Brasileirão Série A

Flamengo, Tite e a nova esperança: as expectativas para a estreia do treinador

Tite fará seu primeiro jogo pelo Flamengo nesta quinta-feira (19), diante do Cruzeiro, no Mineirão

Chegou a hora. Depois de dez dias no comando do Flamengo, treinado e esperando, Tite finalmente poderá estrear pelo clube. O duelo diante do Cruzeiro não é diagnóstico de nada, visto que se trata apenas do primeiro de muitos compromissos do treinador, mas é inegável que a expectativa da torcida é alta. Passar uma boa impressão, como no ambiente do dia a dia, será fundamental.

Não se trata apenas de impressionar torcida, dirigentes, jogadores e quem mais se disser apto a conhecer o Flamengo. A grande questão é a retomada de uma equipe vencedora, que já parece distante com os fracassos de 2023. Como no início da saga Star Wars, ou Guerra nas Estrelas no português, da qual o repórter que vos fala é fã de carteirinha, é a chamada “nova esperança”.

Expectativas em alta dentro e fora do Flamengo

A Trivela esteve em contato com fontes ligadas ao dia a dia do Flamengo desde que Tite assumiu, e as expectativas para o trabalho do treinador são as melhores possíveis. O acerto na contratação é unânime, e os envolvidos se impressionaram com a metodologia no início. O principal, como antecipado pela reportagem, tem sido o “olho no olho” com funcionários, jogadores e diretoria.

A expectativa, inclusive, passa também pelos atletas. A animação e confiança, ainda mais praticamente todo o elenco à disposição, com exceção de Allan, lesionado, e Léo Pereira, suspenso, são grandes. Vale destacar que Arrascaeta, titular absoluto, também não jogará, já que participou de jogos na Data Fifa. O uruguaio ainda não está 100% da lesão muscular na coxa, sofrida ainda em agosto.

Tite conversa com jogadores do Flamengo no Ninho do Urubu (Foto: Marcelo Cortes/Flamengo)

No caso da torcida, não é nem necessário afirmar que a ilusão é grande. A coletiva do treinador, embora não tenha sido muito produtiva para a imprensa, animou ainda mais os torcedores do Flamengo. O sentimento visto nas redes sociais é de que “se não for com ele, vai ficar difícil”. O curioso é que, apesar do oba-oba habitual dos rubro-negros, eles podem estar muito certos em tal afirmação.

Tite alinhado e adaptado ao clube

Os primeiros dias de Tite no Flamengo foram muito tranquilos. A mudança já era esperada e foi vista como algo natural no ambiente, embora ele tenha promovido algumas mudanças. A principal delas foi no horário dos treinamentos, que passaram da manhã, com Vítor Pereira e Sampaoli, para o período da tarde. Os atletas têm permanecido no CT até as 20h.

Tite também está bem alinhado com a diretoria. Marcos Braz e Bruno Spindel têm acompanhado o treinador diariamente no Ninho do Urubu, a fim de atender as necessidades e entender o necessário para o processo de reformulação. Essa união, inclusive, não era vista nos outros trabalhos desta temporada. Vítor Pereira e Sampaoli eram figuras mais frias.

Entender o ambiente do clube é fundamental para o treinador se criar no Flamengo. Assim como Jorge Jesus, Tite teve tempo, não tão grande quanto o português, para assimilar as ideias e chegar com pelo menos um esboço do trabalho à estreia. O objetivo de Adenor, citado inúmeras vezes em sua coletiva de apresentação, é a vaga na Libertadores. 

A nova esperança

O início da saga Star Wars vê os heróis em momento bastante complicado, sufocados por rivais poderosos e, no fundo, no fundo, pela própria soberba. A hora foi de reagrupar e trabalhar em silêncio para que, dois filmes depois, pudessem reconquistar as glórias do passado. Claro que o torcedor do Flamengo não quer esperar duas temporadas por novos títulos, mas a importância do processo é inegável.

Quando Léo Pereira, zagueiro titular do Flamengo, cita que a chegada de Tite é uma esperança renovada, ele não fala apenas dos resultados dentro de campo, imediatos ou não. É o resgate da confiança, de um Rubro-Negro imbatível, problema para os rivais e, acima de tudo, harmônico.

— Ele é um cara que preza muito pelo grupo e uma palavra que ele sempre usa é ‘lealdade' então acho que isso vai ser muito importante ali dentro do grupo. A gente teve dois períodos de treinamento e a esperança renovada. Tem tudo pra ser um grande trabalho, é um grande técnico com um grande grupo — disse.

Se os rivais veem o Flamengo como o “Império do Mal” em diversas oportunidades, os rubro-negros entendem a situação com outro olhar. É a roda gigante do futebol brasileiro, que pode estar vendo um começo de uma nova era vitoriosa. O primeiro passo será às 19h (de Brasília) desta quinta-feira (19), no Mineirão.

Foto de Guilherme Xavier

Guilherme Xavier

É repórter na cobertura do Flamengo há três anos, com passagens por Lance e Coluna do Fla. Fã de Charlie Brown Jr e enxadrista. Viver pra ser melhor também é um jeito de levar a vida!
Botão Voltar ao topo