Brasileirão Série A

Estratégico, Internacional conquista vitória inédita no calor de Cuiabá e garante vaga na Sul-Americana

Com gols de Enner Valencia e Pedro Henrique, Internacional venceu pela primeira vez na Arena Pantanal e praticamente garantiu vaga na Copa Sul-Americana

Sob calor de mais de 30º C, o Internacional conquistou importante e inédita vitória na noite desta quarta-feira (29), pela 36ª rodada do Campeonato Brasileiro. O Colorado venceu pela primeira vez o Cuiabá na Arena Pantanal, por 2 a 0, com gols de Enner Valencia e Pedro Henrique. Além de se livrar matematicamente do rebaixamento, o time de Eduardo Coudet garantiu vaga para a Copa Sul-Americana de 2024.

Com o resultado, o Inter ultrapassou o próprio Cuiabá e chegou à 9ª colocação, com 49 pontos. O Dourado, que estacionou nos 48, está em 10º. O Santos, que é o primeiro time fora da zona de classificação para a competição continental, tem 43. Porém, tem confronto direto na última rodada com o Fortaleza, que precisaria de quatro pontos para alcançar o Colorado.

Internacional começa com mais posse de bola

O Internacional começou o jogo com mais posse de bola. Mas principalmente no campo de defesa, e lenta, talvez com o intuito de não cansar cedo no calor da capital do Mato Grosso. Por sua vez, o Cuiabá iniciou com bloco de marcação médio-baixo, no 5-4-1, que só apertava quando o Colorado chegava no meio de campo.

A primeira chegada do Inter aconteceu aos 11 minutos, em espetacular lançamento de Johnny para Enner Valencia. O equatoriano invadiu a grande área pelo lado esquerdo, mas foi travado providencialmente por Allyson, em grande recuperação. Na cobrança do escanteio, Alan Patrick tentou jogada ensaiada ao lançar Aránguiz na meia-lua da grande área, mas o chileno chutou travado. Aos 15, após nova situação de bola parada, Igor Gomes tentou chute de fora da área. A bola bateu em Alysson, dentro dela, gerando reclamação de pênalti, mas a arbitragem nada marcou.

O Cuiabá levou perigo pela primeira vez aos 20 minutos. Matheus Alexandre recebeu lançamento na ponta direita e cruzou. Clayson, se aproveitando da atenção da defesa colorada com Deyverson, cabeceou sozinho próximo à marca do pênalti. A bola passou perto da trave esquerda de Rochet.

Quando atacava, o Inter buscava principalmente o lado esquerdo, juntando jogadores no setor da bola. Por ali, Aránguiz foi derrubado, aos 26 minutos. Na cobrança de falta, Alan Patrick bateu firme, mas Walter, bem posicionado, encaixou.

Cuiabá cresce e tem sequência de oportunidades

A resposta do Cuiabá veio um minuto depois. No segundo passe apertado de Igor Gomes no jogo, Raniele retomou e chutou de longe. A bola desviou em Johnny, e Rochet teve que cair e se esticar para defender no canto esquerdo. O goleiro saiu em disparada para evitar o rebote, e tocou novamente na bola antes de Deyverson, que se atirou pedindo pênalti. A cena do centroavante do Dourado irritou o arqueiro uruguaio.

A partir desse lance, o Cuiabá teve minutos de superioridade na partida. Com o calor, o Inter não pressionava na marcação como habitual, permitindo aos donos da casa chegarem na intermediária ofensiva e, a partir dali, tentarem verticalizar. Após novo lançamento para o lado direito, aos 30 minutos, Matheus Alexandre cruzou. Aránguiz tentou afastar de cabeça, mas a bola sobrou para Rikelme. O lateral-esquerdo chutou cruzado duas vezes, sendo travado por Bustos, na primeira, e Mercado, na segunda. Raniele tentou mais uma vez, mas a bola explodiu em Johnny e saiu pela linha de fundo.

