e fizeram uma partida com interesses bastante distintos em São Januário. Enquanto um olhava ao topo da tabela, o outro tentava se distanciar da rabeira. E até pareceu que os vascaínos estavam acima na classificação. Com um ótimo primeiro tempo, o time de Vanderlei Luxemburgo aproveitou os deslizes do Galo e conquistou uma vitória fundamental por 3 a 2. Os cruzmaltinos fizeram uma atuação mais consciente e precisa, contra um favorito ao título. Além disso, contaram com grandes exibições individuais, em especial de Cano – autor de uma pintura, em combinação com Benítez, outro protagonista da noite, após enorme construção coletiva.

O começo de jogo nem de longe indicou uma vitória deste tamanho ao Vasco. A equipe demorou a encaixar seu jogo e viu o Atlético Mineiro ganhar um pênalti aos 12 minutos, por toque no braço de Léo Matos. Mas a sorte dos cruzmaltinos viraria, a partir da cobrança que Hyoran mandou na trave. A equipe da casa logo tirou gás desse momento. Começou a criar oportunidades e abriria o placar aos 18. Arana vacilou na proteção e Léo Matos se redimiu, com o passe de cabeça para Cano marcar com a meta escancarada.

A partida ainda parecia aberta, com Keno servindo e Savarino carimbando a trave. O Atlético Mineiro tentava pressionar pelo empate, mas o Vasco se segurava com linhas compactas e conseguia conter os adversários graças à sua disposição. Benítez fazia uma excelente atuação na faixa central. Mais importante, os cruzmaltinos foram cirúrgicos quando puderam responder. Conseguiram o segundo gol aos 31, num cruzamento de Léo Matos para Pikachu. O atacante acertou a trave, mas ainda conseguiu marcar no rebote. O novo tento atrapalhou mais o Galo, que acabaria neutralizado no fim do primeiro tempo. Cano teria outra chance, mas bem mais importante foi o encaixe da marcação vascaína.

Na volta ao segundo tempo, o Atlético parecia ter uma grande chance de reação, num pênalti anotado sobre Jair. Após revisão no VAR, a arbitragem voltou atrás. E o Vasco de novo tiraria proveito do momento mais desligado do Galo, para ampliar com um golaço de Cano. O time criou uma ótima trama, iniciada em sua própria área e conduzida por Benítez. Trocou passes com participação de vários jogadores, combinando fintas curtas, e obrigou os atleticanos a correrem atrás da bola. O armador argentino então fez um lançamento perfeito, no peito de Cano. O atacante dominou e bateu ainda no ar, mandando no canto de Everson. Espetáculo, que deixava os vascaínos ainda mais seguros.

Jorge Sampaoli realizou três alterações de uma só vez na sequência, mandando a campo Nathan, Eduardo Sasha e Marrony. O Atlético correspondeu e descontou aos 22, com Hyoran batendo da entrada da área, após passe de calcanhar de Sasha. O Galo pressionava e Fernando Miguel evitaria o segundo gol, de Gabriel, com uma grande defesa. Enquanto os mineiros insistiam, os cariocas se seguravam atrás e não conseguiam contra-atacar. Mas o tempo passava e parecia cada vez mais difícil de reverter a diferença. Marrony ainda perdeu bom lance, até que Sasha descontasse nos acréscimos, completando uma cobrança de escanteio. Todavia, o apito final logo soaria para premiar os vascaínos.

O Vasco subiu ao 14° lugar do Brasileirão, escalando três posições. Deixou a zona de rebaixamento e, com 35 pontos, não pode voltar ao Z-4 nesta rodada por causa do confronto direto entre Sport x Bahia. Já o Atlético Mineiro desperdiçou uma grande chance, especialmente depois do novo tropeço do São Paulo. O Galo fica em quarto, com 54 pontos, e precisará secar a concorrência no domingo para não vê-los se distanciarem.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore