Brasil

Provável chegada de Léo Ortiz é crucial para o Flamengo, tanto dentro quanto fora de campo

Valências de Léo Ortiz podem ser muito aproveitadas pelo Flamengo, que também se respalda contra possíveis saídas na defesa

O Flamengo está muito próximo de contratar o zagueiro Léo Ortiz, do Red Bull Bragantino. Depois de fechar com Nicolás De La Cruz, do River Plate, o Rubro-Negro corre contra o tempo para sacramentar mais um negócio antes do fim de 2023, e esse é um daqueles que pode fazer a diferença para a equipe na próxima temporada. Além da boa relação com Tite, o defensor chegaria para dar tranquilidade a um setor ameaçado na janela de transferências.

Não é segredo que o Flamengo pode perder peças importantes para o sistema defensivo. Rodrigo Caio não teve contrato renovado, é verdade, mas já não vinha tendo sequência no time titular. É com Fabrício Bruno e Léo Pereira que o Rubro-Negro se preocupa e, caso venha a negociar alguma das peças, terá em Léo Ortiz o seu substituto imediato, sem baixar o nível. A Trivela explica como o zagueiro pode encaixar nesse time.

De sem espaço no Internacional a referência técnica e mental no Bragantino

Ainda que sua estreia especial, com assistência e salvada em cima da linha diante do Oeste, pela Copa do Brasil 2017, tenha animado o torcedor do Internacional, o início de carreira de Léo Ortiz foi de poucas oportunidades. O Colorado vivia o momento mais conturbado de sua história, durante a disputa da Série B, e o defensor ia e voltava do time titular. Ao todo, foram 31 jogos com a camisa do clube do Rio Grande do Sul.

O zagueiro, natural de Porto Alegre, alçou voos muito cedo e, logo depois de ajudar o Internacional a subir novamente à elite do futebol brasileiro, foi emprestado ao Sport Recife. A passagem pela equipe pernambucana rendeu pouco, apenas 17 jogos, e o Colorado optou por emprestá-lo novamente, dessa vez ao Red Bull Bragantino, em 2019. Seria em Bragança Paulista que Léo Ortiz se encontraria de vez.

Léo Ortiz em lance da partida entre Red Bull Bragantino x Botafogo (Foto: Ari Ferreira/Red Bull Bragantino)

De emprestado a capitão e referência técnica, o defensor trabalhou bastante nos bastidores e precisou apenas de quatro meses para receber um contrato em definitivo. Logo na primeira temporada já foi capitão e marcou o gol do título da equipe no Paulistão do Interior, diante do Guarani. O ano em que mostrou todo o seu potencial fez com que ele estendesse seu vínculo com o Red Bull Bragantino até dezembro de 2024.

Desde então, Léo tem sido um dos principais destaques da sua posição no Brasil. São mais de 200 jogos com a camisa do Red Bull Bragantino e, ainda que viesse de lesão, voltou em 2023 da mesma maneira: ágil, bom no jogo aéreo e sólido na defesa. Suas atuações lhe renderam convocações para a Seleção Brasileira, onde Tite, que é técnico do Flamengo agora, o esperava. A relação pode ser um trunfo para a negociação.

Léo Ortiz cai como uma luva no Flamengo

Pelo estilo ofensivo do Flamengo, Léo Ortiz seria uma excelente contratação. Além dos aspectos de liderança, o zagueiro apresenta características similares as de Rodrigo Caio e Fabrício Bruno: velocidade, forte jogo aéreo defensivo e, acima de tudo, poucas faltas. Para ter uma noção do jogo limpo do defensor, ele teve 559 bolas recuperadas entre as edições 2020 e 2023 do Brasileirão, enquanto cometeu apenas 63 faltas em 99 partidas.

Léo também já mostrou que tem faro de gol, tendo marcado seis no recorte citado do Campeonato Brasileiro, além de ter distribuído quatro assistências. Ao contrário do que muitos pensam, seu posicionamento não é mais pela direita, pelo contrário, ele consegue fazer as duas para deixar o companheiro mais confortável. O mapa de calor do zagueiro foi disponibilizado pela plataforma SofaScore. 

Léo Ortiz consegue atuar tanto pela esquerda quanto pela direita da zaga (Foto: Divulgação/SofaScore)

É importante destacar, também, as possibilidades que Léo Ortiz traz na construção do jogo. O zagueiro teve mais de 85% de aproveitamento nos passes em 2023, e também apresenta números surpreendentes nos lançamentos, com mais de 64% de acerto. Em um time que propõe como é o Flamengo, tais características são fundamentais para um defensor.

Essas valências podem ser fundamentais para Tite, mesmo que não perca mais nenhum zagueiro além de Rodrigo Caio. Léo chegaria para disputar posição com o xará Pereira e Fabrício Bruno, uma competição saudável que só aumenta o nível do sistema defensivo, tão castigado nos últimos anos. A principal missão de Adenor na pré-temporada é tornar o Flamengo um time confiável, e Ortiz agregaria bastante.

Flamengo e Bragantino ainda precisam acertar valores

Entre Léo Ortiz e Flamengo está tudo certo. O zagueiro terá vínculo de cinco anos caso acerte de vez com o Rubro-Negro, mas a situação com o Red Bull Bragantino ainda está pendente. O clube da Gávea ofereceu valores inferiores à pedida do Massa Bruta, e as negociações devem continuar ao longo dos próximos dias. A vontade do zagueiro de ir ao Rio de Janeiro pesa nas tratativas, como afirmou Marquinhos Chedid, dirigente do time de Bragança.

— Falta ainda o acerto financeiro. Só ajustar, mas não está muito longe. O jogador já demonstrou que tem vontade. O Flamengo quer ele, então tem que valorizar. Mas não posso falar a diferença — disse, em entrevista ao ge.

Nenhuma proposta por outros zagueiros do Flamengo

Mesmo que exista o receio, a Trivela apurou que o Flamengo ainda não recebeu nenhuma oferta oficial por Fabrício Bruno ou Léo Pereira. O primeiro já teve sondagens do futebol europeu, mas não passaram de consultas, enquanto o segundo esteve próximo do mundo árabe na última janela, mas permaneceu. Uma incerteza paira no ar com relação do futuro da dupla.

Foto de Guilherme Xavier

Guilherme Xavier

Jornalista formado pela PUC-Rio. Da final da Libertadores a Série A2 do Carioca. Copa do Mundo e Olimpíada na bagagem. Passou por Coluna do Fla e Lance antes de chegar à Trivela, onde apura e escreve sobre o Flamengo desde 2023.
Botão Voltar ao topo