O Cuiabá ainda teve mais uma finalização, com Raniele, de cabeça, aos 35, antes que o Inter voltasse a sair de trás e a levar algum perigo. Na melhor chance colorada no primeiro tempo, aos 37, Alan Patrick encontrou Bustos em lançamento para a meia-lua da grande área. O lateral argentino finalizou de primeira, no ar, por cima do gol. Nos acréscimos, após sobra de escanteio, Maurício conseguiu se livrar bem da marcação e bateu de perna direita. A bola desviou na marcação e sobrou próximo à marca do pênalti para Enner Valencia, que não conseguiu dominar.

Internacional abre o placar no início do segundo tempo

Sem trocas nas duas equipes na volta do intervalo, o início do segundo tempo era truncado. Até que, aos 6 minutos, Wanderson descolou ótimo lançamento, em bola fatiada, para Enner Valencia. Em posição legal, o equatoriano dominou no peito, entre Alysson e Alan Empereur, e tocou por cobertura na saída, atrasada, de Walter, para abrir o placar na Arena Pantanal.

O Cuiabá tentou resposta imediata, aos 8 minutos, mas Jonathan Cafu finalizou na rede pelo lado de fora ao ficar sem muito ângulo após cruzamento na segunda trave. Depois desse lance, o Dourado perdeu Raniele, que precisou sair para a entrada de Filipe Augusto. Ainda antes do gol, o volante titular havia se chocado feio com o companheiro Alysson, o que motivou a saída. Justamente no setor em que aconteceu a troca, Maurício recebeu com liberade, aos 13. O meia finalizou rasteiro de fora da área, mas o chute passou à esquerda do gol de Walter.

Aos 16, foi o Inter quem perdeu seu primeiro volante: Johnny sofreu entorse no tornozelo direito, e pode ter feito sua última partida pelo Colorado, já que está vendido para o Real Bétis, da Espanha. Sem Rômulo, que sofreu pancada na panturrilha esquerda no treinamento na véspera da partida, Coudet optou por Gustavo Campanharo ao invés de Gabriel na vaga do norte-americano.

António Oliveira tentou renovar o fôlego do Cuiabá com as entradas de PK e Isidro Pitta nos lugares de Rikelme e Jonathan Cafú. Porém, de forma estratégica, o Inter valorizava a posse de bola e fazia o Dourado correr atrás. O Colorado só acelerava quando era para acionar Enner Valencia em profundidade pelo lado direito.

Pedro Henrique entra e amplia para o Internacional

Mesmo que não sofresse defensivamente, Coudet optou por reforçar a marcação com as entradas de Nico Hernández e Bruno Henrique nos lugares de Alan Patrick e Wanderson, passando a se defender no 5-4-1. Aproveitando o embalo das substituições, Pedro Henrique entrou junto, na vaga de Enner Valencia, na troca tripla, aos 39 minutos. E o atacante foi protagonista na reta final do jogo.

Um minuto após a entrada, Pedro Henrique cabeceou à esquerda do gol após receber cruzamento de Bruno Henrique. Aos 43, em nova cabeçada do atacante acertou a trave. Poucos segundos depois, o gol finalmente saiu, e em bela jogada coletiva. Maurício tabelou com Renê e cruzou rasteiro, na segunda trave, para Pedro Henrique, que de carrinho mandou para o gol.

O Cuiabá quase descontou em lance despretensioso na metade dos 10 minutos de acréscimo. Em cruzamento vindo da esquerda, Gustavo Campanharo cabeceou contra o próprio patrimônio, e a bola acertou o travessão. Na sequência, com jogadores caídos em campo, Pedro Henrique cometeu falta na frente da área, em Filipe Augusto, e recebeu cartão amarelo. Na cobrança, aos 52, o próprio Filipe Augusto cobrou, de perna esquerda, mas mandou sobre o gol.

Estatísticas de Cuiabá 0 x 2 Internacional – Campeonato Brasileiro 2023

Posse de bola: 45% x 55%

Chutes: 10 x 12

Chutes a gol: 1 x 4

Gols: Enner Valencia, aos 6′ do 2T, e Pedro Henrique, aos 43′ do 2T (I)

 

 

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho. Formado em Jornalismo pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Antes de escrever pela Trivela, esteve na Rádio Grenal e na RDC TV. Também é coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo