BrasilBrasileirão Série A

Como Coudet correrá contra o tempo para preparar Inter para Libertadores

Novo treinador do Inter, Coudet terá apenas uma semana de trabalho para preparar o time para enfrentar o River Plate

O Inter terá uma semana decisiva mesmo sem jogar. Os dias livres serão utilizados pelo técnico Eduardo Coudet para corrigir problemas e acelerar a implementação de suas ideias na equipe. O próximo compromisso do Colorado será somente no sábado (29), às 16h, contra o Cuiabá, no Estádio Beira-Rio, pelo Campeonato Brasileiro.

Embora o Inter pretenda se aproximar o mais rápido possível das primeiras posições da tabela do Brasileirão, o objetivo principal do clube é a disputa da Copa Libertadores. Desta forma, preparação visa principalmente os confrontos com o River Plate. Enquanto isso, o Colorado espera vencer na competição nacional para ganhar confiança.

Caminho do Inter até o River Plate

Após a estreia em 0 a 0 com o Red Bull Bragantino, em São Paulo, o Inter terá a semana livre e apenas o jogo contra o Cuiabá antes de enfrentar os argentinos. Com tempo livre de preparação, o novo técnico do clube precisará acertar pontos observados na partida de estreia diante dos paulistas.

Entre os dois jogos contra o River Plate, o Inter terá o Corinthians como adversário, pelo Brasileirão, no dia 5 de agosto. Possivelmente Eduardo Coudet possa preservar titulares neste confronto. O jogo de ida contra os argentinos será no dia 1 de agosto, no Estádio Monumental de Nuñez. A volta será no dia 8 de agosto, no Estádio Beira-Rio.

+Leia mais: Inter: estreia mostra que Coudet terá muito trabalho até a Libertadores

Time precisa correr mais

Um dos diagnósticos feitos pelo técnico Eduardo Coudet após o empate com o Red Bul Bragantino é de que a equipe corre menos do que deveria.

– Fisicamente o time deu uma resposta, mas ainda pode melhorar. Não é apenas correr. É saber como fazer isso. Precisamos ter intensidade.

Eduardo Coudet e Lucho González, seu auxiliar, pediram intensidade para o Inter diante do Red Bull Bragantino (Foto: Iconsport)

Uma das principais características do treinador, que é justamente a intensidade, vai de encontro com o principal problema do elenco do Inter na atual temporada, que é a defasagem física. O clube demitiu e contratou novos profissionais para este setor.

A Trivela ouviu fontes do Inter que afirmam que o grupo de jogadores ainda não reúne as condições ideais de performance física, mas que o mês de julho, com intervalo considerável entre as partidas, tem sido fundamental para evoluir neste aspecto.

Eduardo Coudet explorará do longo desta semana, junto dos seus dois auxiliares de preparação física e Flávio de Oliveira, preparador físico do clube, uma melhora na intensidade da equipe do Inter.

Ataque precisa evoluir

O Internacional segue estacionado como terceiro pior ataque do Campeonato Brasileiro. A estreia de Eduardo Coudet, empatando em 0 a 0, contribuiu para a manutenção do péssimo aproveitamento do ataque colorado até o momento na competição de pontos corridos.

Um dos principais desafios do treinador, que tem como características tornar ofensivos os times que trabalha, é justamente fazer o Inter atacar de forma mais organizada e ser mais assertivo nas finalizações, assim criando e aproveitando oportunidades de gol.

Enner Valencia ainda busca seu primeiro gol com a camisa do Inter (Foto: Iconsport)

Com apenas 13 gols marcados em 16 rodadas disputadas, o Inter só marcou mas gols no Brasileirão que Corinthians e Vasco. O elenco Colorado conta com os atacantes Enner Valencia, que atuou apenas três vezes, Luiz Adriano, Lucca, Wanderson e Pedro Henrique. Alemão deixou o clube na última semana. O artilheiro é o meia Alan Patrick.

Esperança de gols

Eduardo Coudet colocou na prática o que se esperava. Um ataque com dois jogadores lado a lado, sem mais a presença de extremas e um atacante de referência. A dupla foi formada por Enner Valencia de Alan Patrick. O meia atuou mais a frente assim como o técnico argentino utilizou D’Alessandro em 2020.

Os objetivos de escalar Alan Patrick mais adiantado são deixar o atleta mais perto do gol e fazer com que corra menos para ajudar na marcação, deixando esta tarefa para os jogadores de meio campo. Já Enner Valencia atuava exatamente desta maneira no Fenerbahçe, onde foi disparado o artilheiro da equipe turca. Cacho espera que a dupla possa entrosar o mais rápido possível.

Alan Patrick atuou como atacante na reestreia de Coudet pelo Inter (Foto: Iconsport)

O desafio de ser o principal armador da equipe, vindo de trás, será de Mauricio. O jovem está em fase final de recuperação muscular e pode ficar à disposição pelo menos para atuar alguns minutos no sábado, diante do Cuiabá. Contra o Red Bull Bragantino, o volante Aránguiz desempenhou a função, mas com pouca intensidade.

O treinador argentino deve fazer modificações pensando no próximo enfrentamento da equipe. Carlos De Pena, de atuação apagada diante dos paulistas, pode perder espaço, fazendo com que Mauricio seja promovido ao time e Aránguiz recuado para o lado direito do losango de meio campo formado por Coudet. Luiz Adriano voltará a ser alternativa e também é possibilidade.

Destaque pode deixar o Inter

O principal jogador do Inter na reestreia de Eduardo Coudet foi Johnny. O volante atuou em uma posição diferente da que vinha sendo escalado pelo técnico Mano Menezes. Com o treinador brasileiro, o jovem atuava na segunda ou terceira linha de meio campo. Com o argentino, foi o primeiro jogador do setor.

Coudet tem na figura do primeiro volante uma das peças mais importantes do seu esquema de jogo. Este jogador é responsável, além de dar proteção para a defesa, de descer na linha dos zagueiros para buscar a bola e fazer a saída de jogo com necessidade de dar bons passes para auxiliar nas ações ofensivas do time.

Rômulo, que vinha sendo destaque da equipe colorada, ficou no banco de reservas e sequer entrou. Diferente de Mano Menezes, Coudet não vê necessidade em um jogador de maior combate como primeiro volante, priorizando a qualidade na saída de bola.

Johnny pode não permanecer no Internacional para o restante da atual temporada. O jogador é o ficha 1 da direção para uma venda neste meio de temporada. O volante despertou interesse de clubes espanhóis e pode ser vendido nesta semana. O Colorado precisa vender. A janela de transferência fecha no dia 2 de agosto.

Foto de Bruno Soares

Bruno Soares

Bruno Soares nasceu em Porto Alegre (RS) e se formou em Jornalismo na Universidade Luterana do Brasil (Ulbra) em 2023. Antes de escrever para Trivela, passou por rádio Grenal, Ulbra TV e MS+ Sports
Botão Voltar ao topo