Campeonato Brasileiro

Nada mais digno da grandeza de Cássio do que a gigante homenagem ao recorde feita pelo Corinthians

Cássio se tornou o goleiro com mais jogos pelo Corinthians e o clube merece reconhecimento pela forma como exaltou o momento

O Corinthians possui uma respeitável história de grandes goleiros. A lista de ídolos é extensa e abarca figuras memoráveis como Tuffy, Gylmar, Cabeção, Ado, Jairo, Tobias, Solito, Carlos, Ronaldo e Dida. Cássio se tornou também uma lenda pelas conquistas e pelo protagonismo em momentos tão grandes. Agora, se consagra como um gigante insuperável pelo número de partidas. Com 603 aparições pelo clube, o camisa 12 supera Ronaldo como o arqueiro que mais defendeu a meta corintiana. Mais legal ainda foi a maneira como se aproveitou a ocasião para exaltar aquele que, afinal, também está num lugar muito privilegiado entre os maiores jogadores do clube.

Há muitas razões que tornam esse momento especial. Primeiro, pelas lembranças vivas. O recorde de Cássio acontece uma década depois de sua chegada ao clube. Mais emblemático, uma década depois da conquista da Libertadores e do Mundial. Não há como resgatar os dois maiores títulos da história do Corinthians sem repassar pelas defesas decisivas do arqueiro, que mudou os rumos daquela campanha. E aquilo tudo era só uma introdução ao gigantismo que o camisa 12 teria no Parque São Jorge.

As homenagens acontecem, também, num ano que teve momentos difíceis para Cássio. O goleiro foi vítima de inconcebíveis ameaças e até mesmo sua continuidade com os alvinegros ficaria em xeque. A resposta da maioria absoluta dos corintianos veio em forma de carinho. O veterano não é o arqueiro perfeito, com seus defeitos e suas falhas ocasionais. Muito maiores são as provas de seu talento, especialmente nos jogos graúdos. É isso que fica de legado ao Corinthians, assim como a dedicação de quem completa dez anos como titular na meta do clube. É o que precisa ser valorizado.

E a fase recente também favorece. Durante os últimos meses, Cássio voltou a fazer defesas impressionantes com frequência e a salvar resultados para o Corinthians. É o ídolo que os alvinegros se acostumaram a aplaudir. Atingir o recorde exatamente quando o veterano está em uma de suas melhores formas pelo clube diz muito. Fica a certeza de que mais vem por aí. Em algumas semanas ele já passará Luizinho como segundo na lista dos que mais vestiram a camisa corintiana, com apenas três aparições a mais do Pequeno Polegar. Não é impensável que busque também as 806 aparições de Wladimir, que por tanto tempo pareciam intocáveis.

Ao longo dos últimos dias, o Corinthians tratou Cássio como o ídolo que é. Lançou camisa especial, fez coletiva com mensagem de Tom Brady, deu um par de luvas douradas. Mas nada seria tão representativo à grandeza quanto uma noite na Neo Química Arena, com a voz saindo das arquibancadas. Foi o que aconteceu antes que a bola rolasse, com o mosaico chamando-o de “Gigante” e trazendo o número 603. Melhor ainda quando a festa é complementada com vitória, graças ao 1 a 0 sobre o Botafogo. E nada mais justo que o dono da festa saísse como herói, com a defesaça de Cássio nos acréscimos contra Matheus Nascimento. A história continua sendo escrita, afinal.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo