Brasileirão Série A

Criciúma humilha o Vasco em pleno São Januário

Com direito a aplausos da própria torcida do Vasco, o Criciúma goleou por 4 a 0, em São Januário, neste sábado, pelo Brasileiro

O Criciúma não tomou conhecimento e humilhou o Vasco por 4 a 0, em pleno São Januário, neste sábado (27), pela quarta rodada do Campeonato Brasileiro. Nem mesmo o retorno de Payet, que voltava de lesão depois de três jogos fora, foi suficiente para fazer o Cruz-Maltino voltar a jogar a bem e vencer. A humilhação do Criciúma foi tanta que o torcedor do Vasco aplaudiu o quarto gol do time adversário e gritou “olé” contra o próprio time na reta final do segundo tempo. Além disso, os vascaínos também protestaram contra a diretoria da SAF do clube, comandada pela 777 Partners.

O Criciúma contou com dois gols de Fellipe Mateus, um de Bolasie, que fez uma grande partidade, com um golaço e participando de outros dois gols, e outro de Higor Meritão para decretar esta goleada história em São Januário. O Vasco ainda perdeu um pênalti com Vegetti, quando a partida estava 1 a 0 para o Criciúma, antes do intervalo.

Vasco teve quatro novidades no time titular

Além do retorno de Payet, que estreou neste Campeonato Brasileiro, o Vasco contou com outras três novidades no time titular. O zagueiro Gary Medel, que estava no Chile para acompanhar a mãe, que passa por um problema de saúda, voltou ao Rio no meio de semana e já começou jogando. Além deles, o volante Hugo Moura e o jovem atacante Rayan também receberam oportunidades entre os onze iniciais.

Como foi a vitória do Criciúma sobre o Vasco

Como acontece desde 2023, sob o comando de Ramón Díaz, o Vasco voltou a ter problemas contra times de menor expressão e que jogam de forma reavita em São Januário. O time teve dificuldades para criar jogadas e apostou praticamente todas as suas fichas no trio que atua pelo lado esquerdo: Lucas Piton, Payet e David. Mas o francês, que voltava de lesão, não viveu uma grande tarde e, por mais que tenha mandando uma bola na trave, pouco contribuiu com o time.

Por outro lado, a formação do meio com Payet, Hugo Moura e Sforza se mostrou insuficiente para o time. Foi no espaço deixado pelos volantes que o Criciúma passou a assustar nos contra-ataques. E foi assim que o Trigre abriu o placar aos 31′. Bolasie ganhou uma disputa pelo alto, Fellipe Mateus recebeu, dominou no peito e marcou um golaço de fora da área, sem chances para Léo Jardim.

O Vasco conseguiu responder com Payet, que mandou uma trave, e teve a chance de pênalti, que foi cobrado por Vegetti e defendido por Gustavo. A partir daí, no entanto, o time do Vasco desmoronou em campo. O Criciúma passou a controlar o jogo e tocar a bola praticamente sem ser incomodado pelo time da casa.

Vitória do Criciúma vira humilhação

O Vasco até voltou do intervalo com duas mexidas, com as entradas de Maicon e Galdames, mas não deu nem sequer tempo do time se ajustar em campo e o Criciúma já estava ampliando o placar. Aos 2′, após cruzamente na área, Bolasie recebeu na direita, cruzou rasteiro, a bola passou por toda a área, e novamente Fellipe Mateus finalizou para fazer 2 a 0.

Depois de participar dos dois primeiros gols, foi a vez de Bolasie deixar o dele. O atacante, que pouco antes já havia feito uma graça na frente da marcação da defesa do Vasco, recebeu em velocidade, aos 9′, driblou Hugo Moura dentro da área e finalizou no alto, sem chances para Léo Jardim.

E o que já era um clima de constragimento em São Januário ficou ainda pior aos 23′. Em cobrança de escanteio, Wallison Maia desviou de cabeça e Meritão mandou para as redes. O lance ainda foi revisado pelo VAR por um possível impedimento, mas o gol foi confirmado, o que gerou uma onda de aplausos da torcida do Vasco.

Clima tenso nas arquibancadas

Sem nenhum poder de reação, o Vasco praticamente não ameaçou o gol de Gustavo. Enquanto isso, o clima passou a ficar ainda mais tenso nas arquibancadas de São Januário, com alguns focos de briga. Lúcio Barbosa, CEO da SAF, e a 777 Partners, dona da SAF vascaína, além do próprio time, chamado de “sem vergonha”, foram os principais alvos dos protestos dos vascaínos. No fim, após o apito final, torcedores do Vasco jogaram muitos objetos no gramado e até aplaudiram o time do Criciúma, para fechar a humilhação em São Januário.

Próximos jogos do Vasco

  • Fortaleza x Vasco — Copa do Brasil — quarta-feira, 01 de maio de 2024, 19h (horário de Brasília);
  • Athletico-PR — Campeonato Brasileiro — domingo, 05 de maio de 2024, 16h (horário de Brasília);
  • Vasco x Vitória — Campeonato Brasileiro — domingo, 12 de maio de 2024, 11h (horário de Brasília);
Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues é jornalista formado pela UFF e soma passagens como repórter e editor de Lance!, Esporte News Mundo e Jogada10.
Botão Voltar ao topo