Campeonato Brasileiro

Dois anos depois, o Ceará volta a comemorar contra o Flamengo no Maracanã, desta vez liderado por Vina

Uma das vitórias mais marcantes do Ceará nesta sequência de participações na Série A do Brasileirão aconteceu no Maracanã. Em setembro de 2018, o time de Lisca visitou o estádio para surpreender um badalado Flamengo que não rendia conforme o esperado. Leandro Carvalho marcou o gol no triunfo por 1 a 0, importante à permanência dos cearenses na elite. Neste domingo, o Vozão renovou suas doces lembranças no Maraca. De novo contra o Flamengo, os alvinegros arrancaram uma vitória ainda mais emblemática por 2 a 0. Os rubro-negros podem reclamar de sua imprecisão, mas o goleiro Richard também seria decisivo ao resultado. Além disso, Vina provou por que é o destaque do time, com grande atuação. São três pontos que ampliam a boa campanha do Ceará e reafirmam um pouco mais a ótima temporada do time de Guto Ferreira.

Criticado após a derrota no Fla-Flu, o Flamengo entrou em campo com mudanças. A mais importante estava no ataque, com Pedro no lugar de Gabigol. O Ceará, por sua vez, vinha de uma atuação razoável em que deixou o resultado escapar contra o Internacional no Castelão. Os alvinegros entraram em campo no Maracanã mordidos e conseguiram encaixar a jogada decisiva logo no início. Aos 12 minutos, o Vozão abriu o placar e condicionou a partida. Léo Chú fez ótima jogada pela esquerda e encontrou Vina no limite da área. O meia pegou na veia e mandou o chute potente no canto de César. Belo gol.

O Ceará estava muito mais atento na partida e isso continuou depois do gol. O time se mostrava mais organizado e também levava mais perigo quando tinha a bola, rápido nas transições. O Flamengo repetia problemas das últimas semanas, com dificuldades na criação e a lenta recomposição de sua defesa. O Vozão mantinha o controle, mesmo com menos posse de bola, e adiantava a marcação. Na sequência do primeiro tempo, o Fla passou a tentar mais e a forçar a bola na área adversária. Os cearenses não davam mole, sempre firmes nas divididas e sem que Richard precisasse realizar defesas tão difíceis assim, com muitas bolas espirradas. Do outro lado, Vina seria mais ameaçador num tiro que saiu para fora aos 41.

Na volta ao segundo tempo, o Flamengo trocou Gustavo Henrique por Diego, com William Arão recuando à defesa. O veterano entrou bem e a equipe melhorou, empurrando mais a zaga do Ceará. O problema neste momento foram as finalizações, com muitos jogadores tentando e pouca efetividade. A partir dos 20 minutos, a bola sobraria mais vezes a Pedro. E nem o centroavante resolveria a falta de pontaria, desperdiçando os melhores lances. Primeiro, exagerou na força após o passe de Arrascaeta. Depois, num desvio de cabeça sem tanta força, Richard realizou uma defesa monumental. Por fim, Pedro negou o gol pela terceira vez em outro lance limpo, errando o alvo.

Neste momento, o Flamengo já tinha Gabigol para reforçar o ataque, no lugar de Everton Ribeiro. As alterações do Ceará fizeram mais efeito, especialmente pela entrada de Kelvyn. Depois da sequência de espaços, o Vozão recuperou sua solidez na defesa para neutralizar o ataque inoperante do Fla. A melhor chance no fim surgiu numa cobrança de falta de Arrascaeta para fora. Mas, aos 45, o Ceará liquidou a fatura num contra-ataque. Vina recebeu na direita, abriu com Charles e daí a bola seguiu para Kelvyn na esquerda. Com espaço, o substituto mandou o chute cruzado e César deixou passar. A festa cearense estava confirmada.

O Ceará continua dando provas seguidas do excelente trabalho realizado por Guto Ferreira e, neste momento, é o melhor nordestino do Brasileirão. Com 39 pontos, o Vozão passa longe dos riscos de rebaixamento e ocupa a nona colocação, também mirando a vaga na Copa Sul-Americana. Vina, que tanto brilhou pelo time nos últimos meses, ganhou mais uma partida para ficar marcada. Já o Flamengo desperdiça outra chance e estaciona com 49 pontos. O São Paulo dá sua ajuda ao compartilhar a fase ruim, mas há mais gente capaz de ambicionar a taça neste momento, com o Fla na quarta colocação.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo