Brasileirão Série A
Tendência

O Flamengo aproveitou outro clássico para se encher mais de confiança, com um primeiro tempo avassalador contra o Vasco

O Flamengo marcou quatro gols só no primeiro tempo e, enquanto melhora sua sequência, vê o Vasco se afundar na vice-lanterna do Brasileirão

O Flamengo encarou uma sequência de clássicos num momento em que precisava corresponder na temporada. A vitória sobre o Fluminense na Copa do Brasil, mais do que a classificação, teve uma boa atuação defensiva dos rubro-negros. Já nesta segunda-feira de Maracanã, o Fla deu show no ataque e atropelou o Vasco pelo Campeonato Brasileiro. Foi um recital dos flamenguistas no primeiro tempo, com quatro gols – incluindo duas pinturas, de Pulgar e Ayrton Lucas. É um resultado para encher os flamenguistas de confiança, enquanto afunda mais os vascaínos na zona de rebaixamento. Mesmo com os cruzmaltinos melhorando na segunda etapa, não foram além da derrota por 4 a 1. O momento é do Fla, que na quinta-feira já tem outro compromisso decisivo, agora pela Libertadores.

O Vasco bem que tentou incomodar nos primeiros minutos. Os cruzmaltinos elevavam a pressão na marcação, tinham mais posse de bola e chegavam pelo alto. Porém, nada suficiente para abrir o placar. E quando os rubro-negros atacaram do outro lado, foram muito mais contundentes. O primeiro tento, aos 14 minutos, foi uma pintura. Erick Pulgar aproveitou a sobra na entrada da área e mandou um míssil em direção ao ângulo de Léo Jardim. Os vascaínos nem tinham se recobrado do baque quando já veio o segundo, dois minutos depois. Arrascaeta cruzou da direita no capricho e Gerson emendou a cabeçada nas redes.

Depois dos gols, o Vasco demorou a recobrar os sentidos. Poderia ter descontado aos 30 minutos, numa bola recuperada. Mas nem a sorte estava do lado dos cruzmaltinos: Pedro Raul mandou na trave e, no rebote, Galarza foi travado por Pulgar. O Flamengo também não demorou a responder com firmeza, no ataque seguinte, quando Arrascaeta mandou uma sapatada no travessão. A partida seguia sob controle dos rubro-negros, que chegavam mais. E anotaram o terceiro gol aos 42. Matheus França acionou Ayrton Lucas, que bateu rasteiro. A bola ainda triscou na trava da chuteira de Pedro, com o gol para o centroavante.

A essa altura, o Vasco estava realmente na lona. E o Flamengo se aproveitou para crescer ainda mais na reta final do primeiro tempo. Ayrton Lucas marcou o seu para valer nos acréscimos, num contra-ataque. Gérson deu um grande lançamento para o lateral, que disparou e ganhou da marcação na velocidade, antes de limpar Léo Jardim e mandar às redes vazias. Lindo tento. E a situação só não se tornou pior antes do intervalo porque Léo Jardim realizou boa defesa numa pancada de Gérson. Os protestos entre os torcedores vascaínos eram audíveis nas arquibancadas, e com toda razão.

O Vasco voltou para o segundo tempo com duas alterações. Melhorou bastante e pressionou para tentar diminuir o prejuízo. As tentativas vinham principalmente nas bolas paradas. Alex Teixeira teve uma cabeçada perigosa para fora. Depois, Matheus Cunha também realizou boas intervenções na meta do Flamengo. O goleiro desviou com a ponta dos dedos uma pancada de Pedro Raul em cobrança de falta, aos oito minutos. Já aos 11, os cruzmaltinos ganharam um pênalti de Gérson sobre Jair. O próprio Jair cobrou e só deslocou o goleiro Matheus Cunha para descontar.

Somente depois dos 15 minutos é que o Flamengo voltou a aparecer no ataque, com um chute torto de Victor Hugo, que tinha acabado de sair do banco. A sequência do segundo tempo seria mais equilibrada. O Vasco ainda tentava mais, mas sem tanto perigo. Já o Fla tinha períodos maiores de posse e girava a bola, sob gritos de olé. O clássico também ficava mais arrastado, à espera do fim. Ayrton Lucas e Arrascaeta até ganharam um descanso, com as entradas de Filipe Luís e Everton Cebolinha. Mais sonora era a festa flamenguista nas arquibancadas.

O Flamengo fecha a rodada do Brasileirão na quinta colocação. São cinco partidas de invencibilidade na competição, com quatro vitórias. Os rubro-negros somam 16 pontos, cinco a menos que o líder Botafogo. É um momento de tranquilidade importante para se concentrar agora na Libertadores, com o jogo crucial diante do Racing na próxima quinta-feira. Já o Vasco ocupa o 19° lugar na tabela, com seis pontos. Os cruzmaltinos acumulam quatro derrotas consecutivas, no que gera ainda mais pressão, com a vice-lanterna.

Foto de Leandro Stein

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreveu na Trivela de abril de 2010 a novembro de 2023.
Botão Voltar ao topo