Brasil

Quem joga no ataque? Com opções, Fernando Diniz tem ‘dor de cabeça boa’ no Fluminense

Fluminense ganha reforços no ataque e aumenta opções para Fernando Diniz, que já encerrou 2023 com dúvidas no setor

O Fluminense se reforçou bastante para 2024, e embora não tenha tido problemas no setor ofensivo nos últimos anos, deu foco ao ataque. Conhecido pela agressividade de suas equipes, o técnico Fernando Diniz, agora, tem fartura de opções na frente, mas por outro lado, uma problema para resolver: quem é que joga?

A frase pode parecer clichê, e é. Mas o treinador certamente não irá reclamar de ter tantas estrelas no ataque. Sua dor de cabeça é boa, e o ano dará oportunidades de sobra para utilizar os jogadores que encorpam um ataque que já era muito forte.

Do meio para a frente, Diniz agora tem Ganso, Renato Augusto, Terans, Arias, Keno, Douglas Costa, Cano, John Kennedy, Yony Gonzalez, Jan Lucumí, Isaac e ainda deve receber o reforço de Marquinhos, que pertence ao Arsenal e é um pedido do técnico. O Flu terá amplo poder de fogo em 2024.

Fluminense de Diniz começa igual em 2024: com Arias, Cano e Keno

A escalação contra o Bangu era bastante aguardada pelo torcedor que queria ver de novo em campo o time que conquistou a Libertadores em 2023. Ou os novos reforços.

Diniz optou por prestigiar quem já estava adaptado ao sistema e ao clube. O jogo começou com o Fluminense com seu ataque titular: Arias, Cano e Keno. E do início ao fim, a formação funcionou. Os pontas municiaram o centroavante, que só no primeiro tempo teve quatro chances claras de balançar as redes, mas não conseguiu.

Keno marcou o gol de empate na goleada do Fluminense sobre o Bangu e reforçou sua importância no ataque da equipe - Foto: Marcelo Gonçalves/Fluminense FC
Keno marcou o gol de empate na goleada do Fluminense sobre o Bangu e reforçou sua importância no ataque da equipe – Foto: Marcelo Gonçalves/Fluminense FC

Já com Renato Augusto na vaga de Felipe Melo, deslocando André para a zaga, o Flu transformou a derrota parcial em virada e goleada. Os gols foram marcados justamente pelo trio. Keno empatou o jogo e iniciou a jogada da virada de Arias, que fez dois e deu o passe para Cano deixar o dele.

Uma demonstração de que os reforços vão precisar de muito esforço para conseguir uma vaga na equipe.

— Renato Augusto e Terans estrearam muito bem, mas estavam treinando muito bem, já com um pouco mais de carga de treino. O Terans estava treinando desde dezembro e o Renato iniciou a pré-temporada junto com o nosso time — disse Diniz.

Terans estreia bem pelo Fluminense e coloca dúvida na cabeça de Diniz

Cano abraça Terans após seu gol: uruguaio estreou bem no Fluminense e será opção de qualidade para Fernando Diniz - Foto: Marcelo Gonçalves/Fluminense FC
Cano abraça Terans após seu gol: uruguaio estreou bem no Fluminense e será opção de qualidade para Fernando Diniz – Foto: Marcelo Gonçalves/Fluminense FC

Quem estreou pelo Fluminense na goleada sobre o Bangu foi o uruguaio David Terans. O jogador de 29 anos entrou no lugar de Keno, mas pela ponta direita, deslocando Arias para a esquerda, lado em que o colombiano atuou em 2022.

Terans fez bom jogo e se mostrou muito participativo. Buscou linhas de passe, se entendeu bem com Renato Augusto e Ganso e também com Arias e Cano, em um ataque completamente estangeiro. O uruguaio que também pode atuar centralizado será opção de qualidade para Fernando Diniz. Por pouco não deixou o dele, ou “roubou” o segundo gol do colombiano.

André na zaga pode abrir espaço no ataque do Fluminense

Com tantas opções no ataque, Fernando Diniz pode ter que mexer na defesa para encontrar espaço. E a permanência de André se mostra importante, já que o volante tem a capacidade de jogar também como zagueiro — e a dupla de zaga do Tricolor contra o Bangu já era formada pelos volantes de origem Thiago Santos e Felipe Melo.

A permanência de André é grande reforço para o Fluminense em 2024 - Foto: Marcelo Gonçalves/Fluminense FC
A permanência de André é grande reforço para o Fluminense em 2024 – Foto: Marcelo Gonçalves/Fluminense FC

Desta vez, quem ganhou espaço com a saída de André foi Renato Augusto. O camisa 20 foi fundamental, inclusive, na virada do Fluminense, deixando Diniz com mais uma dúvida para resolver. O meia se deu bem com Ganso e com o restante do time, e por pouco não marcou seu primeiro gol pelo clube.

— A tendência é que continue como foi no ano passado. A gente tem uma saída qualificada porque o Felipe Melo fez um excelente jogo, como fez também no Mundial e na Libertadores. A ideia para o Felipe era ele jogar 45 minutos. Por isso que fiz a substituição. Mas é uma opção, quando a gente coloca o Andre atrás e ganha um jogador mais à frente — declarou o técnico.

Douglas Costa ainda não tem data para estrear no Fluminense

Último a chegar na pré-temporada, Douglas Costa ainda não tem data para estrear no Fluminense. O atacante jogou pela última vez em outubro, ainda pelo Los Angeles Galaxy, na MLS, e não reúne condições de jogo por enquanto. Ele deve ser preoarado para a Recopa, contra a LDU, em 22 e 29 de fevereiro.

— De fato eu liguei para ele. É um jogador de uma qualidade técnica inquestionável. Também é um prazer poder trabalhar com ele. O Fluminense trouxe um grande jogador. As informações que colhi antes da ligação foram todas elogiosas quanto ao comportamento dele e trouxemos um atacante de nível mundial. Isso que tenho a falar do Douglas. Espero que ele se reencontre aqui. A minha aposta, porque sinto desde que liguei para ele, é de que vai reencontrar o prazer e a felicidade de jogar futebol aqui no Fluminense — afirmou Diniz após a vitória sobre o Bangu.

E o John Kennedy? Jovem já pedia passagem no Fluminense em 2023

Mesmo com muitos reforços, o Fluminense tem outra questão para resolver desde 2023. John Kennedy vinha tão bem e foi tão importante no fim da temporada que obrigou Fernando Diniz a usar quatro atacantes.

Autor do gol do título da Libertadores, da classificação na semifinal do Mundial de Clubes e de tantas outras bolas importantes na rede, JK já pede passagem faz tempo, e isso não deve mudar em 2024. Na seleção sub-23 que disputa o Pré-Olímpico, o camisa 9 é titular absoluto e referência do ataque junto a Endrick.

Titular absoluto e referência na Seleção Olímpica, John Kennedy já encerrou 2023 pedindo passagem no Fluminense - Foto: Joilson Marconne/CBF
Titular absoluto e referência na Seleção Olímpica, John Kennedy já encerrou 2023 pedindo passagem no Fluminense – Foto: Joilson Marconne/CBF

Como não barrará Germán Cano, Diniz precisará mudar o sistema mais uma vez se quiser encaixar John Kennedy.

Na mesma seleção olímpica, o técnico também está de olho em um pupilo: Marquinhos, veloz ponta que alçou aos profissionais do São Paulo e se aproxima de acordo com o Fluminense.

Marquinhos pode ser mais um reforço do Fluminense para 2024 - Foto: Joilson Marconne / CBF
Marquinhos pode ser mais um reforço do Fluminense para 2024 – Foto: Joilson Marconne / CBF

O jovem já atuou em diversas funções no time comandado por Ramon Menezes: nas duas pontas, centralizado como meia e até de segundo volante. Técnico e bom na bola parada, o jovem de 20 anos foi um pedido de Fernando Diniz e deve chegar ao Flu após a competição para ser mais uma pulga atrás da orelha do técnico.

Foto de Caio Blois

Caio Blois

Caio Blois nasceu no Rio de Janeiro (RJ) e se formou em Jornalismo na UFRJ em 2017. É pós-graduado em Comunicação e cursa mestrado em Gestão do Desporto na Universidade de Lisboa. Antes de escrever para Trivela, passou por O Globo, UOL, O Estado de S. Paulo, GE, ESPN Brasil e TNT Sports.
Botão Voltar ao topo