Copa do Nordeste

Ceará sai à frente do Bahia na final da Copa do Nordeste graças a gol de Jael nos acréscimos

Seis minutos após entrar em campo, atacante marcou de falta para decretar vitória por 1 a 0 do Vozão

Bahia e Ceará empatavam sem gols no jogo de ida da final da Copa do Nordeste, neste sábado (1), em Pituaçu, até que brilhou a estrela de Jael. O atacante, que havia entrado aos 42 minutos do segundo tempo, apareceu seis minutos mais tarde para decretar a vitória do Ceará por 1 a 0 em cobrança de falta que contou com desvio na barreira.

Dono das melhores oportunidades no início, a melhor delas com Thaciano, o Bahia não conseguiu marcar e se viu em desvantagem numérica logo aos 20 minutos, quando Luiz Otávio foi expulso por um carrinho no atacante Lima. Dado Cavalcanti, técnico do Tricolor, colocou Juninho no lugar do meia Daniel para repor o buraco deixado na defesa.

Com a superioridade numérica, o Ceará tomou a iniciativa e levou perigo. Vizeu assustou ao girar para cima da defesa e bater forte, sem ângulo, rente ao gol, ainda que em impedimento. Aos 41, Vina cobrou falta com veneno e forçou Matheus Teixeira a fazer grande defesa para evitar o gol.

A vantagem numérica do Vozão, no entanto, não durou muito tempo. Ainda no primeiro tempo, aos 46 minutos, Charles também foi expulso por carrinho forte e deixou ambos os lados com dez em campo.

O segundo tempo teve um ritmo lento e parecia se encaminhar mesmo para o 0 a 0. No entanto, Jael tinha um plano diferente. Aos 42 minutos, o atacante entrou no lugar de Stiven Mendoza para pouco depois, aos 48 minutos, virar o nome da primeira metade da decisão. Ex-jogador do Bahia, Jael fez jus à lei do ex e, em cobrança de falta, contou com desvio na barreira para vencer Matheus Teixeira e definir o 1 a 0 ao Ceará.

Com a vantagem, o Vozão pode garantir o título da Copa do Nordeste no próximo sábado (8), na Arena Castelão, com apenas um empate, enquanto um triunfo do Bahia por um gol de diferença leva a decisão para os pênaltis.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo