolvidos mais calmos, no entanto, o panorama mudou. Os jogadores continuam entendendo que a coletiva foi um erro, mas foi enquanto tudo estava à flor da pele. O elenco segue querendo o desligamento do preparador físico, porém deseja a permanência do técnico argentino e o restante de sua comissão.

LEIA MAIS: Atlético-MG x Flamengo: agressão a Pedro ofusca jogo franco entre as equipes

A demissão de Pablo Fernández, inclusive, deverá ser anunciada em breve. Marcos Braz, vice-presidente de futebol do Flamengo, teve uma reunião rápida com Sampaoli na tarde deste domingo (30). À noite, a dupla se juntará a Bruno Spindel, diretor de futebol, e outros membros da alta cúpula rubro-negra. O futuro do treinador ainda não está definido, mas existe um otimismo interno pela permanência. O clube ainda não se posicionou oficialmente sobre a agressão.

O que aconteceu entre Pedro e Pablo Fernández

Depois das entradas de Luiz Araújo e Cebolinha contra o Atlético-MG, aos 20 minutos do segundo tempo, Pedro se irritou com as decisões e sentou no banco de reservas ao invés de seguir no aquecimento com outros companheiros. Pablo Fernández entendeu a atitude como desrespeitosa, já que foi ignorado ao chamar o atacante para se juntar aos demais.

Após o apito final, Fernández entrou no vestiário com o dedo em riste para Pedro, cobrando o jogador pelo desrespeito. O centroavante retrucou dizendo que a comissão técnica de Sampaoli não o respeita e mina seu desempenho desde que chegou. A resposta não agradou o preparador físico, que deu um soco na cara do atleta.

Pablo Fernández, ao lado do filho e de Jorge Sampaoli, todos membros da comissão técnica do Flamengo (Foto: Fred Gomes/ge)

A confusão foi tão grande que mudou até a programação da equipe carioca. Pedro foi até a delegacia para prestar queixa contra Pablo e realizar exame de corpo de delito. Além do atacante e do preparador físico, os jogadores Thiago Maia, Pablo e Cebolinha também passaram a madrugada na Delegacia de Polícia como testemunhas no caso. Bruno Spindel e alguns seguranças do Flamengo também permaneceram em Belo Horizonte.

É difícil imaginar um cenário em que Pablo Fernández permaneça no Flamengo. O laudo realizado pela Polícia de Minas, além do exame de corpo de delito, apontaram que Pedro sofreu lesões na região da boca e do rosto. O documento já é o suficiente para que o preparador físico seja demitido por justa causa.

Foto de Felipe Novis

Felipe Novis

Felipe Novis nasceu em São Paulo (SP) e cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Antes de escrever para a Trivela, passou pela Gazeta Esportiva.
Foto de Guilherme Xavier

Guilherme Xavier

É repórter na cobertura do Flamengo há três anos, com passagens por Lance! e Coluna do Fla. Fã de Charlie Brown Jr e enxadrista. Viver pra ser melhor também é um jeito de levar a vida!
Botão Voltar ao topo