Campeonato Brasileiro

O Galo teve poder de reação, Cazares brilhante e Fred matador para virar o clássico

Depois de semanas difíceis na parte inferior da tabela e sem resultados consistentes, o Atlético Mineiro volta a engrenar. Além da vitória no jogo de ida das quartas de final da Copa do Brasil, o Galo acumulou 10 pontos nas últimas quatro rodadas do Brasileirão, que já o alçaram à sétima colocação. E o triunfo deste domingo foi o mais importante para elevar a confiança do time de Roger Machado, às vésperas do início das oitavas de final da Copa Libertadores. Depois de um começo de jogo bastante difícil no Independência, os atleticanos buscaram a virada e venceram o clássico contra o Cruzeiro por 3 a 1. Resultado no qual Juan Cazares assumiu a responsabilidade para os anfitriões, enquanto Fred também desempenhou papel preponderante, com todo o seu oportunismo.

Os primeiros minutos da partida indicavam uma vitória do Cruzeiro. Os celestes pressionavam com muita intensidade, e ainda viam os rivais perderem Leonardo Silva, lesionado logo aos três minutos. Diante da fome de bola da Raposa, o gol não demorou a sair. Alisson fez a jogada para Thiago Neves mandar para as redes. Além disso, Victor precisou salvar uma cobrança de falta do meia e Gabriel quase marcou contra, carimbando a própria trave. Perigo constante para os atleticanos.

O Galo começou a equilibrar a situação na metade final do primeiro tempo. E o que se viu foram os ânimos se exaltarem. O número de faltas era alto, assim como o de cartões amarelos. Os jogadores chegaram a se estranhar no centro do gramado, o que permitiu acréscimos generosos. Justamente quando os atleticanos buscaram a virada. O empate saiu em uma cobrança de falta belíssima de Cazares, que botava fogo em seu time. Já aos 49, Alex Silva fez grande jogada e cruzou para Fred anotar o segundo.

O jogo diminui o ritmo no segundo tempo. O Cruzeiro tinha mais posse de bola, mas nada que incomodasse tanto o Atlético Mineiro. Mano Menezes até tentou mudar a postura de seu ataque, em substituições que surtiram pouco efeito. Enquanto isso, o Galo esperava o momento certo para matar o jogo, mais perigoso quando chegava ao ataque. O terceiro gol saiu aos 33, em belo lance de Cazares, que Fred emendou mais uma vez para as redes. Fábio ainda evitou o quarto, antes que uma queda de energia esfriasse qualquer expectativa de reação celeste. Valeu pela festa nas arquibancadas, com o estádio iluminado pelas luzes dos celulares, mas o retorno não trouxe mais nada que pudesse impactar no placar.

Do lado do Atlético, merece destaque a excelente fase de Juan Cazares. O camisa 10 demonstra uma confiança imensa, tanto na criação das jogadas quanto na definição. Surge como o principal nome nesta recuperação atleticana, ainda que Fred tenha valido bastante neste domingo. Já ao Cruzeiro, preocupa a inconstância do time. Os bons inícios de jogos não conseguem se manter, enquanto os apagões durante alguns minutos vêm custando resultados importantes. A insatisfação dos torcedores celestes com o trabalho de Mano Menezes aumenta. O 13° lugar na tabela, com apenas uma vitória nas últimas cinco rodadas, é um indicativo de que a situação não agrada.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo