Campeonato Brasileiro

A primeira segunda do Brasileirão 2017 já foi recheada de pinturas e goleada do Coxa

Para quem vai ao estádio, nem sempre é uma boa. Mas o jogo de segunda à noite no Brasileirão costuma ser um atrativo para a TV. E, na primeira rodada, também para os telespectadores. Coritiba e Atlético Goianiense fizeram um duelo bastante interessante no Couto Pereira, com vontade das duas equipes e chances de gol. Ao final, a balança pesou para o Coxa, que demonstrou muito mais solidez, embalado desde o título do Campeonato Paranaense. Goleada por 4 a 1, em partida na qual se sobressaem os belos gols de Tomas Bastos e Walter.

O primeiro tempo começou com ímpeto de ambas as equipes, principalmente do Coritiba. Os alviverdes martelavam e tiveram até mesmo um pênalti negligenciado pelo árbitro, embora também contassem com as boas defesas de Wilson. Aos 31 minutos, enfim, os alviverdes saíram em vantagem graça a Henrique Almeida, finalizando por baixo do goleiro Kléver. Três minutos depois, situação melhorou ainda mais quando Neto Berola arriscou e contou com a colaboração do arqueiro. Já antes do intervalo, a arbitragem errou do outro lado, criando um impedimento inexistente para anular o belo tento de Everaldo.

Já na segunda etapa, as artes. Primeiro, Walter diminuiu em lance de enorme categoria. Deu um refinado tapa de primeira para tirar a bola do alcance de Wilson, mesmo com pouco ângulo. E a goleada nasceu dos pés de Tomas Bastos, saindo do banco de reservas. O meio-campista fez o terceiro em cobrança de falta perfeita, em arremate que ainda beijou o travessão antes de entrar. A bola parada seria mais uma vez sua arma para fechar a conta, aos 25, em chute cheio de curva que teve a complacência de Klever. A partir de então, as chances cessaram. Apito final e festa do Coxa.

O Coritiba passou alguns momentos de desconfiança na temporada, sobretudo com a eliminação na Copa do Brasil. Agora, parece encontrar seu rumo, embora as expectativas no Brasileirão comecem modestas. Já o Atlético Goianiense reforça as dificuldades que enfrentará na luta para não voltar à Série B. Ao final, valeu o jogo movimentado para fechar bem a rodada.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo