Campeonato Brasileiro

Botafogo conseguiu sua segunda vitória no Brasileirão e derrubou a invencibilidade do Palmeiras

Estava chegando. Não apenas porque 20 jogos de invencibilidade já são incomuns, mas principalmente porque o Palmeiras não estava jogando para ficar há tanto tempo sem perder. A sequência foi derrubada nesta quarta-feira, com dois gols no começo do segundo tempo que valeram ao Botafogo sua segunda vitória no Campeonato Brasileiro, por 2 a 1, no Nilton Santos.

Foi o segundo jogo de Bruno Lazaroni no comando do Botafogo, o único que rivaliza com o Palmeiras em empates (9 x 7 aos cariocas). Não é um time de grandes recursos, com alguns valores interessantes como Pedro Raul e Matheus Babi, e os veteranos Honda e Kalou. Mas foi quem tomou mais iniciativa nos primeiros 30 minutos. Criou algumas jogadas, teve cruzamentos perigosos, mas a limitação técnica impediu que criasse muitas chances claras.

O Palmeiras, por outro lado, tem o talento. Como o de Patrick de Paula, que quase abriu o placar com um chute rasteiro de fora da área, e depois em um desvio de Willian em escanteio. Foi, no geral, um primeiro tempo muito fraco, como tantos do clube paulista neste ano.

Sem nada a ver com isso, o Botafogo conseguiu abrir o placar antes do primeiro minuto. Kevin apareceu pela direita e cruzou rasteiro. Pedro Raul apareceu entre a defesa do Palmeiras, desfalcada de Gustavo Gómez, seu principal líder, e desviou para as redes. Logo em seguida, Victor Luís soltou a bomba de longe, Raul desviou no meio do caminho. A sobra ficou com Caio Alexandre. Jaílson defendeu, e Alexandre marcou no rebote. Depois de uma longa revisão do assistente de vídeo, o 2 a 0 foi confirmado.

E aí, o Palmeiras foi para o jogo, principalmente porque não tinha outra opção. Demorou uns 15 minutos para engrenar, mas conseguiu executar uma boa pressão na reta final da partida. Wesley exigiu defesa de Diego Cavalieri de fora da área. Pouco depois, Gustavo Scarpa, que havia entrado no lugar de Mayke, que estava na lateral esquerda, uma tentativa de Luxemburgo para mudar o panorama, fez o cruzamento pela esquerda, Wesley desviou e Willian conseguiu completar.

O empate passou bem perto. Willian teve outra chance dentro da área, que mandou para fora, e depois sofreu pênalti de Diego Cavalieri. Ele próprio cobrou, com uma batida rasteira, e o goleiro formado pelo Palmeiras se redimiu com uma boa defesa.

A manutenção da invencibilidade, porém, apenas continuaria a mascarar os problemas do Palmeiras, que nessa sequência teve dez empates e alguns resultados resgatados no fim. Ao Botafogo, foram três pontos importantíssimos, que temporariamente o tiram da zona de rebaixamento.

.

.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo