Brasileirão Série A

Cruzeiro domina líder Botafogo mas Lucas Perri garante empate no Mineirão

Atuações de Lucas Silva e Matheus Pereira são boas notícias parao Cruzeiro; Tiquinho Soares se machuca e vira preocupação para o Botafogo

Cruzeiro e Botafogo empataram em 0 a 0, na noite deste domingo (26), no Mineirão, pela 18ª rodada do Brasileirão. A partida foi marcada por um amplo domínio cruzeirense, que concedeu ao líder do campeonato somente um chute a gol durante todo o jogo. Apesar de criar mais e controlar as ações no meio de campo, o time mineiro pecou na definição e mais uma vez tropeçou em casa.

Entre os principais destaques da partida estiveram os meio-campistas Lucas Silva e Matheus Pereira, que deram bom ritmo ao time celeste. Neris também se destacou na defesa. Do lado do Botafogo, Lucas Perri operou milagres e garantiu um ponto ao seu clube. Adryelson também foi bem na zaga. Mas a noite não foi das melhores para o Fogão. Além de fazer uma exibição abaixo das que tem feito no Brasileirão, o Glorioso viu seu principal jogador, o artilheiro Tiquinho Soares, deixar o campo ainda no primeiro tempo após uma entorse no joelho esquerdo.

Times escalados com novidades

O treinador português Pepa não pôde contar com Rafael Cabral e Wesley, suspensos, além de Bruno Rodrigues, que realiza fortalecimento muscular após lesão no ombro. Para o lugar dos desfalques, entraram o goleiro Anderson, Matheus Pereira, que fez sua estreia como titular do Cruzeiro, e Gilberto, que retornou ao time titular.

Pepa, por sinal, não comandou o Cruzeiro da beira do gramado por ter sido expulso no empate em 3 a 3 contra o Athletico-PR, no último sábado (29). O auxiliar técnico Samuel Correia, de 42 anos, também português, ocupou o lugar do treinador celeste. Hugo Silva, de 32 anos, segundo auxiliar técnico da Raposa, também foi escolhido para orientar o time celeste durante o jogo.

A Raposa começou o jogo com: Anderson; William, Neris, Luciano Castán e Neris; Matheus Jussa, Lucas Silva e Filipe Machado; Matheus Pereira, Arthur Gomes e Gilberto.

Já o Botafogo iniciou a partida sem o jovem meia Matías Segovia, um dos destaques do time no Campeonato Brasileiro. O técnico Bruno Lage escalou o time da seguinte forma: Lucas Perri; Di Placido, Adryelson, Victor Cuesta, Marçal; Marlon Freitas, Tchê Tchê, Eduardo; Júnior Santos, Victor Sá e Tiquinho Soares.

O Cruzeiro começou o jogo na 12ª colocação, com 23 pontos em 17 jogos. O Botafogo, por sua vez, chegou ao Mineirão como líder isolado do Brasileirão, com 43 pontos nas mesmas 17 partidas. A diferença do Glorioso para o vice-líder Flamengo era de 12 pontos no momento do apito inicial.

Meio de campo do Cruzeiro dita ritmo e Lucas Silva se destaca

Empurrado por quase 45 mil torcedores, o Cruzeiro começou a partida indo pra cima, sem se assustar com o grande momento do líder Botafogo. Se aproveitando da qualidade técnica de Lucas Silva, Filipe Machado e Matheus Pereira, o time celeste logo controlou o meio e passou a assustar o Glorioso com passes em profundidade buscando o atacante Gilberto ou a infiltração de algum dos homens de trás.

O Botafogo, por sua vez, esperava o Cruzeiro e tentava sair em velocidade, nos espaços deixados pelas subidas dos laterais celestes. O time carioca passou a maior parte do tempo na defesa e não conseguiu finalizar em todo o primeiro tempo.

Passado o momento de maior pressão do Cruzeiro, nos primeiros 15 minutos, o jogo ficou mais equilibrado. A partida era bastante brigada no meio de campo, mas chances de gol, de fato, não aconteciam. A primeira finalização da partida foi sair somente aos 27 minutos, num chute de fora da área de Matheus Jussa.

O Cruzeiro voltou a crescer no jogo depois dos 30 minutos. E a melhora passa muito pelos pés de dois jogadores. Capitão da Raposa, Lucas Silva parecia muito à vontade em campo, distribuindo bons passes, aparecendo para jogar e pedindo bolas.

