Mesmo com as arquibancadas melancolicamente vazias, o Maracanã recebeu um Fla-Flu eletrizante nesta quarta-feira de Campeonato Brasileiro. Foram dois tempos bastante distintos no Rio de Janeiro. Durante a primeira etapa, o Flamengo sufocou e criou inúmeras chances, aproveitando uma delas para sair em vantagem. O segundo tempo, no entanto, mudou de cenário. Os rubro-negros caíram de ritmo e o Fluminense cresceu. Aproveitando as brechas defensivas dos rivais, os tricolores buscaram o empate e pareciam mais perto da virada. Foi o que aconteceu já no apagar das luzes, aos 48 do segundo tempo, quando Yago Felipe garantiu o triunfo agonizante por 2 a 1. O resultado deixa o Flu mais vivo pela Libertadores, enquanto o Fla jogou fora uma chance de buscar o topo da tabela.

O Flamengo começou com tudo no Maracanã. Gabigol perdeu uma ótima chance logo no primeiro minuto, ao bater por cima do travessão. Logo depois, Rodrigo Caio cabeceou para uma defesa milagrosa de Marcos Felipe. Yago Felipe tentaria responder do outro lado, com um chute para fora, mas o clássico pendia aos rubro-negros. O time de Rogério Ceni tocava a bola com qualidade e pressionava os tricolores, à espreita de uma chance. Quando possível, o Fla martelava e Marcos Felipe faria mais uma defesa aos 19, em batida de Filipe Luís. O gol parecia questão de tempo aos flamenguistas.

Em meio ao abafa, o lance mais inacreditável do Flamengo aconteceu aos 28. Numa boa trama, Gabigol cruzou e Bruno Henrique se esticou para completar, mas a bola pegou efeito e não entrou, mesmo encobrindo Marcos Felipe. Apesar disso, os rubro-negros não diminuíram o ritmo. Arrascaeta logo começaria a aparecer mais na definição e parou em Marcos Felipe aos 34. E a imposição renderia o gol flamenguista pouco depois, aos 40. Everton Ribeiro cruzou, a defesa não cortou por completo e Arrascaeta arrematou às redes de cabeça. A vantagem era merecida, mas quase o Fluminense achou o empate nos acréscimos. Yuri Lima bateu cruzado ao lado da trave, com muito perigo.

Se o Flamengo agradou no primeiro tempo, o time perderia a intensidade na segunda etapa. Os espaços se tornariam maiores e as falhas recorrentes da marcação recolocaram o Fluminense no jogo. Michel Araújo deu o primeiro aviso, embora os rubro-negros respondessem do outro lado. Contudo, o empate saiu logo aos dez. Depois de uma cobrança de falta de Danilo Barcelos na intermediária, Luccas Claro subiu sozinho para desviar de cabeça e tirar do alcance de Hugo Neneca. Ainda houve a marcação inicial de impedimento do zagueiro, mas o VAR validou o lance após a revisão.

O Flamengo ainda tentou responder num primeiro momento. Arrascaeta quase marcou de falta, em bola que tocou o travessão, e depois Everton Ribeiro colocaria Marcos Felipe para trabalhar mais uma vez. Entretanto, o Fluminense achava mais espaços e criava suas chances na base da velocidade. Michel Araújo quase anotou um lindo gol, ao fazer fila na área, mas acertou a trave. Logo depois, Felippe Cardoso entrou no lugar de Fred (que vinha bem, mas sentiu a coxa) e demorou demais na definição do que poderia ter sido a virada. Hugo Souza também trabalharia em tentativa de Yago Felipe. O clássico pendia aos tricolores e, por isso, Ceni mexeu no Fla. Diego e Pedro entraram, numa mudança para colocar o time ao ataque que pouco teve efeito.

Ainda que o Flamengo permanecesse mais à frente, havia certa letargia para criar as jogadas, o que dificultava as finalizações. Marcos Felipe realizava defesas tranquilas quando necessário e também via os adversários errarem o alvo, como em batida de Bruno Henrique para fora. O Fluminense permanecia atento, num jogo que ficava mais tenso, com discussões e desentendimentos. No fim, o clássico até parecia caminhar ao empate. Arrascaeta representava as melhores ideias dos rubro-negros, mas Marcos Felipe salvou o Flu quando o meia tentou surpreendê-lo por cobertura e depois o uruguaio bateria para fora.

Os tricolores não deixaram de acreditar. E terminaram recompensados nos acréscimos. Num péssimo passe de Filipe Luís, Yago Felipe pegou a bola livre na entrada da área. O meio-campista foi muito inteligente na definição, ao se antecipar a Hugo Neneca e dar um toquinho com a parte de fora do pé, quando o goleiro se preparava para fechar o ângulo. O tento gerou uma comemoração efusiva dos tricolores, com os reservas invadindo o gramado. Nos minutos restantes, o Fluminense cozinhou a partida e segurou uma vitória valiosíssima.

O Fluminense encerra a sequência de três partidas sem vencer e chega aos 43 pontos, na sétima posição. Segue forte na briga pela classificação à Libertadores. O Flamengo, por outro lado, lamenta a oportunidade perdida. Com a derrota do São Paulo para o Red Bull Bragantino, os rubro-negros permanecem sete pontos atrás dos líderes – que têm um jogo a mais. O Grêmio já aparece na cola e o Palmeiras também pode encurtar as distâncias.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore