Libertadores

Fluminense arranca empate do Argentinos Juniors em jogo épico na Libertadores

Jogo de duas expulsões e lesão assustadora terminou 1 a 1 em Buenos Aires

Quando Fluminense e Argentinos Juniors se enfrentam no Estádio Diego Armando Maradona, a única possibilidade é um confronto épico. Em um jogo de duas expulsões, uma lesão assustadora e que terminou com um jogador de linha no gol argentino, o Tricolor arrancou empate por 1 a 1 com o “Bicho” no jogo de ida das oitavas de final da Libertadores, em Buenos Aires.

Fluminense começa perdido, e Argentinos Juniors sai na frente

Parece filme repetido. Fora de casa, como tem sido costume, o Fluminense demorou demais a entrar no jogo. Os primeiros 15 minutos foram terríveis: pouca posse de bola, muitos espaços cedidos e erros de passe e posicionamento. Não à toa, aos 13, Avalos abriu o placar de voleio para o Argentinos Juniors — em falha coletiva que começou com Marcelo e terminou em Nino.

Grande estrela do Flu, inclusive, o camisa 12 fez péssimo primeiro tempo, assim como Felipe Melo — que para variar levou cartão amarelo — e Lima. Justamente as três mudanças feitas na escalação por Fernando Diniz em relação ao time que bateu o Santos no Maracanã pelo Brasileirão.

Mal no jogo aéreo e na ocupação de espaços, o Tricolor ao menos passou a ter mais a bola a partir dos 25 minutos. Assim, equilibrou as ações e chegou ao campo adversário com mais perigo. Muito pouco, entretanto, para o primeiro tempo. Em dois erros na saída, o Fluminense só não tomou mais gols porque Fábio fez duas defesaças.

Marcelo chora e é expulso em lance de lesão assustadora

O Fluminense estava atrás no placar no segundo tempo quando uma jogada despretensiosa mudou o rumo da noite. Marcelo driblou dois jogadores e esticou a perna para sair do terceiro quando pisou em Sánchez de maneira acidental e gerou uma lesão assustadora.

Mesmo que não tenha tido nenhuma intenção em machucar o zagueiro do time argentino, Marcelo acabou expulso após revisão do VAR. O lateral-esquerdo, que chorava no gramado, nem reclamou. Esticado, seu pé pisou a perna do camisa 3 do Argentinos Juniors, que rodou ao contrário na jogada. Ele acabou substituído.

Goleiro é expulso e atacante do Argentinos Juniors vai para o gol

Quando o jogo começava a voltar para o ritmo normal, Cano fez grande jogada e lançou Diogo Barbosa na esquerda. O lateral tentou encobrir o goleiro Arias, que saiu da área e se chocou com o jogador do Fluminense em falta clara. O árbitro, desta vez, nem precisou do VAR e levantou o cartão vermelho.

Já com as cinco substituições feitas, Gabriel Milito não teve outra opção que não colocar um jogador de linha no gol. O atacante Leonardo Heredia, que acabara de entrar, foi para debaixo das traves.

Fluminense acerta o gol e chega ao empate

Sem um goleiro de ofício embaixo das traves, a melhor opção para o Fluminense era finalizar. Também por isso, Fernando Diniz trocou Keno e Felipe Melo por Martinelli e Leonardo Fernández. O uruguaio já tentou de primeira, na falta, mas parou na barreira.

Depois, em linda jogada de Diogo Barbosa, Leo Fernández escorou para Samuel Xavier. O lateral aproveitou que ela pedia para ser chutada, no alto, na entrada da área, para acertar longe de Heredia e balançar as redes. Números iguais em mais um confronto épico no Diego Armando Maradona. No fim, Leo Fernández ainda balançou as redes de novo, mas o VAR anotou correto impedimento.

Confronto empatado para o jogo da volta

Com o empate por 1 a 1 em Buenos Aires, Argentinos Juniors e Fluminense estão na mesma situação para o jogo da volta. O Tricolor, pelo menos, tem a vantagem de decidir em casa, em um Maracanã completamente lotado.

Estatísticas de Argentinos Juniors 1×1 Fluminense – Libertadores 2023

  • Posse de bola: Argentinos Juniors 48% x 52% Fluminense
  • Chutes: Argentinos Juniors 15 x 8 Fluminense
  • Chutes a gol: Argentinos Juniors 4 x 3 Fluminense
  • Gols: Argentinos Juniors — Avalos (13’); Fluminense — Samuel Xavier (87′)
Foto de Caio Blois

Caio Blois

Jornalista pela UFRJ, pós-graduado em Comunicação pela Universidad de Navarra-ESP e mestre em Gestão do Desporto pela Universidade de Lisboa-POR. Antes da Trivela, passou por O Globo, UOL, O Estado de S. Paulo, GE, ESPN Brasil e TNT Sports.
Botão Voltar ao topo