Brasil

Calendário da CBF pode ficar ainda mais confuso com paralisação do Brasileirão durante a Copa América

Nove clubes se reuniram e enviaram ofício à CBF por paralisação do Campeonato Brasileiro durante a disputa da Copa América, entre junho e julho

Depois de muito chiar nos bastidores por conta do calendário, alguns clubes brasileiros — finalmente — tomaram uma decisão e pediram a paralisação do Campeonato Brasileiro à CBF, durante a disputa da Copa América. Como algumas equipes ficariam extremamente prejudicadas, com possibilidade de perder atletas por um mês, o pedido é algo esperado. A entidade máxima do futebol brasileiro, no entanto, ainda não aceitou.

Caso consiga chegar em um denominador comum com os clubes, a Copa do Brasil dará lugar ao Brasileirão no período. Os jogos das oitavas e quartas de final serão adiantados entre os dias 20 de junho e 14 de julho, ainda que a grande decisão tenha que receber nova data. O problema é que, com as mudanças, o calendário pode ficar ainda mais confuso.

Como vai funcionar a mudança?

Como mencionado, o Campeonato Brasileiro seria paralisado em detrimento da Copa do Brasil, ao longo de quase um mês. As quatro rodadas envolvidas durante a Copa América ganhariam novas datas, abertas pelas oitavas e quartas de final do mata-mata. Como o torneio de seleções faz parte do calendário da Fifa, a liberação por parte dos clubes é considerada obrigatória.

Os clubes que pediram a mudança à CBF são: Athletico Paranaense, Atlético Mineiro, Botafogo, Red Bull Bragantino, Flamengo, Fluminense, Palmeiras, São Paulo e Vasco. Todos possuem atletas com grande possibilidade de convocação e aguardam uma resposta da entidade máxima do futebol brasileiro.

Sede da CBF, no Rio de Janeiro: entidade vive momento político conturbado e problemas refletem no futebol nacional (foto: Lucas Figueiredo/CBF)

É importante frisar que, caso venham a aprovar a medida, os dirigentes precisarão encontrar nova data para a final da Copa do Brasil. Existe a possibilidade, segundo apurou a Band, e a Trivela confirmou, de que a decisão do mata-mata nacional seja realizada após o fim do Brasileirão, entre os dias 11 e 15 de dezembro. Tudo dependerá, no entanto, de um posicionamento da CF.

Flamengo, mais prejudicado, puxa a fila

Entre os clubes que solicitaram a mudança, o Flamengo foi o primeiro a falar em público sobre o assunto. Depois da vitória sobre o Bangu, ainda em Aracaju, o novo gerente de futebol do Rubro-Negro, Luís Carlos Azevedo, comentou que a polêmica está nas mãos de Rodolfo Landim, Marcos Braz e Bruno Spindel, nomes fortes nos bastidores.

— Este tema (paralisação do Brasileirão durante a Copa América), está sendo tratando diretamente pelo presidente, pelo Bruno Spindel e pelo vice-presidente. Existe sim, uma conversa, do presidente, do VP e do Bruno, para que tenha uma atenção, para que os clubes tenham um prejuízo a menos. Está sendo tratado direto pela direção para que depois a gente tenha informações mais claras — confirmou.

O Rubro-Negro, sem dúvida, é um dos clubes com maior possibilidade de desfalques no período. Pelo menos quatro atletas são figurinhas carimbadas de suas respectivas seleções, enquanto outros três já figuraram em listas. Entre Brasil, Chile e Uruguai, o Flamengo pode perder Arrascaeta, Ayrton Lucas, De La Cruz, Gerson, Pulgar, Varela e Viña, todos titulares.

Calendário ainda mais confuso?

Como a liberação é obrigatória na Data Fifa, os clubes precisaram encontrar soluções. A Copa do Brasil, embora tenha valores de premiação superiores ao Campeonato Brasileiro, não tem o mesmo prestígio da liga nacional, que premia o time mais regular ao longo de 38 rodadas. Por isso, a prioridade dos nove clubes envolvidos no ofício é justificada.

Por mais que as oitavas, e até quartas de final, da Copa do Brasil reservem alguns confrontos mais tranquilos para os grandes, eles podem se enfrentar em algumas instâncias. Flamengo e Fluminense, por exemplo, batalharam por uma vaga logo de cara, em duelo que poderia muito bem ter sido a decisão no ano passado. Com os desfalques, a performance também seria prejudicada.

9 comandantes e uma barca furada: essa é a CBF desde 2012
Ednaldo Rodrigues, presidente, terá muito trabalho em 2024 (Foto: Rafael Ribeiro / CBF)

O acerto da mudança também passa por outros dois problemas, já que oito dos nove times que entraram com o ofício participam da Copa Libertadores. O problema em si não é a competição continental, mas o “SuperMundial de Clubes da Fifa”. Se algum finalista da Copa do Brasil for campeão da América, as datas do Intercontinental serão conflitantes.

O problema será maior ainda por conta do adiamento da final da Copa do Brasil. As datas em meados de dezembro obrigam os finalistas a terem mais tempo de temporada e, como consequência, de férias. O 2025 já começaria com empecilhos. Essas informações são do ge e foram confirmadas pela reportagem da Trivela.

O calendário da CBF é um dos, senão o pior do futebol mundial, ou seja, os clubes precisam escolher o que vão precisar abdicar. Nessa de “cada escolha uma renúncia”, o nível do esporte praticado no Brasil cai bastante. A movimentação dos envolvidos é interessante, mas está longe de uma resolução. Como a Libra, que nivelaria o esquema, ainda está longe de sair, os impasses permanecerão.

Foto de Guilherme Xavier

Guilherme Xavier

É repórter na cobertura do Flamengo há três anos, com passagens por Lance! e Coluna do Fla. Fã de Charlie Brown Jr e enxadrista. Viver pra ser melhor também é um jeito de levar a vida!
Botão Voltar ao topo