América do Sul

Motivação extra

Nem planejamento, nem poderio econômico e tampouco um bom grupo de profissionais. A motivação do Millonarios para este segundo semestre é uma só: rivalidade. Depois de verem o arquirrival Independiente Santa Fe se sagrar campeão depois de 37 anos, os azules querem e  precisam dar uma resposta no Finalización colombiano. Afinal de contas, o próprio Millonarios está há 24 anos sem o título nacional, algo que ganhou um peso muito maior com a conquista dos rivais. Com isso em mente a direção do Millos trabalhou mais do que nas últimas temporadas e reforçou a equipe dentro e fora das quatro linhas.

Para começar demitiu o técnico venezuelano Richard Páez, que estava no comando da equipe azul desde junho de 2010. O trabalho de Páez não havia sido de todo o mal, mas em dois anos de clube a única conquista foi a Copa Colômbia de 2011. Pouco para a agremiação que detém o maior número de títulos colombianos – 13 – ao lado do América de Cali. Quem assume a direção técnica da equipe de Bogotá é Hernán Torres, treinador de 51 anos que começou sua carreira como auxiliar em 2005 e que no primeiro semestre deste ano levou o modesto Itagüí aos quadrangulares finais do Apertura.

O começo do trabalho não poderia ser melhor: dois jogos, duas vitórias, seis gols marcados e nenhum sofrido, com direito a triunfo e carimbada na faixa do próprio Santa Fe na estreia do campeonato. O primeiro jogo também serviu para a rápida consagração do principal contratado do Millonarios para o semestre: Wason Rentería. O atacante, ex-Internacional, Porto e Santos, precisou de 12 minutos para marcar seu primeiro gol com a camisa dos azules. Apesar da ótima atuação, que culminou na vitória por 2 a 0, Rentería foi expulso e desfalcou os Millos na partida seguinte. A ausência poderia significar um problema, mas o 4 a 0 fora de casa contra o Huila mostrou um início promissor não apenas do camisa 18, mas de todo o time. Serviu também para a obtenção de uma marca capaz de propulsar a equipe para o restante da competição: foi a primeira vitória por 4 a 0 fora dos domínios do Millonarios desde 1986.

Daí pra falar em título, porém, ainda há muito chão. Principalmente porque o Millonarios ficou em 13º no Apertura e não reforçou o elenco tanto assim. Além de Renteria chegaram o zagueiro panamenho  Román Torres e o meiocampista Robayo, que estava no Chicago Fire, dos Estados Unidos. Bons nomes, mas, com exceção do centroavante, nenhum muito superior ao nível da liga colombiana. O que devemos ter em conta, porém, é o esforço da diretoria para o time sair de um momento ruim que já dura muito tempo. Para se ter uma ideia, tirando a Copa Colômbia, o Millonarios não chega nem a um vice-campeonato desde a temporada 95-96.

O motivo para esse esforço maior do clube não é dos mais nobres – o título do rival -, mas o objetivo é. Resta saber se haverá paciência caso o Millonarios não consiga a vitória logo de cara, bem como é necessário ver se a pressão que vem das arquibancadas será bem assimilada por todos.

Ver o adversário triunfar nunca é bom… Mas, se serve de consolo, pelo menos neste caso a vitória rival está servindo para algo. O maior campeão colombiano precisa disso… O maior clássico de Bogotá merece isso.

Copa Sul-Americana

A Copa Sul-Americana teve os seguintes jogos nesta semana:

Olimpia-PAR 2×1 Danubio-URU (Olimpia classificado)
U. Católica-CHI 3×0 Blooming-BOL (U.Católica classificada com 4×1 no agregado)
Oriente Petrolero-BOL 1×2 Guaraní-PAR (Guaraní classificado pelos gols fora de casa no 2×2 agregado)
Cobreloa-CHI 2×2 Tacuary-PAR (Cobreloa classificado com 3×2 no agregado)
Cerro Porteño-PAR 4×0 O’Higgins-CHI (Cerro classificado com 7×3 no agregado)
Mineros de Guayana-VEN 2×1 La Equidad-COL (Mineros classificado com 3×1 no agregado)
Barcelona-EQU 5×1 Deportivo Táchira-VEN (Barcelona classificado)

A segunda fase já tem as seguintes definições:

Guaraní x Ganhador de Inti Gas x Millonarios
Mineros de Guayana x Cerro Porteño
Olimpia x Ganhador de Emelec e Universidad San Martín
Cobreloa x Barcelona
U. Católica x Ganhador de Tolima e Deportivo Lara

Mais colombianas

Além do Millonarios – seis pontos em dois jogos – mais um time tem 100% de aproveitamento: o Once Caldas, que venceu o Deportivo Cali por 1 a 0. O Itagüí é o terceiro, após empate por 1 a 1 com o Atlético Nacional, resultado que deixa a equipe com quatro pontos. Boyacá Chicó, Cúcuta e Junior completam os seis primeiros, também com quatro pontos.

Chilenas

– No Chile o Rangers venceu o Cobreloa por 1 a 0 e manteve a liderança, agora com 11 pontos em cinco jogos. A segunda posição é do Audax Italiano, que tem nove pontos, depois de ficar no 0 a 0 com o Palestino. O Cobresal é o terceiro, também com nove pontos, após empate por 1 a 1 com a Unión La Calera.

– O Colo Colo ficou no 1 a 1 com a Universidad de Concepción e ocupa agora a oitava posição, com seis pontos. A Universidad Católica empatou por 1 a 1 com a Unión Española e agora é a quinta colocada, com oito pontos.

– A partida entre a Católica e o Unión Española teve um episódio polêmico. Durante o curso do jogo o técnico José Luis Sierra se distraiu e colocou seis estrangeiros em campo pelos hispanos, algo proibido pelo regulamento. A partida terminou empatada, mas os pontos devem ser revertidos para a Católica na justiça desportiva.

– A Universidad de Chile jogou neste meio de semana contra o Palestino, em partida atrasada, e venceu por 3 a 2. Com o resultado os azules estão na sétima posição, tendo sete pontos em três jogos, dois a menos que os adversários.

Paraguaias

– No Paraguai o Guaraní venceu o Independiente por 3 a 1 e assumiu a liderança isolada com seis pontos em dois jogos. A segunda posição é do Olimpia, que empatou por 0 a 0 com o Cerro Porteño e que chegou a quatro pontos. O Tacuary ficou no 1 a 1 com o Libertad e é o terceiro, seguido pelo próprio Libertad, todos com quatro pontos.

– O Cerro Porteño é o nono colocado, com um ponto.

Equatorianas

– No Equador o Barcelona empatou por 2 a 2 com a LDU, mas manteve a liderança do campeonato, agora com 11 pontos em cinco jogos. A segunda posição é do Manta, que venceu o Deportivo Cuenca por 2 a 0, e que tem agora dez pontos. O Emelec é o terceiro, também com dez pontos, após vencer o Independiente por 2 a 1. A LDU ocupa a quarta posição, com nove pontos em cinco jogos.

– O Deportivo Quito ficou no 0 a 0 com o Técnico Universitario e ainda é o último.

Bolivianas

– No Apertura a rodada dupla deu a liderança isolada para o The Strongest. Os tigres empataram por 1 a 1 com o Oriente Petrolero e venceram o Nacional Potosí por 4 a 2, chegando a sete pontos em quatro jogos. O Universitario está em segundo, com seis pontos, após vencer o Petrolero por 3 a 0. A terceira posição é do Bolívar, que também tem seis pontos, só que em quatro jogos. A equipe fez 1 a 0 no Real Potosí e 4 a 1 no La Paz.

Peruanas

– Tivemos rodada dupla no Descentralizado 2012. Depois de perder do Cienciano por 2 a 1, o Sporting Cristal venceu o José Gálvez por 2 a 0 e manteve a liderança do torneio, agora com 55 pontos em 29 jogos. O Real Garcilaso tem 54 pontos depois de empatar sem gols com a Universidad San Martín e ganhar por 1 a 0 da Universidad César Vallejo. A terceira posição é da própria Universidad César Vallejo, que tem 52 pontos.

– O Universitario manteve a boa fase e venceu o Unión Comércio por 3 a 2 e o Melgar por 3 a 0, ocupando agora a sétima posição. O Alianza Lima é o 13º após empate por 2 a 2 com o Cobresol e vitória por 1 a 0 contra o Sport Boys.

Venezuelanas

– O Apertura 2012 da Venezuela começa neste fim de semana com os seguintes jogos: Portuguesa x Trujilanos / Real Esppor x Estudiantes / Monagas x Yaracuyanos / Deportivo Lara x Deportivo Anzoátegui / Atlético El Vigía x Aragua / Zulia x Atletico Venezuela / Táchira x Llaneros de Guanare / Caracas x Zamora / Mineros x Deportivo Petare.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo