Brasileirão Série A

Botafogo mostra que vexame pouco é bobagem e comete mais um (talvez o pior?) contra o Coritiba

Depois de um jogo ruim, o Botafogo conseguiu abrir o placar no fim do jogo, com Tiquinho. Mas, de forma inacreditável, sofreu o empate em 1 a 1 do Coritiba, no último lance, e agora precisa de um milagre pelo título

O Botafogo viveu mais uma noite cruel, melancólica e inacreditável na sua derrocada na reta final do Campeonato Brasileiro. Nesta quarta-feira (29), depois de um jogo muito ruim e sem a urgência de quem ainda briga pelo título, o Glorioso conseguiu abrir o placar aos 50′ do 2º tempo, com Tiquinho Soares, de pênalti. Mas, com um roteiro que parece querer fazer o torcedor do Botafogo sofrer cada vez mais, o Coritiba conseguiu buscar o empate em 1 a 1, com Edu, no último lance do jogo, e deixou o time carioca ainda mais longe da taça do Brasileirão a duas rodadas do fim da competição. Agora, só um milagre para o Botafogo.

Como foi o empate entre Botafogo e Coritiba

Apostando no mesmo esquema tático do empate com o Santos, no último domingo, o Botafogo entrou em campo com três zagueiros, com Bastos no lugar do suspenso Danilo Barbosa. E o time de Tiago Nunes começou melhor a partida e dominou os primeiros 15 minutos de jogo. O Glorioso teve duas oportunidades com Eduardo e uma com Victor Sá, mas não conseguiu ser efetivo, parando no goleiro Morisco.

A partir dos 20′, no entanto, o Coritiba passou a sair mais para o jogo e equilibrou a partida. E o time da casa se aproveitou principalmente do lado direito da defesa do Botafogo. Com Bastos aparentando ainda estar fora de ritmo, o angolano falhou em dois lances que geraram ataques de perigo do Coxa.

Neste momento, quem foi importante para a defesa do Botafogo foi Tiquinho Soares. Em má fase no setor ofensivo, o atacante bloqueou duas finalizações que iam em direção ao gol. Primeiro, de Marcelino e, depois, em cobrança de escanteio que Tiquinho dividiu com Bruno Gomes e afastou a bola, que já tinha passado por Lucas Perri.

Expulsões mudam o jogo no Couto Pereira

Quando a situação do Botafogo estava ficando complicada, Eduardou deixou as coisas ainda mais difíceis para os cariocas. Aos 28′, o meio-campista deu um carrinho por trás e acertou o calcanhar de Andrey. Em um primeiro momento, o árbitro Rodrigo José Pereira de Lima deu apenas cartão amarelo. Mas, após revisar o lance no VAR, aplicou o vermelho direto.

Com um a mais, o Coxa cresceu no jogo, mas não conseguiu transformar a superioridade em gol. Mas esta vantagem não durou muito tempo. Pouco antes do intervalo, em lance parecido com o de Eduardo, Jamerson deu um carrinho por trás em Júnior Santos. Dessa vez, o árbitro deu o cartão vermelho direto e deixou os dois times com dez em campo.

Botafogo pressiona sem intensidade

Na volta do intervalo, o técnico Tiago Nunes desfez o esquema com três zagueiros e colocou o lateral-esquerdo Hugo no lugar de Bastos. Assim, o Botafogo passou a atacar mais pelo lado esquerdo, com Hugo e Tiquinho Soares. Mas sem a intensidade que o jogo pedia.

O Botafogo até criou oportunidades, mas nenhuma levou muito perigo ao gol de Morisco. Tiquinho, Hugo e Marlon Freitas tentaram, mas nem sequer obrigaram o goleiro do Coritiba a fazer defesas difícieis. O time tinha mais a bola e cercava a área adversária, mas sem conseguir infiltrar ou finalizar com perigo.

Enquanto isso, o Coritiba se defendia e tentava sair para os contra-ataques, mas sem sucesso. O técnico Tiago Nunes deixou o time do Botafogo ainda mais ofensivo com as entradas de nomes como Luis Henrique, Carlos Alberto e Janderson. No entanto, o time abusou dos cruzamentos e facilitou a vida de defesa do time paranaense, que levou a melhor na maioria dos lances. Quando Carlos Alberto recebeu um bom cruzamento de Luis Henrique, o atacante isolou a bola.

Final de jogo maluco e cruel com o torcedor Botafogo

Quando tudo parecia se encaminhar para um empate em 0 a 0, o árbitro assinalou um pênalti duvidoso sobre Carlos Alberto. Tiquinho Soares, que já havia perdido dois pênaltis decisivos nesta temporada e vive má fase, chamou a responsabilidade e cobrou com qualidade, fazendo 1 a 0 para o Botafogo, aos 50′. O gol deixou jogadores e o técnico Tiago Nunes emocionados em campo.

Mas, de forma cruel e até inacreditável, no último lance do jogo, Natanael recebeu pelo lado direito da área e cruzou rasteiro para Edu, livre, só empurrar para as redes e empatar a partida, decretando mais uma fim de jogo melancólico para o Botafogo.

Como ficam as situações de Botafogo e Coritiba e próximos jogos

Com o empate, o Botafogo até voltou para a vice-liderança, agora com os mesmos 63 pontos de Atlético-MG e Flamengo. No entanto, ficou três pontos atrás do Palmeiras. Agora precisando de um milagre para ser campeão, o Botafogo volta a campo no próximo domingo (3), às 18h30 (horário de Brasília), contra o Botafogo, no Nilton Santos.

Já rebaixado, o Coritiba segue na 19a colocação, agora com 30 pontos. No domingo (3), às 18h30 (horário de Brasília), o Coritiba cumpre tabela contra o Red Bull Bragantino, no Nabi Abi Chedid.

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues é jornalista formado pela UFF e soma passagens como repórter e editor do Lance!, Esporte News Mundo e Jogada10.
Botão Voltar ao topo