Campeonato Brasileiro

Internacional deixou a porta aberta, mas Atlético Mineiro e São Paulo não conseguiram voltar à briga pelo título

O empate do Flamengo com o Red Bull Bragantino no fim de semana havia deixado o Internacional em uma situação muito favorável. Precisaria vencer Sport e Vasco, dois times que lutam contra o rebaixamento, e empatar o confronto direto com os rubro-negros para ser campeão com uma rodada de antecedência. No entanto, com um expulso ainda no primeiro tempo, o Colorado perdeu por 2 a 1 e viu sua sequência de 12 jogos de invencibilidade chegar ao fim pelas mãos do Leão da Ilha.

Além de tranquilizar o Flamengo, abriu a porta para que Atlético Mineiro e São Paulo, que também jogaram nesta quarta-feira, retornassem com força à briga pelo título, mas nenhum dos dois conseguiu aproveitar a oportunidade. O Galo ficou no 0 a 0 em um jogo difícil contra o Fluminense, e o Tricolor, após falha grotesca de Tiago Volpi, arrancou apenas um empate com o Ceará nos minutos finais.

A corrida, portanto, segue majoritariamente entre dois cavalos. O Internacional continua líder, com 66 pontos. O Flamengo tem 65, e o confronto direto da 37ª rodada fica cada vez mais apetitoso. O Atlético Mineiro parou em 61 pontos, a cinco da ponta, com apenas nove em disputa. O São Paulo pode ultrapassar o Galo caso vença o jogo contra o Palmeiras, adiado por causa do Mundial de Clubes. Ainda ficaria a quatro pontos do Colorado, a três rodadas do fim.

Em um Campeonato Brasileiro no qual a única certeza é que não podemos ter certeza de nada, ainda é possível que a próxima rodada abra uma fresta para um terceiro candidato encostar na briga pelo título, mas o tempo para isso está acabando.

Standings provided by SofaScore LiveScore

Inter perde a invencibilidade

O Internacional teve bons ataques nos primeiros 15 minutos. Victor Cuesta bateu uma falta por baixo, bem perto da trave, e Caio Vidal quase marcou de cabeça. Fica impossível não destacar a importância da expulsão de Uendel, aos 26 minutos do primeiro tempo, ao matar o contra-ataque puxado por Marquinhos na entrada da área. Situação clara e manifesta de gol, como diz a regra.

Apesar da inferioridade numérica, o Sport conseguiu emplacar um contra-ataque, graças a um bonito toque de calcanhar de Marquinhos para Marcão avançar do meio-campo e tocar na saída de Lomba: 1 a 0. Patrick ainda empatou, pouco depois, com uma bomba da entrada da área, mas Marcelo Lomba vacilou. O cruzamento da direita foi alto. Lomba parou achando que a bola sairia, mas o jogo seguiu. Júnior Tavares recolheu tocou para trás, e Dalberto completou.

Caio Vidal acertou a trave com uma bonita jogada individual na metade do segundo tempo. O Sport desperdiçou chances de matar o jogo no contra-ataque. A última oportunidade de manter a invencibilidade do Internacional caiu nos pés de Yuri Alberto, já nos acréscimos da partida. Ele encheu o pé com gosto. E isolou.

Importante vitória ao Sport, a terceira em quatro rodadas, que o faz abrir quatro pontos da zona de rebaixamento, com três rodadas restantes.

Que que você fez, Tiago Volpi?

Aos sete minutos de jogo, Richard, goleiro do Ceará, havia feito quatro defesas importantes para impedir que o São Paulo abrisse o placar. Luciano, de canhota, Daniel Alves, Igor Gomes e Pablo tentaram, sem sucesso. A partida deu uma esfriada, o Ceará conseguiu algumas faltas e um escanteio, mas o São Paulo voltou a assustar com Pablo. Outra intervenção de Richard. Chegou a abrir o placar, mas Tchê Tchê estava levemente impedido no desvio de Luciano que exigiu…. mais uma defesa de Richard.

O São Paulo até voltou do intervalo criando oportunidades, mas seu ataque entrou em um marasmo que parecia condenar a partida ao 0 x 0, também porque o Ceará não parecia com muita energia para aproveitar os contra-ataques. Eis que, aos 47 minutos do segundo tempo, após uma cobrança de escanteio, com o São Paulo inteiro no campo de ataque, Luan recuou para Tiago Volpi. Léo Chú o pressionou sem muita esperança, mas o goleiro demorou para se definir, deu um drible para trás e foi desarmado. Com o gol vazio, Léo Chú fez 1 a 0 para o Ceará.

O desastre não foi maior porque imediatamente depois Gonzalo Carneiro ficou com a bola pela linha de fundo, achou Galeano que cruzou rasteiro. Klaus afastou mal, e Luciano apareceu para completar a sobra. A bola ainda desviou no jogador do Ceará e enganou Richard, mas não foi suficiente para dar ao São Paulo sua primeira vitória em 2021.

Galo não sai do 0 x 0

Era uma oportunidade, mas não era uma tão boa assim, fora de casa, contra o Fluminense, agora há seis rodadas invicto e muito perto de garantir vaga na próxima Libertadores. Para ficar fora, o Grêmio teria que cair para baixo da oitava posição, independente de quem ganhar a Copa do Brasil, e o Flu ser ultrapassado pelo Corinthians, oito pontos atrás e quatro jogos por fazer. Mesmo sem uma derrocada gaúcha, ainda há chances mínimas de o Santos passá-lo, dez pontos atrás e também com quatro jogos pela frente.

Isso posto, houve poucas emoções no primeiro tempo e também em boa parte do segundo até o jogo pegar fogo de vez nos minutos finais. Começou com um cruzamento rasteiro de Marrony que Savarino não alcançou por muito pouco. Arana bateu forte da entrada da área, para boa defesa de Marcos Felipe. Parecia que o Galo estava prestes a armar uma pressão, mas quem teve as melhores chances de abrir o placar foi o Fluminense.

Fernando Pacheco recebeu o contra-ataque em ótima posição pela esquerda da grande área, e parou na saída de Éverson. Ele teve outra oportunidade de frente para o gol, mas carimbou Junior Alonso. Aos 52 minutos da etapa final, Michel Araújo mandou uma bomba de fora da área, e Éverton fez outra defesaça para manter o 0 a 0 no placar. Mas um 0 a 0 que não interessa muito ao Atlético Mineiro.

Vasco na zona do rebaixamento, e Fortaleza respira

Após quatro rodadas respirando mais aliviado, o Vasco retornou à zona do rebaixamento ao ser derrotado por 3 a 0 pelo Fortaleza, fora de casa. Foi o quarto jogo seguido sem vitória do clube carioca, com apenas um triunfo em sete rodadas do Campeonato Brasileiro. O Fortaleza ganhou a segunda seguida pela primeira vez no campeonato e abriu quatro pontos para a zona do rebaixamento.

Logo aos sete minutos, depois de o Vasco acertar a trave com Carlinhos, David fez uma linda jogada pelo meio, enfileirando marcadores, e tocou para Igor Torres acertar o canto da entrada da área. No final do primeiro tempo, David foi o finalizador. Com muita facilidade, Luiz Henrique encontrou-o livre pela esquerda da grande área. Bastou um toque por cima de Fernando Miguel para ampliar.

Osvaldo aproveitou erro do Vasco na saída de bola e acionou Romarinho para o terceiro gol. O Vasco chegou a ter um tento de Germán Cano anulado, e teve uma bola na trave, mas também conseguiu apenas uma finalização certa durante os 90 minutos, contra sete do Fortaleza.

Pura diversão

O Corinthians tinha o pior ataque entre os nove primeiros colocados. O Athletico Paranaense tinha o quarto pior de todo o Campeonato Brasileiro, além da melhor defesa. E ainda assim, de alguma maneira, os dois protagonizaram um festival de seis gols na Arena Neo Química.

Considerando que os oito primeiros irão à Libertadores a menos que haja uma derrocada do Grêmio, o Corinthians segue bem posicionado, com um ponto a mais que o Red Bull Bragantino, nono colocado, e com um jogo a menos. O Athletico Paranaense perdeu a chance de encostar, e o resultado foi bom mesmo para o Santos, atrás de todos esses e com um jogo a menos que Bragantino e Furacão.

Mosquito fez um golaço para abrir o placar, com direito a chapeuzinho na entrada da área antes de bater de esquerda, e Abner respondeu com a mesma qualidade estética, pegando forte de canhota para empatar. Gabriel, de cabeça, após cobrança de escanteio, voltou a colocar o Corinthians à frente, mas Fernando Canesin aproveitou o rebote de Cássio para empatar. Gustavo Silva fez 3 a 2 com um chute cruzado, já no começo do segundo tempo. E Vitinho se antecipou para selar o empate por 3 a 3.

.

.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo