O Red Bull Bragantino começou o se candidatando ao rebaixamento, mas termina a campanha como um dos times mais interessantes de se assistir. O Massa Bruta vem em recuperação desde o final do primeiro turno e, especialmente nas últimas semanas, tem feito diversos adversários sofrerem. Nesta segunda, o Braga concluiu a rodada com a vitória por 2 a 0 sobre o dentro da Neo Química Arena, em placar construído ainda no primeiro tempo. E uma das razões do bom entretenimento ao redor do Bragantino é o seu craque, . O camisa 10 aparece entre os melhores da Série A, mais uma vez foi destaque nesta rodada e ainda assumiu a artilharia da competição – com os mesmos 16 gols de Thiago Galhardo e Marinho.

Não é de hoje que Claudinho merece o tempo diante da televisão. Quem acompanhou a campanha do Bragantino na Série B de 2019 certamente apreciou o bom futebol do meia, com a combinação entre intensidade e qualidade técnica. O time de Antônio Carlos Zago contou bastante com o talento do camisa 10, brilhante em diversos momentos daquela caminhada incontestável do Massa Bruta. E se parecia que o armador perderia o protagonismo na Série A, diante dos investimentos realizados pela Red Bull, o jovem de 23 anos tratou de provar o seu quilate na primeira prateleira do futebol nacional. Vem ainda melhor. Chegou a ser escanteado por Felipe Conceição nas primeiras rodadas, mas reivindicou seu espaço quando teve oportunidade e decolou de vez nas mãos de Maurício Barbieri, o responsável por esta arrancada do Braga.

Claudinho é o cara dos golaços no Brasileirão. O camisa 10 coleciona alguns dos tentos mais bonitos desta edição do campeonato. Entretanto, sua efetividade explica a permanência tranquila do Bragantino na primeira divisão e também a subida de produção neste segundo turno. O meia contabiliza agora 16 gols e cinco assistências em 29 aparições, já superando suas marcas na Segundona de 2019. Somente Marinho gerou mais gols nesta Série A, 22 ao todo, com o armador do Braga igualando agora os 21 de Thiago Galhardo. E não seria exagero colocar Claudinho, ao lado dos dois, como um virtual candidato ao prêmio de melhor deste Brasileiro – mencionando ainda Vina, outro que gasta a bola com a camisa do Ceará. A liderança da tradicional Bola de Ouro, aliás, é de Claudinho.

Este início de 2021 tem sido especial para Claudinho. Sua fase é arrebatadora. No vareio sobre o São Paulo, fez gol e deu assistência. Contribuiu com mais uma assistência no empate diante do . Fez os dois gols na vitória em cima do Ceará. Já no embate com o Vasco, de novo foi o melhor em campo, com dois gols e mais uma assistência. E o Corinthians seria apenas mais uma vítima do craque do interior, dando outra assistência e assinalando um belo gol. Em cinco partidas no ano, são seis bolas nas redes e quatro passes para os companheiros marcarem – média absurda de dois tentos produzidos por compromisso.

Claudinho ainda tinha motivos para brilhar em Itaquera. Embora seja formado pela base do Santos, o camisa 10 se transferiu ao Corinthians nos juniores e se profissionalizou por lá. Exatamente a parceira dos corintianos com o Bragantino permitiu sua primeira passagem pelo Massa Bruta em 2016. Depois disso, o meia atuaria pelo Santo André, se destacando no Paulistão – inclusive, com gol no Corinthians. Foi contratado pela Ponte Preta e depois seria emprestado ao Red Bull Brasil. De lá, fez a ponte ao Bragantino depois do início da parceria com a Red Bull e, fundamental na Série B, foi contratado em definitivo durante a campanha.

Nesta segunda, Claudinho seria coadjuvante no primeiro gol, anotado logo aos dois minutos. Numa roubada de bola no campo de ataque, o Bragantino armou a jogada rapidamente e o camisa 10 entregou para Helinho acertar o chute de fora da área. O Massa Bruta não se retrancou com a vantagem e seguiu incomodando no ataque, muitas vezes orquestrado por Claudinho. O Corinthians demorou a se organizar e, aos 42, o armador faria o seu. Ytalo puxou a marcação e deu o passe a Claudinho, totalmente livre. Deu um leve toque por cima de Cássio para balançar as redes.

O segundo tempo veria o Corinthians voltar com duas alterações, que não surtiram tanto efeito assim. O Bragantino realizava uma atuação de muita concentração e ainda certas ameaças no ataque. Claudinho teria mais alguns bons lances, especialmente na base da individualidade, até pedir a substituição aos 29 minutos. Os alvinegros não ameaçariam tanto nem no fim, com o melhor lance salvo por Léo Ortiz na hora exata. Seria até um desfecho quente ao jogo, com alguns desentendimentos, mas nada que impedisse o triunfo do Braga.

No 11° lugar, o Bragantino chega aos 44 pontos, um a menos que o Corinthians. O clube parece pronto a se classificar à Copa Sul-Americana e, pelo momento, não seria surpreendente se brigasse pela Libertadores – caso o G-6 se amplie um pouco mais para um G-8. Já Claudinho vem galopando para brigar pela artilharia no Brasileirão, com Galhardo lesionado e Marinho se concentrando agora na final da Libertadores. O camisa 10 sai ainda maior desta Série A. E talvez aproveite a ponte rumo à Europa em breve. Segundo o noticiário das últimas semanas, a Red Bull poderia abrir as portas para o meia seguir ao Leipzig ou ao Salzburg. Pelo que vem fazendo, merece essa chance.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore