Campeonato Brasileiro

Grenal 428 tem chuva, duas expulsões, dois gols e empate na Arena

Um clássico como o Grenal tem implicações profundas nos dois times. Os dois times foram a campo em uma situação oposta. O Grenal 428 acabou em empate por 1 a 1 na Arena Grêmio na tarde deste sábado. Do ponto de vista do clássico, o Grêmio mantém o tabu de não perder do rival há 11 jogos. Para o Campeonato Brasileiro, o resultado é ruim para os dois. O Inter perde a chance de reduzir a diferença para o Atlético Mineiro, líder. O Grêmio segue na segunda metade da tabela, longe dos primeiros colocados.

[foo_related_posts]

No primeiro tempo, os dois times criaram poucas chances. O Grêmio foi a campo com Lucas Silva, Darlan e Matheuzinho, já que o meia Jean Pyerre foi diagnosticado com COVID-19 e, por isso, afastado da partida. Pepê e Alisson, pelos lados do campo, tentavam levar perigo à defesa do Inter, com Diego Souza centralizado. No Inter, também um esquema com três jogadores de meio, Damián Musto, Patrick e Edenílson. Gabriel Boschilia, que normalmente joga aberto pelos lados, ficou centralizado, logo atrás de Abel Hernández e Thiago Galhardo.

O Grêmio ainda tentou alguns chutes a gol, com nove no total no primeiro tempo, acertando dois deles no algo. Nenhuma chance clara foi criada. No caso do Inter, foram dois chutes a gol, mas ambos errados. O Colorado também não conseguiu levar perigo. Os dois times ficaram devendo no primeiro tempo, levando a campo apenas o nervosismo.

Logo no começo do segundo tempo, o Grêmio conseguiu abrir o placar. Diego Souza, mesmo marcado por Cuesta e Moledo, consegue o passe para Pepê. O ponta entrou na área e deu uma cavadinha para tirar do goleiro Marcelo Lomba: 1 a 0 para os tricolores, aos sete minutos.

O Inter teve uma ótima chance para empatar aos 20 minutos Thiago Galhardo recebeu bola em profundidade, avançou e chutou cruzado, mas mandou para fora. O atacante perdeu a passada e finalizou mal.

Aos 24 minutos, fora do lance da bola, o argentino Damián Musto e o atacante Diego Souza trombaram. O árbitro foi alertado sobre uma possível agressão do jogador do Inter e foi ao monitor olhar. Ao rever o lance em velocidade normal várias vezes, em mais de um ângulo, Rafael Klaus concluiu que foi mesmo uma agressão e expulsou o jogador.

Quatro minutos depois, o Inter reclamou um lance de toque de mão dentro da área. Edenílson tentou driblar o lateral Bruno Cortez e a bola tocou no braço do jogador do Grêmio. Klaus inicialmente não marcou nada, mas ao ser chamado pelo VAR para revisar o lance, apontou o pênalti. Galhardo cobrou e bateu forte, no canto direito do goleiro Vanderlei, que ainda tocou na bola, mas não conseguiu impedir o gol: 1 a 1. Foi o 10º gol de Galhardo no Brasiileirão e o 15 em 31 jogos pelo clube.

Foi o primeiro gol de um jogador do Inter no Grenal desde 9 de setembro de 2018, quando Edenílson marcou. Depois disso, os dois times chegaram a empatar por 1 a 1 em 20 de julho de 2019, mas o gol do Inter foi marcado por Paulo Miranda, contra.

Aos 36 minutos, Cortez foi dividir uma bola, escorregou e acertou de maneira forte o zagueiro Cuesta. O árbitro deu o cartão vermelho ao lateral do Grêmio. Os dois times passaram a ficar com 10 jogadores em campo. O jogo era truncado e nenhum dos dois conseguiu criar muito mais depois disso. Embaixo de muita chuva, o jogo acabou mesmo 1 a 1.

Os dois times voltam a campo no meio de semana, novamente pelo Campeonato Brasileiro. O Grêmio recebe o Coritiba na Arena na quarta, enquanto o Inter vai até Bragança enfrentar o Red Bull Bragantino, na quinta.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo