Campeonato Brasileiro

Se (quase) ninguém consegue pará-los, Grêmio e Corinthians prometem uma decisão no domingo

Corinthians e Grêmio vivem campanhas irrepreensíveis no Campeonato Brasileiro. Os alvinegros possuem o melhor desempenho da história dos pontos corridos após nove rodadas, com 23 pontos, e isso porque os tricolores derraparam na chance de ultrapassar por conta do jogaço contra o Cruzeiro na última segunda, somando agora 22. Nesta quinta, ambos fizeram seus deveres: os paulistas passaram pelo Bahia na Arena Corinthians, por 3 a 0, enquanto os gaúchos se impuseram em um confronto delicado com o Coritiba, anotando 2 a 0 na Arena do Grêmio. Após 27 pontos disputados, já abrem ao menos seis de vantagem para o terceiro colocado, o embalado Santos – a mesma diferença que separa, por exemplo, o Peixe do Atlético Mineiro, 16°, na primeira posição acima da zona de rebaixamento. Bastante para este momento precoce da competição.

Com um quarto do campeonato completado, ainda é cedo para fazer qualquer prognóstico mais incisivo. Mas não há como negar o posto de Corinthians e Grêmio entre os postulantes ao título, mesmo que não sigam o ritmo intenso. Enquanto os demais mortais se engalfinham no enorme pelotão que toma a tabela, os líderes desgarram. E não são apenas os números que referendam, mas a própria forma. Os gremistas apresentam um futebol vistoso, de muita mobilidade e gols a rodo. Enquanto isso, os corintianos mantêm a consistência, sobretudo na defesa, mas também sabendo aproveitar suas qualidades na frente. Trabalhos louváveis de Renato Gaúcho e Fabio Carille, cada um ao seu estilo. E que se encontrarão justamente neste momento em que mais se destacam, no domingo, em Porto Alegre.

Indo pelo caminho mais simples, dá para dizer que será o confronto entre o melhor ataque do campeonato e a melhor defesa. Mas ficar apenas nisso seria ignorar os meandros do futebol e todos os predicados de ambos os times. Luan, até o momento, tem sido o melhor jogador do Brasileirão. Brilhante na definição das jogadas, é quem faz o seu ataque funcionar tão fluido – e, nesta quinta, contribuiu com duas assistências. Todavia, o Grêmio não se limita a seu craque. Os meio-campistas vão jogando muita bola. Michel e Arthur se firmam como gratas surpresas, enquanto Ramiro enche os olhos. Mais atrás, Geromel e Kannemann formam uma dupla entrosadíssima. Já o Corinthians também tem as suas armas: Jô implacável, Romero iluminado, Rodriguinho organizando o time, Arana voando, Cássio outra vez gigante. Tem sua dupla de zaga em excelente forma, com o encaixe entre Pablo e Balbuena. E até atletas antes execrados vem rendendo bem.

O futebol bem jogado de Grêmio e Corinthians, com seus próprios padrões, promete um duelo imprevisível. A fluidez na definição das jogadas e o autocontrole sem a bola serão essenciais em Porto Alegre. Valerão para poder ratificar uma liderança ainda mais soberana, independentemente de quem vencer. Ou, em caso de empate, a briga parelha. Se quase ninguém conseguiu parar tricolores e alvinegros até agora, nada melhor que o tira-teima aconteça justamente entre os dois. Em um campeonato que costuma ter várias “decisões”, esta será a primeira. Indiscutivelmente.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo