Brasileirão Série A

Botafogo tem noite com show de luzes fora do campo, mas pouco brilho dentro dele

Com gol no último lance da partida, o zagueiro Bastos garantiu o empate do Botafogo com o Athletico-PR, nesta quarta, no Nilton Santos

A noite desta quarta-feira (19) começou com show de luzes no Nilton Santos, mas acabou sem tanto brilho do Botafogo.

Na partida em que inaugurou a nova “atração” do estádio – um espetáculo feito pelo sistema de iluminação e de som do local -, o Glorioso ficou no empate em 1 a 1 com o Athletico-PR, em partida válida pela 10ª rodada do Campeonato Brasileiro.

Após Mastriani abrir o placar no segundo tempo, o zagueiro Bastos, que havia falhado no gol athleticano, apareceu como heroi para salvar a noite do Botafogo.

O gol marcado por Bastos manteve o Botafogo na liderança do Campeonato Brasileiro, com 20 pontos ganhos. No entanto, o Glorioso pode ser ultrapassado até o fim desta rodada. O Athletico-PR foi aos 18 pontos e é o terceiro colocado.

Show de luzes e homenagens antes do jogo

Com o intuito de tornar a experiência no Nilton Santos cada vez mais diferente, o Botafogo inaugurou, nesta quarta-feira, um “show de luzes” antes da bola rolar.

Com os refletores, que foram trocados recentente, piscando e música no sistema de som do estádio, o clube fez um espetáculo digno de arenas modernas e de esportes americanos – a inspiração de John Textor, dono da SAF alvinegra. O show de luzes também foi repetido na entrada dos times em campo e no intervalo.

Ainda antes do apito inicial, o Botafogo e a torcida também prestaram homenagens ao atacante Tiquinho Soares e a sua família. Na última sexta-feira, o pai do jogador, José Nilton Soares, faleceu vítima de um câncer.

Tiquinho, que já havia ficado fora da vitória sobre o Grêmio, no último domingo, também desfalcou o time nesta noite. No setor leste do estádio, torcedores estenderam uma faixa com os dizeres “Força Tiquinho e família”.

E, na entrada dos times em campo, um bandeirão com a imagem do jogador e seu pai, com a frase “Tiquinho, nós estamos com você” foi levantada com balões.

Athletico-PR segura o Botafogo e é melhor em campo

Quando a bola rolou, no entato, não teve muito show. Botafogo e Athletico-PR fizeram um primeiro tempo intenso, mas com poucas oportunidades de gols.

O Glorioso, com um sistema ofensivo muito modificado, com Júnior Santos acompanhado de Eduardo e Óscar Romero, demorou a se encontrar em campo. Sem entrosamento na frente, o time de Artur Jorge terminou o primeiro tempo sem nem sequer conseguir finalizar na direção do gol do Athletico-PR.

Apostando nos contra-ataques e transições rápidas, o Athletico-PR conseguiu assustar e finalizar mais. No entanto, a melhor chance do jogo acabou saindo em um erro na saída de bola do Botafogo. Bastos errou um passe na intermediárea, Fernandinho roubou a bola e tocou por cobertura, mas o goleiro John, que estava adiantado, conseguiu se recuperar e fez uma bela defesa para salvar o Botafogo.

Bastos garantiu o empate do Botafogo (Foto: Icon Sport)

Athletico-PR marca e amarra o jogo

Na volta do intervalo, a superioridade do Athletico-PR, enfim, apareceu no placar. Logo aos 8′, em cruzamento pelo lado esquerdo, Mastriani se movimentou bem nas costas de um desatento Bastos, e finalizou para as redes, abrindo o placar para o Furacão.

Com a vantagem no placar, o time paranaense, que, por alguns momentos de cera, já parecia satisfeito com o empate no primeiro tempo, passou a valorizar cada minuto possível. Mas, quando tinha a bola, quase sempre conseguia ser perigoso, apesar de pecar no último toque.

Bastos vira heroi no fim

Em desvantagem, Artur Jorge colocou o time para frente, em estratégia parecida com que deu errado na derrota para o Bahia, também no Nilton Santos.

E tudo levava a crer que, novamente, não daria certo. O Athletico-PR conseguiu aproveitar os espaços deixados pelo Botafogo e teve chances de ampliar, mas não foi efetivo. Assim, no fim, em um das poucas boas jogadas de Júnior Santos nesta noite, ele conseguiu cavar um escanteio no último minuto do jogo.

Diego Hernández cobrou e Bastos, que havia falhado no gol de Mastriani, cabeceou para as redes, empatando a partida e mantendo o Botafogo na liderança do Brasileirão.

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel RodriguesSetorista

Jornalista formado pela UFF e com passagens, como repórter e editor, pelo LANCE!, Esporte News Mundo e Jogada10. Já trabalhou na cobertura de duas finais de Libertadores in loco. Na Trivela, é setorista do Vasco e do Botafogo.
Botão Voltar ao topo