Lucas Silva, em Cruzeiro x Botafogo
Lucas Silva se encaixou como uma luva em seu retorno ao Cruzeiro – Foto: Staff Images/Cruzeiro

Mais discreto, Matheus Pereira não tocava aparecia tanto como o camisa 16, mas nas vezes em que teve o domínio, conseguiu ótimos passes, demonstrando rara técnica e visão de jogo. As melhores chances do Cruzeiro saíram dos pés da dupla, além de contarem com participação do rápido Arthur Gomes.

Pelo lado do Botafogo, além de um desempenho ruim, o primeiro tempo trouxe uma preocupação. O atacante e grande nome do time, Tiquinho Soares, sofreu uma entorse no joelho esquerdo após uma dividida no meio de campo, aos 44 minutos, e foi substituído por Lucas Fernandes. De acordo com o time carioca, o centroavante, que será reavaliado com exames, iniciou tratamento já no vestiário do Mineirão.

Lucas Perri opera milagres e garante empate

Assim como terminou a primeira etapa, o Cruzeiro voltou para o segundo tempo em cima do Botafogo, que promoveu a entrada do jovem sensação Segovia, o Segovinha. Enquanto os cariocas não conseguiam sair de seu campo de defesa, a Raposa passou a empilhar oportunidades perdidas, sendo as melhores delas com Matheus Pereira, uma após boa bola de Lucas Silva e a outra numa cobrança de falta venenosa, que obrigou Lucas Perri a trabalhar.

Dominando o jogo, mas sem conseguir marcar, o Cruzeiro promoveu as entradas de Rafael Elias, o Papagaio, que fazia sua estreia com a camisa estrelada, e Mateus Vital, outrora titular absoluto. Gilberto e Filipe Machado deixaram o campo.

Com os dois times tendo feito mudanças, foi a do Botafogo que surtiu efeito primeiro. Aos 21 minutos, após boa jogada individual, Segovinha carregou a bola e bateu de fora para Anderson encaixar com segurança. Foi a primeira defesa do substituto de Rafael Cabral no jogo.

Ainda com o 0 a 0 no placar, as equipes mexeram novamente. Palacios e Paulo Vitor substituiram William e Arthur Gomes no Cruzeiro. Minutos depois, Matheus Pereira saiu, dando lugar ao meia Nikão. No Botafogo, entraram Janderson e Carlos Alberto nos lugares de Tchê Tchê e Victor Sá, que não fizeram boa partida.

Com as muitas mudanças, a partida ficou mais intensa, com as equipes procurando a velocidade. O Cruzeiro era quem mais incomodava pelas alas, mas sem conseguir finalizar com perigo ao gol de Lucas Perri.

Isso mudou nos minutos finais quando o time celeste fez uma blitz no ataque e obrigou o goleiro a fazer dois milagres que garantiram um ponto ao Botafogo. Mateus Vital ainda teve tempo de perder uma chance clara ao não conseguir alcançar um cruzamento periogoso.

Com o empate, o Botafogo agora tem 44 pontos no Campeonato Brasileiro, mas depende do resultado do jogo entre Cuiabá e Flamengo para saber se a distância para o vice-líder diminuiu, aumentou ou seguiu a mesma. Já o Cruzeiro chegou a 24 pontos e aparece na 11ª colocação.

Os próximos jogos de Cruzeiro e Botafogo

O Cruzeiro volta a jogar na segunda (14), diante do Palmeiras, às 19h, no Allianz Parque, em São Paulo, pela 19ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Já o Botafogo pega o Guaraní do Paraguai, na quarta-feira (9), às 19h, na Serrinha, no estádio Defensores del Chaco, Assunção, no Paraguai. A partida será o jogo de volta das oitavas de final da Copa Sul-Americana. Na ida, vitória do Glorioso por 2 a 1.

Estatísticas de Cruzeiro x Botafogo – 18ª rodada do Brasileirão

Posse de bola: Cruzeiro 67% x 33% Botafogo
Finalizações (a gol): Cruzeiro 13 (4) x 2 (1) Botafogo
Grandes chances: Cruzeiro 3 x 0 Botafogo
Passes certos: Cruzeiro 473 (85%) x 195 (60%) Botafogo

Foto de Maic Costa

Maic Costa

Maic Costa nasceu em Ipatinga, mas se radicou na Região dos Inconfidentes mineiros. Formado em Jornalismo na UFOP, em 2019, passou por Estado de Minas, Superesportes, Esporte News Mundo, Food Service News e Mais Minas. Atualmente, é setorista do Cruzeiro na Trivela.
Botão Voltar ao topo