Campeonato Brasileiro

Terceiro goleiro do Atlético-GO, Marcos foi o herói inesperado de uma vitória surpreendente

O Corinthians perdeu o seu segundo jogo no Campeonato Brasileiro. O segundo jogo consecutivo em casa. Os desfalques pesaram contra o time de Fábio Carille, sem quatro jogadores titulares. Mesmo assim, a explicação para o tropeço diante do Atlético Goianiense, dentro da Arena, não pode se limitar a isso. Os alvinegros pressionaram muito. Tiveram quase 68% de posse de bola e finalizaram 31 vezes. Porém, a insistência não valeu nada sem eficiência. E o gol de Gilvan, logo no início do segundo tempo, aproveitando uma cobrança fechada de escanteio, valeu o triunfo por 1 a 0 dos indigestos visitantes. Os lanternas do Brasileirão frustraram 40,8 mil presentes nas arquibancadas. No entanto, o resultado surpreendente também dependeu de uma estrela inesperada: o goleiro Marcos, terceira opção do Dragão, mas que ganhou uma oportunidade neste sábado e fechou o gol.

Trazido do Mirassol em 2014, Marcos se acostumou a esperar sua chance no Atlético Goianiense. Disputou cinco jogos na Série B 2015 e chegou a emendar uma sequência de 11 partidas na campanha do acesso em 2016. Ganhou espaço também em uma situação atípica, após as lesões do veteraníssimo Márcio e Klever, mas voltou ao banco quando o segundo se recuperou. Já neste ano, Marcos acumulava 26 jogos no banco de reservas, entre o Goiano e o Brasileiro, sem entrar em campo nenhuma vez. Até que a oportunidade caísse no seu colo em Itaquera.

Titular durante boa parte do campeonato, Felipe está com uma virose e, além disso, consumiu uma medicação proibida. Klever se recupera de uma entorse no tornozelo. O fardo cairia nos ombros da terceira opção do técnico João Paulo Sanches. E ele não decepcionou. Marcos realizou a primeira boa intervenção aos 25 do primeiro tempo. Kazim soltou a pancada e o camisa 1 foi seguro, espalmando para escanteio. Chegou a titubear em uma bola lançada por Jadson e viu Fagner carimbar a sua trave, mas seguiu para o intervalo com sua meta invicta.

Os melhores momentos de Marcos aconteceram mesmo no segundo tempo, depois que Gilvan abriu o placar para o Atlético. Primeiro, espalmou uma cabeçada à queima-roupa de Rodriguinho. Depois, apareceu para salvar uma bola de Kazim, na qual o gol parecia aberto, se posicionando muito bem. Ainda faria outras intervenções bem mais tranquilas. E trabalhou para gastar o tempo, garantindo a vitória do Dragão.

A ótima atuação de Marcos ainda diz bastante sobre o seu futuro. Apesar da virose, Felipe não vai continuar no Atlético. O ex-santista rescindirá o seu contrato para seguir ao Moreirense, de Portugal. O Dragão já contratou um substituto: Lucas Frigeri, que estava no São Caetano. A boa atuação do terceiro goleiro, todavia, é a deixa para que ele ganhe confiança junto à comissão técnica e assuma a posição, ao menos neste novo momento. Sem que Klever transmita segurança, depois das más atuações no início do Brasileirão, o caminho está aberto. Marcos já começou a agarrar sua chance, e muito bem.

[embedcode get="script" playlist_id="match"]
Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo