Brasil

Conselheiros pedem esclarecimentos sobre contrato entre Corinthians e Vai De Bet

Grupo de oposição questiona papel de intermediário, que receberá 7% de R$ 360 milhões, no contrato com a casa de apostas

A polêmica com o contrato com a “Vai de Bet” não para de somar desdobramentos no Corinthians. Nesta terça-feira (30), o ex-presidente do Timão e membro do atual quadro do Conselho Deliberativo (CD), Andrés Sanchez, junto a outros conselheiros de oposição, protocolaram um pedido de esclarecimento sobre o acordo de publicidade realizado pela atual gestão. A carta foi endereçada ao presidente do CD, Romeu Tuma Júnior.

No documento, o grupo solicita uma reunião extraordinária para que os atuais membros da diretoria expliquem o acordo feito com a “Vai de Bet”. Eles também exigem todos os comprovantes dos pagamentos realizados pela empresa até o momento. Desde que o acordo foi fechado, em janeiro deste ano, a casa de apostas já realizou cerca de quatro pagamentos no valor de R$ 10 milhões.

Na petição, à qual a Trivela teve acesso, outros três nomes assinam além de Andrés: André Negão, que concorreu à presidência contra Augusto Melo; Jorge Kalil, ex-vice-presidente do Timão; e Antônio Rachid, ex-secretário-geral.

Grupo de oposição teve reunião com Augusto Melo

No início do mês de abril, o presidente Augusto Melo teve uma reunião com o grupo opositor para tratar de três pautas: a) o contrato de publicidade com a “Vai de Bet”; b) contrato de transmissão e acordo com a Brax; c) outros fatos inerentes ao clube social.

Nesta conversa, realizada no Parque São Jorge, estavam Armando Mendonça, vice-presidente, Marcelo Mariano dos Santos, diretor administrativo, Vinícius Cascone, secretário-geral, e Marcelo Eduardo Rodrigues Sales, conhecido como Ninja, atual chefe de gabinete.

Dentre os tópicos conversados, a versão contada por Augusto Melo sobre a negociação com a casa de apostas, relatada na carta, chamou a atenção dos conselheiros. Segundo o presidente, foi a própria Vai de Bet quem procurou o clube. Inclusive, as negociações foram conduzidas por Marcelo Mariano, diretor administrativo. No entanto, o contrato, assinado em janeiro, conta com um intermediário chamado Alex André, dono da empresa Rede Social Media Design LTDA.

De acordo com o contrato com a casa de apostas brasileira, ao qual a Trivela também teve acesso, Alex receberá cerca de 7% de toda a transação, número estabelecido pelo próprio clube por intermediar o patrocínio de R$ 360 milhões.

A reportagem questionou a “Vai de Bet” sobre o papel do empresário nas negociações. A assessoria de imprensa afirmou que o intermediário participou das trativas, e que o percentual de 7% é de praxe em captação de patrocínio pelos clubes.

Veja o trecho da carta enviada pela oposição a Romeu Tuma Jr:

“O senhor presidente Augusto Melo, ao ser questionado acerca do contrato de publicidade
firmado com a Vai de Bet, afirmou categoricamente que foi a empresa que procurou
o clube, e que as tratativas comerciais foram realizadas por ele próprio e o Sr. Marcelo
Mariano dos Santos, “Marcelinho” (diretor administrativo).

Por outro lado, Presidente Tuma, à imprensa noticiou amplamente a existência de
uma empresa intermediando esse negócio, que teria sido remunerada pelo Corinthians através
do pagamento de comissão na ordem de 25 milhões de reais, e mais, que em “tese”, seria tal
intermediadora ligada ao diretor de marketing, Sr. Sergio Moura.

A divergência entre o afirmado pelo Presidente Augusto Melo aos Conselheiros e o
noticiado pela imprensa merecem esclarecimento.”

Foto de Livia Camillo

Livia Camillo

Formada em jornalismo pelo Centro Universitário FIAM-FAAM, escreve sobre futebol há cinco anos e também fala sobre games e cultura pop por aí. Antes, passou por Terra, UOL, Riot Games Brasil e por agências de assessoria de imprensa e criação de conteúdo online.
Botão Voltar ao topo