Brasil

“Bota do Mundo” realiza sonho de crianças com deficiência com ídolos do futebol na Arena Grêmio

Quem não gostaria de jogar em um estádio moderno e fazer um gol nas traves que os profissionais costumam jogar? Todo mundo que gosta de futebol quer. Crianças com deficiência participarão de um evento na Arena Grêmio junto a jogadores profissionais. O “Bota no Mundo” é um torneio para crianças com deficiência e reunirá crianças cadeirantes e jogadores importantes do futebol brasileiro, como Barcos e Zé Roberto, ambos do Grêmio.

SOLIDARIEDADE: Rayo Vallecano pagará aluguel vitalício para senhora de 85 anos despejada de casa
FESTA: [VÍDEO] Veja a festa dos jogadores de San Marino depois conseguirem primeiro ponto desde 2001
MÚSICA: Agora que é reserva, Cech aproveita para se aprimorar na bateria e faz cover de Foo Fighters

As crianças usarão uniformes personalizados e haverá entrega de troféu e festa para os campeões. Será a segunda edição do evento, que teve a sua primeira realizada no estádio do Vale, em Novo Hamburgo, com 16 crianças. Desta vez, o evento terá a participação de 32 crianças.

Crianças da AACD e do Educandário São João Batista irão participar do campeonato, que é baseado em cobranças de pênalti. As crianças usarão uma bota especial como suporte para andar. A ideia do evento, promovido pela Lupo, é elevar a autoestima e a confiança das crianças e estimular que sigam o tratamento.

O torneio será no dia 10 de dezembro, às 15 horas, e terá entrada gratuita. Além de Zé Roberto e Barcos, Tinga, atualmente no Cruzeiro e com passagens importantes por Grêmio e Internacional, também estará no evento. O ex-jogador Mazaropi, goleiro que jogou por Vasco, Coritiba e atuou no Grêmio entre 1984 e 1990. Atualmente, é treinador no Santa Cruz, time do interior gaúcho.

Patrocinado pela Lupo, Neymar mandou recado convocando para o evento. Uma iniciativa que vale a pena ser divulgada e é uma forma de estimular a participação de crianças com deficiência no esporte e sua inclusão na sociedade. Afinal, um dos princípios esportivos deve ser sempre a inclusão das pessoas.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo