Brasileirão Série A

Flamengo melhora com mexidas, mas ainda deixa a desejar em jogo pegado contra o Palmeiras

Engessado no primeiro tempo, Flamengo até melhorou na etapa final, mas não foi o suficiente pra tirar zero do placar

Flamengo e Palmeiras empataram por 0 a 0 na tarde deste domingo (21), em jogo válido pela terceira rodada do Campeonato Brasileiro. O primeiro tempo foi marcado por muitas faltas e, por mais que tenha melhorado no segundo tempo, com as substituições de Tite, o Rubro-Negro entregou pouco para o que era prometido. Por isso, a ausência de gols acabou sendo natural.

Isso não isenta o Flamengo de mais uma atuação burocrática do time de Tite. Claro que o desgaste é um fator, e o treinador, sem dúvida, pensava no jogo de quarta-feira, em La Paz, mas não pode se tornar uma rotina.

O que aconteceu de melhor no jogo?

  • Primeiro tempo muito ruim, de faltas, erros e marcação por parte do Flamengo
  • Luiz Araújo teve a única chance de real perigo nos 45 minutos iniciais
  • O Flamengo melhorou na etapa complementar, especialmente após as entradas de Pedro e De La Cruz
  • Bruno Henrique, Pedro e Nico estiveram muito perto do gol
  • A zaga teve o seu momento de desatenção e, se não fosse por impedimento, teria sofrido novo gol em bola aérea
  • O duelo das torcidas foi bem interessante, pela rivalidade
O Flamengo teve chances no segundo tempo, mas, no geral, não foi muito bem contra o Palmeiras (Foto: Anderson Lira/Fotoarena/Sipa USA)

Flamengo totalmente engessado no primeiro tempo

O futebol do rubro-negro nos 45 minutos iniciais do jogo praticamente não existiu. Primeiro, o time de Tite caiu na marcação pressão do Palmeiras e apostava na ligação direta, buscando casquinhas de Carlinhos e velocidade de Bruno Henrique e Luiz Araújo, mas, depois, conseguiu igualar o jogo. Mesmo assim, foram poucas chances de gol.

As únicas finalizações perigosas foram de Luiz Araújo, defendida por Weverton, e Arrascaeta, para fora. Pulgar ainda roubou a bola na área adversária, mas não teve confiança para chutar com a esquerda. O Flamengo foi seguro na defesa e entregou poucas chances ao Palmeiras, a melhor delas em cabeçada de Gustavo Gómez, após cobrança de escanteio.

No mais, o jogo foi marcado pelos embates. 21 faltas no primeiro tempo, sendo sete para o Flamengo. Para ter uma ideia de como as marcações estavam encaixadas, o Rubro-Negro errou mais de um quarto dos passes na etapa inicial. A arbitragem, novamente, foi protagonista, distribuindo cartões amarelos, invertendo faltas e irritando as torcidas presentes.

Flamengo e Palmeiras ficaram no empate no Allianz Parque (Foto: Icon Sport)

Tite mexe bem, e Flamengo melhora

Veio o segundo tempo, e Tite logo promoveu a entrada de Carlinhos, que teve estreia discreta como titular. Os primeiros dez minutos até deram indícios de um Flamengo mais em cima do Palmeiras, mas o jogo voltou a ficar amarrado rapidamente. Somente com outras substituições, como a entrada de Gerson e Nico De La Cruz, o Rubro-Negro melhorou bastante.

A partir da reta final do jogo, o Flamengo criou as melhores oportunidades e poderia ter saído com o resultado positivo, se não fossem algumas decisões erradas. Bruno Henrique, por exemplo, poderia ter deixado Pedro na cara do gol, mas cruzou alto, pois estava de cabeça baixa. Nico sofreu falta na entrada da área e quase jogou na gaveta.

Como já está virando rotina, o Flamengo teve um descuido na reta final e chegou a sofrer um gol do Palmeiras, de Aníbal Moreno, anulado por impedimento. No fim, diante do que Tite e companhia apresentaram, o empate sem gols ficou de bom tamanho.

De La Cruz entrou bem contra o Palmeiras (Foto: Anderson Lira/Fotoarena/Sipa USA)

O nome do jogo: Bruno Henrique

Disparado, o jogador mais insinuante do Flamengo no jogo. Fez um salseiro no lado esquerdo de ataque, para cima de Gustavo Gómez e Mayke, especialmente na etapa complementar. Faltou um pouquinho mais de capricho para conseguir deixar o seu no Allianz, mas teve mais uma atuação grande. Jogando pela esquerda é tormento. Vai ser muito importante para o time em 2024.

Como ficou a tabela do Brasileirão?

O empate deixou o Rubro-Negro fora da liderança no número de gols marcados, já que o Bragantino, que tem o mesmo número de pontos, colocou uma bola na rede a mais. O próximo compromisso do Flamengo é pela fase de grupos da Libertadores, a ser disputado na próxima quarta-feira (24), diante do Bolívar. A bola vai rolar a partir das 21h30 (de Brasília), no Estádio Hernando Siles, na altitude de La Paz.

Foto de Guilherme Xavier

Guilherme Xavier

É repórter na cobertura do Flamengo há três anos, com passagens por Lance! e Coluna do Fla. Fã de Charlie Brown Jr e enxadrista. Viver pra ser melhor também é um jeito de levar a vida!
Botão Voltar ao topo