Brasil

Fã de novela e amigo de Abel Ferreira, Álvaro Pacheco fala sobre acerto com o Vasco

Em primeira entrevista no Brasil, Álvaro Pacheco revelou suas referências no futebol e falou de relação com o país

Depois da conturbada saída de Ramón Díaz, o Vasco foi atrás de Álvaro Pacheco para assumir o time na sequência da temporada. O português foi anunciado na última semana e vai estrear pelo clube no próximo domingo (2), no clássico com o Flamengo, às 16h (horário de Brasília), no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro. E, nesta quinta-feira (30), ele falou pela primeira vez como treinador do Vasco.

Pouco conhecido no futebol brasileiro, Álvaro Pacheco vem de bons trabalhos em clubes de menor expressão em Portugal, como o Vizela e o Vitória de Guimarães. Assim, para se apresentar ao torcedor do Vasco, o novo técnico do time citou suas referências na profissão. Entre os nomes, técnicos badalados do futebol europeu e o seu amigo pessoal Abel Ferreira, treinador do Palmeiras.

– Os treinadores portugueses com qual me marcaram muito ao longo deste período. O José Mourinho, que foi o treinador português que abriu muitas portas para a nossa caminhada para clubes de fora do país. Neste momento aqui o Abel, que é meu amigo pessoal, também é um treinador que admiro muito. Já passamos alguns momentos conversando e falando um pouquinho daquilo que é o futebol e a compartilhar conhecimento para nós continuarmos a evoluir – afirmou Álvaro Pacheco em entrevista à Vasco TV.

Apesar de ter citado suas referências na profissão, Álvaro Pacheco fez questão de ressaltar que busca uma identidade própria para as suas equipes. E sempre com base na sua personalidade, tanto como treinador como pessoalmente.

— Gosto muito de tirar de todos eles [treinadores], mas, principalmente, gosto de focar naquilo que é a minha ideia de jogo, como posso criar a minha ideia de jogo mais forte, como posso pegar naquilo que são as minhas referências e torná-las melhores, e olhar para aquilo que é o que é as minhas capacidades, as minhas referências. A nossa ideia de jogo tem que ser muito nossa, tem que ser muito própria, tem a ver com aquilo que é a minha personalidade, aquilo que eu sou e também enquanto como homem.

— A minha grande referência é o que foi o meu pai. Não sendo jogador, mas pelos valores que me passou, pela coragem, pela determinação, pela honestidade, pela frontalidade, pela capacidade de saber lidar com os problemas e ir sempre em busca daquilo que é os nossos objetivos, de olhar sempre para a frente — disse Álvaro Pacheco, antes de completar.

— É isso que tenho de passar enquanto treinador e para as minhas equipes, uma equipe aguerrida, corajosa, determinada, focada e, principalmente, uma equipe que seja capaz de trabalhar sempre para estar todos os dias melhor e mais perto daquilo que são os nossos objetivos. Mas sem dúvida que há treinadores, há treinadores portugueses com qual me marcaram muito — finalizou.

Álvaro Pacheco cita novelas brasileiras e Seleção

Com uma curta carreira como treinador, Álvaro Pacheco vai ter a sua primeira experiência profissional fora de Portugal. Mas, para o técnico, a relação com o Brasil é antiga. Ao falar sobre o país, novo treinador do Vasco revelou uma admiração pelo futebol brasileiro e citou até as novelas do país, transmitidas em Portugal.

– Era um sonho [trabalhar no Brasil]. Desde pequeno vivi muito o que era o Brasil. Lembro-me quando era pequeno, a seleção portuguesa ainda não é a seleção que é hoje. E na Copa do Mundo eu torcia sempre pela seleção brasileira. Desde sempre foi um país que me atraiu, também pela sua cultura, porque nós em Portugal… pelas telenovelas que ao longo dos anos fomos crescendo e fomos vendo. Tieta e o Roque Santeiro foram duas telenovelas que me marcaram. A cultura brasileira fez sempre parte da nossa portuguesa e há uma relação muito grande – disse Álvaro Pacheco.

Além da relação com o país, o Campeonato Brasileiro também foi outro atrativo para Álvaro Pacheco aceitar o desafio de mudar de país e treinar o Vasco.

— Tem a ver com o Campeonato Brasileiro, um campeonato que sempre me atraiu, sempre tive muita curiosidade de o conhecer. Por isso que há um ano e meio tive um período de vir aqui para conhecer a realidade do Brasil, da realidade do futebol, da qualidade do jogo brasileiro. E fiquei ainda mais encantado com este campeonato, com o potencial que há aqui. Desde então sempre mostrei ao meu agente uma vontade muito grande de vir para o Brasil. E surgiu a oportunidade no Vasco. Desde que surgiu a oportunidade não hesitei, aproveitei esta oportunidade e acredito muito que vão ser muito felizes aqui — afirmou o técnico português.

Álvaro Pacheco fala sobre acerto com o Vasco

Álvaro Pacheco também falou, é claro, sobre o seu acerto com o Vasco. O técnico português valorizou a história do clube e a relação do Cruz-Maltino com Portugal. Além disso, também disse querer montar uma equipe com o “DNA vascaíno”.

– Para ser o meu primeiro projeto fora de Portugal, tinha que ser no Brasil e tinha que ser no Vasco. Por aquilo que é sua história, a cultura e a envolvência (da torcida) do clube. Eu sou muito feliz por estar nessa família – disse Álvaro Pacheco, antes de completar em outra resposta.

-O destaque do vascaíno é que é um povo lutador, que acredita nos seus DNAs. Desde a sua criação, o vascaíno é unido, solidário, que conseguiu construir seu próprio estádio. É uma cultura de lutar, de resiliência. Meu grande objetivo é que os vascaínos olhem para dentro do campo e sejam capazes de olhar para o campo e falarem: essa é a nossa equipe. Competir todos os jogos e tendo orgulho de ser Vasco, de ser o Gigante da Colina – finalizou o português.

Foto de Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues

Gabriel Rodrigues é jornalista formado pela UFF e soma passagens como repórter e editor de Lance!, Esporte News Mundo e Jogada10.
Botão Voltar ao topo