Brasileirão Série ABrasileirão Série BLado B de Brasil

Acosta, o herói do último campeão estadual de 2015, deu a volta olímpica nos dois hemisférios

O uruguaio Beto Acosta viveu bons momentos no futebol brasileiro. O atacante revelado pelo Defensor fez carreira pelo Cerrito e chegou a defender Peñarol até desembarcar em Pernambuco. Aposta do Náutico, se tornou vice-artilheiro do Brasileirão de 2007, anotando 19 gols. O suficiente para que fosse levado ao Corinthians, que tentava se reerguer na Série B. Sem agradar no Parque São Jorge, o veterano passou a rodar o país. Não reviveu seus bons momentos no retorno fugaz ao Náutico. Depois, ainda passou por Brasiliense, Central, Resende, Operário de Várzea Grande e União Barbarense. Até parar no Santos do Amapá.

Acosta não conseguiu justificar a fama nem mesmo no Peixe da Amazônia. Em 2014, até viveu bons momentos na Série D, mas neste ano precisou esperar até agosto para marcar o seu primeiro gol. Eliminado na fase de grupos da quarta divisão, só teve a redenção no tardio Amapaense de 2015 – . Neste sábado, o Santos faturou o tricampeonato com a ajuda do atacante de 38 anos. O time alvinegro foi o último dos 27 campeões estaduais a se consagrar neste ano.

Após a derrota por 1 a 0 para o Trem no jogo de ida, o Santos estava pressionado para o segundo clássico decisivo. Em jogo muito pegado e com as duas equipes atacando, o Peixe da Amazônia fez sua parte ao vencer por 1 a 0 no tempo regulamentar, gol de Fabinho. E, diante da manutenção do placar, se deu melhor sobre a Locomotiva na disputa por pênaltis. Acosta teve a responsabilidade de converter o chute decisivo, logo depois que o goleiro Rafael defendeu a batida de Diogo Piraca. Com a experiência que lhe sobra, o uruguaio definiu a vitória por 4 a 3 e ergueu a taça. Permitiu que o Santos atravessasse os hemisférios, dando a volta olímpica no famoso Estádio Zerão – cujo meio de campo é cortado pela linha do Equador.

Após a partida, Acosta afirmou sua alegria no atual clube. “Estou feliz demais. Trouxe a minha família para morar comigo, pois quero ficar no clube a minha vida toda, viver aqui e trabalhar aqui. Claro que depende muito do presidente, mas ele é muito meu amigo e compartilhamos a vontade de estarmos juntos aqui no Santos”, declarou o atacante, em entrevista ao Globo Esporte. Uruguaio radicado no Macapá, um cidadão do Brasil graças ao lado B do futebol.

Abaixo, os outros destaques da coluna semanal Lado B de Brasil, com o futebol além da Série A. Muita emoção nas fases decisivas das Séries C e B. Confira:

Série C

forta

Fortaleza confirma sua força

Durante boa parte da primeira fase da Terceirona, o Fortaleza liderou o Grupo A. Perdeu a ponta na penúltima rodada, mas conseguiu terminar no topo da tabela graças à combinação de resultados na partida final. Diante de 18 mil torcedores, o Tricolor do Pici bateu o Águia por 4 a 1 e rebaixou o time de Marabá. Maranhão terminou como destaque da noite, anotando três gols dos anfitriões no Castelão. E os cearenses acabaram ajudados pela vitória do Asa, que derrotou o Vila Nova por 1 a 0 em Arapiraca, gol de Valdanes aos 43 do segundo tempo. Os três pontos alçaram os alagoanos à vice-liderança, enquanto os goianos acabaram em terceiro.

América de Natal, espezinhado duas vezes

A derrota para o Confiança no Baptistão lotado durante a penúltima rodada já tinha tornado a classificação do América bem difícil. O que se cumpriu neste domingo. Os sergipanos foram até Pernambuco e bateram o Salgueiro por 1 a 0, mas mesmo o empate já classificava a equipe no saldo de gols. Independente da goleada que os potiguares aplicavam sobre o Botafogo da Paraíba. Na Arena das Dunas, o América enfiou 4 a 1, o que não adiantou de nada. E pior foi o gol de honra dos paraibanos, nos acréscimos finais. Ex-jogador do rival ABC, João Paulo balançou as redes e saiu correndo para acertar uma voadora na bandeirinha de escanteio. Doce vingança. Repetiu o mesmo gesto do zagueiro Flávio Boaventura, que comemorou assim na vitória que deu ao América o título estadual, justo no clássico dentro do Frasqueirão. Para enfurecer ainda mais a torcida americana.

Londrina aproveitou para ser soberano

Já no Grupo B, a primeira colocação ficou com o Londrina, que se aproveitou bem dos tropeços da concorrência para assumir a ponta da tabela. Os paranaenses superaram o já rebaixado Madureira no Rio de Janeiro por 1 a 0, gol de Rafael Gava nos minutos finais. Resultado que só ampliou a vantagem dos alviazuis. Mesmo se fosse vencido pelo Tricolor Suburbano, o Londrina fecharia a fase de grupos na liderança, graças à derrota do Tupi.

lusa

A glória tardia da Portuguesa

Quem foi ao Canindé no domingo viveu fortes emoções. Os 4,8 mil presentes viram a Lusa ser melhor que o Tombense durante todo o jogo, mas sofrer para arrancar o triunfo por 1 a 0. Precisando da vitória de qualquer maneira, até pela tabela embolada de sua chave, a Portuguesa não fez jus à situação no morno primeiro tempo e precisou recorrer à pressão na volta do intervalo. Deu certo. O goleiro Darley vinha sendo o herói da tarde, mas viu Julinho se antecipar e marcar o gol decisivo aos 32 do segundo tempo. Valeu a classificação aos rubroverdes, assim como a segunda posição no Grupo B.

Por um gol, deu Xavante

O maior sofrimento do final de semana, contudo, ficou reservado aos gaúchos. O Brasil de Pelotas passou a maior parte da Série C entre os primeiros do Grupo B, mas a péssima sequência nas últimas semanas o colocou em risco. O Xavante foi para a rodada decisiva precisando bater o classificado Tupi em Juiz de Fora para conseguir avançar. E conseguiu o milagre graças à vitória por 2 a 0, com gols de Diogo Oliveira e Nena logo nos primeiros 25 minutos. Entretanto, os rubro-negros jogaram com um a menos desde os cinco do segundo tempo e ficaram a um gol da eliminação. Eduardo Martini precisou operar milagre nos minutos finais, pouco antes de ver seu travessão carimbado por Rafael Jataí. Na briga direta com o Brasil, o Juventude venceu o Atlético Guaratinguetá por 3 a 0. Os caxienses acabaram eliminados por um gol a menos que os pelotenses no saldo.

O drama inútil do Guarani no Brinco de Ouro

Embalando na reta final da campanha, o Guarani chegou à rodada final com chances reais de classificação. Por isso mesmo, convocou a torcida para encarar o rebaixado Caxias no Brinco de Ouro da Princesa. Mas os 8,3 mil presentes não tiveram tantos motivos para festejar. Diante dos desdobramentos das outras partidas, a vitória do Bugre por 5 a 3 não serviu para nada, com os campineiros terminando com os mesmos pontos de Brasil de Pelotas e Juventude, mas pior saldo de gols. E olha que os alviverdes chegaram a abrir três gols de vantagem – com direito a tripleta do veterano Fumagalli, incluindo um tento de falta.

Série D

fogo

O show da torcida em Ribeirão Preto

No Estádio Santa Cruz, o Botafogo de Ribeirão Preto fez valer o excelente público para se colocar em ótima vantagem no início das oitavas de final da Série D. Mais de 19 mil torcedores foram às arquibancadas, no sexto maior público do futebol brasileiro neste final de semana, e assistiram à excelente vitória dos tricolores por 3 a 0. Canela, Caio Ruan e o veterano Nunes marcaram os  gols da partida, com destaque para o homem que abriu o placar. Por conta de uma virose, Canela permaneceu internado durante quatro dias, até a última quarta-feira, mas se recuperou para ser um dos destaques da equipe.

Goleada e confusão no Rio Grande do Sul

Outro massacre da rodada de ida das oitavas de final da quarta divisão aconteceu no Estádio Alviazul. O Lajeadense enfiou 4 a 0 em cima do Central, com destaque para Ramon Machado, que balançou as redes duas vezes depois dos 45 do segundo tempo e praticamente liquidou a fatura. No entanto, a partida terminou em confusão. Suspenso, o técnico Celso Teixeira comandou a equipe pernambucana das arquibancadas. E afirma ter sido agredido ao lado de membros da diretoria do Central. “Chegaram dez, vinte pessoas, que não sei se eram ligadas ao Lajeadense. Na hora que estava conversando me deram um murro na cara. Depois vieram várias pessoas e eu tive que sair correndo, porque o roupeiro deles queria me linchar”, afirmou Teixeira. Os gaúchos podem esperar hostilidade no reencontro em Caruaru.

O pênalti mais absurdo do ano

Já contamos a história aqui na Trivela, mas vale repetir. O Remo saiu em desvantagem no duelo contra o Palmas na Série D muito por conta da arbitragem. Avellar Rodrigo da Silva marcou um dos pênaltis mais absurdos dos últimos tempos, para definir a vitória dos tocantinenses por 1 a 0 dentro de casa. Aos 43 do segundo tempo, Washington se jogou dentro da área, mesmo a centímetros de ter qualquer contato com o marcador. O árbitro foi na dele e apontou para a marca da cal, com Dan convertendo a cobrança para o Palmas.

Galhofa pura em Poços de Caldas

Em um dos duelos mais equilibrados destas oitavas de final, Caldense e Rio Branco empataram por 1 a 1. Bruno Paiva abriu o placar para os visitantes, enquanto Ewerton Maradona buscou a igualdade para os mineiros. E o destaque da partida ficou mesmo para a curiosa comemoração de gol dos capixabas. Bruno Paiva encenou uma luta de boxe em campo com o companheiro Edu. Uma referência ao episódio que agitou os bastidores do clube na última semana, quando o lateral Douglas tomou um soco meia Willian no hotel dos alvinegros. Por conta do episódio, Willian foi demitido pelo Rio Branco, enquanto Douglas registrou ocorrência na delegacia.

Azulão segue voando

Nos demais jogos da Série D, destaque mais uma vez para o São Caetano, time de melhor campanha na fase de grupos. O Azulão foi até Alagoas e bateu o Coruripe com sobras, por 3 a 0. Neto e Robson abriram a contagem, enquanto o artilheiro Jô anotou o último, chegando a 12 gols em oito jogos pela quarta divisão. Outro time a vencer fora de casa foi o Ypiranga de Erechim, que atravessou o país e derrotou o Rio Branco dentro da Arena da Floresta, com gol decisivo de Maycon. O Estanciano fez o dever de casa ao superar o River por 2 a 1 em Sergipe, embora tenha tomado um gol aos 45 do segundo tempo. Por fim, o Operário Ferroviário manteve a boa forma ao vencer o Campinense por 1 a 0 em Ponta Grossa, gol de Peixoto, levando vantagem interessante para o reencontro em Ponta Grossa.

Série B

ecud

Vitória ganha o famoso jogo de seis pontos

Diante de quase 23 mil torcedores, a Fonte Nova recebeu um importante confronto no último sábado. Terceiro colocado, o Vitória recebeu o vice-líder Paysandu. E os baianos impuseram a segunda derrota consecutiva dos paraenses, com os 3 a 1 no placar. O argentino Damián Escudeiro foi o grande nome da partida, marcando o primeiro e o último gol dos rubro-negros. Já o Papão contou com mais um gol do lateral Yago Pikachu, chegando a sete na Segundona. Apesar do triunfo, o Vitória permanece seis pontos atrás do líder Botafogo, que venceu o Macaé na abertura da rodada. O jogo ainda ficou marcado pela expulsão de Guilherme de Mattis no banco de reservas. Segundo a súmula, o crime do zagueiro foi reclamar que o árbitro “estava de sacanagem”.

Promessa de Fonte Nova cheia no sábado

O grande jogo da próxima rodada da Série B será o clássico Ba-Vi, reunindo justamente dois fortes candidatos ao acesso. E o mínimo que se pode esperar é casa cheia na Fonte Nova. Até a manhã desta terça, mais de 12 mil ingressos já tinham sido vendidos. Mesmo faltando quatro dias para o jogo, as filas já eram longas ao redor das bilheterias do estádio.

O equilíbrio que se mantém na luta pelo G-4

Mais uma vez, os times da parte de cima da tabela da Série B tiveram um final de semana de altos e baixos. Dos times que brigam pelo acesso, apenas América Mineiro e Náutico venceram na 28ª rodada. Já na abertura da 29ª, melhor para o Santa Cruz, que havia empatado com o Sampaio Corrêa no último sábado. Com um jogo a mais, a Cobra Coral assumiu a terceira posição ao bater o Bragantino por 3 a 1, ficando a um ponto do Vitória. Contudo, os pernambucanos podem ser ultrapassados no próximo final de semana por Paysandu, Bahia e América Mineiro, enquanto o Sampaio Corrêa tem a chance de igualar a pontuação.

Mais um técnico degolado, agora na Segundona

O Paraná tem oscilado demais na Série B, e quase sempre para baixo. Os tricolores até chegaram a ensaiar uma aproximação do pelotão de cima, mas voltaram a perder fôlego nas últimas cinco rodadas, quando venceram apenas um jogo. E a derrota para o Atlético Goianiense dentro da Vila Capanema neste sábado foi a deixa para a diretoria demitir o técnico Fernando Diniz, afirmando que ele não tinha o “perfil” para o que o clube queria. O substituto é Fernando Miguel, ex-jogador paranista, que já fazia parte da comissão técnica.

O símbolo do desespero do Ceará

A concorrência até está ajudando o Ceará a sobreviver na Série B. Boa Esporte, ABC e Mogi Mirim seguem em espiral na zona de rebaixamento, enquanto o Macaé, o primeiro acima do Z-4, só venceu um de seus últimos 16 jogos. Só que o Vozão também não se ajuda. Cinco pontos atrás dos cariocas, o atual campeão do Nordestão perdeu nesta terça para o Luverdense: 1 a 0 dentro do Castelão, na abertura da 29ª rodada. Tropeço que fez até a mascote, o Vovô, perder a cabeça. Literalmente:

Pelos estaduais

O outro Operário subiu

O Operário Ltda. surgiu de um imbróglio. O clube teve sua fundação em 2002, depois do licenciamento do tradicional Clube Esportivo Operário Várzea-grandense. E a criatura viveu alguns sucessos, ao conquistar o Campeonato Mato-Grossense em 2006 e o vice em 2010. No entanto, longe da elite, o novato teve que buscar o acesso nesta temporada. Confirmou o retorno à primeira divisão neste final de semana, batendo o Juara por 3 a 1, e poderá fazer o “clássico” Operário x Operário em 2016. Além do Mato Grosso, ainda rolaram acessos em outros dois outros estaduais: o Assu conquistou a Série B do Potiguar e subiu, enquanto Paraíba e Esporte de Patos fazem a final da segundona e já se garantiram no Paraibano de 2016. Também no Nordeste, o Parnahyba venceu a Copa Piauí e estará na próxima edição da Copa do Brasil.

Não deu para o Íbis

O Íbis parecia driblar sua história de vexames neste ano. Apesar da derrota por 8 a 1 para o Olinda, o Pássaro Preto chegou a demolir o Timbaúba por 8 a 2. Fazia uma campanha digna na segundona do Pernambucano, chegando à última rodada com chances de classificação. E precisaria apenas de um empate contra o Barreiros, adversário direto na tabela. Era pedir demais. O eterno “pior time do mundo” perdeu por 3 a 1 e acabou um ponto atrás na tabela, eliminado da competição. Ainda assim, à frente do lanterna Timbaúba.

O golaço na segundona de Alagoas

O Estádio Rei Pelé teve os seus portões abertos para a segunda rodada do Alagoano da segunda divisão. E o Penedense ficou muito próximo do acesso, graças ao triunfo por 2 a 0 sobre o São Domingos. A pintura da tarde esteve na conta de Wagner, que emendou bela bicicleta logo aos sete minutos. Em torneio de apenas três times, um empate basta para o Penedense ficar com o acesso.

https://www.youtube.com/watch?v=EEmWbfRQuwE&app=desktop

O homem de preto está armado

A gente não costuma falar de futebol amador por aqui, mas esta vale. Aconteceu em um jogo da Liga de Futebol de Brumadinho, na região metropolitana de Belo Horizonte. Durante a partida contra o Brumadinho, os jogadores e membros da comissão técnica do Amantes da Bola partiram para cima do árbitro Gabriel Murta, cobrando a expulsão de um adversário por agressão. Até que um atleta mais exaltado acertou um tapa e um chute no juiz, que também é policial militar. Em represália, Murta foi até o vestiário buscar um revólver, ameaçando o agressor (assista ao vídeo). Sem clima, o jogo acabou encerrado e o árbitro será encaminhado pela Federação Mineira de Futebol a uma psicóloga, correndo o risco de punição.

Foto de Leandro Stein

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreveu na Trivela de abril de 2010 a novembro de 2023.
Botão Voltar ao topo