BrasilCampeonato Brasileiro

Botafogo teve em Neílton o brilho para sua estrela ofuscar o Palmeiras

Um dos problemas do Botafogo neste Campeonato Brasileiro era a inconstância. O time não atua sempre mal, mas mesmo nos jogos que tem ótimos momentos, costuma ter outros ruins. E muitos desses jogos acabam em derrotas. Contra o Palmeiras, líder até esta 17ª rodada, era preciso uma apresentação mais consistente. Neílton teve uma grande atuação, assim como Camilo e Rodrigo Lindoso, e o Botafogo venceu o badalado alviverde por 3 a 1.

LEIA TAMBÉM: O que acontece com o Internacional para jogar tão mal e estar há nove jogos sem vencer?

A boa fase do Palmeiras já tinha dado uma rateada com o tropeço do fim de semana passado contra o Atlético Mineiro. A derrota por 1 a 0 em casa já tinha sido ruim. A deste fim de semana foi pior, em termos de resultados, porque fez o time cair do primeiro ao terceiro lugar na tabela. Corinthians e Santos agradecem e deixam o time de Cuca para trás.

Neste domingo, o que o Botafogo conseguiu fazer foi ter uma atuação que fosse constante. O time jogou bem no primeiro tempo, teve um bom volume de jogo e esteve a ponto de abrir o placar. O gol saiu depois de um lindo lançamento de Rodrigo Lindoso para Neílton, que dominou bonito, já tirando da marcação de Zé Roberto, e finalizou com um chute cruzado. Eram 19 minutos do primeiro tempo.

Ainda no primeiro tempo, Neílton mostrou novamente habilidade. No primeiro gol ele estava pela ponta direita, mas no segundo ele estava pela esquerda. De novo, Rodrigo Lindoso tocou para o camisa 7, que recebeu de frente. Ele foi para cima de Jean, entortou o lateral, se livrando da marcação, e tocou bem no canto, sem chance para Vagner defender. Botafogo 2 a 0 aos 35 minutos.

O Palmeiras mudou no intervalo, com Rafael Marques e Dudu nos lugares de Roger Guedes e Cleiton Xavier. O time passou a atacar mais, é verdade, mas não melhorou muito. A atuação continuava pouco criativa. O gol do Palmeiras, com Erik, aos 33 minutos, trouxe um pouco mais de emoção ao jogo. Só que aos 40 minutos, tudo foi definido com um pênalti do goleiro Vagner em Vinícius Tanque. Camilo cobrou bem e marcou 3 a 1, aos 42 minutos.

Vale destacar que o segundo tempo do Botafogo, mesmo sendo mais atacado, não caiu de nível. O time continuou bem posicionado, com o seu meio-campo indo muito bem. Airton fez ótima partida, assim como Bruno Silva e, claro, Rodrigo Lindoso, destaque do time no setor. Neílton foi o toque de habilidade no ataque.

O Botafogo continua sendo um time tecnicamente fraco, que sofre para conquistar suas vitórias. Tem em alguns bons jogadores uma boa técnica, mas precisará se manter organizado e, especialmente, consistente. Contra times como o Palmeiras, será necessário ter esse nível de atuação sempre. E durante todo o jogo.

Com tudo isso, o Fogão respira aliviado. O time chega a 20 pontos, vai a 14º lugar e, portanto, deixa a zona do rebaixamento. Coritiba, Santa Cruz, Cruzeiro e América Mineiro são, neste momento, os quatro últimos colocados. Na próxima quinta-feira o Botafogo vai a Campinas enfrentar a Ponte Preta. O Palmeiras, por sua vez, irá a Chapecó enfrentar a Chapecoense.

O Campeonato Brasileiro continua embolado. O líder agora é o Corinthians, com 33 pontos, seguido de perto por Santos e Palmeiras com 32 e Grêmio com 31. Flamengo, com 30, e Atlético Mineiro, com 29, estão à espreita, em quinto e sexto lugares, mas ainda muito perto da ponta. A disputa está acirrada. Que comecem (mais) jogos.

TRIVELA FC: Conheça nosso clube, ganhe vantagens e faça a Trivela mais forte!

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo