América do Sul

Presente em três Copas, Luis Cubilla morre aos 72 anos

Um dos maiores símbolos do futebol uruguaio entre as décadas de 1960 e 1970, Luis Cubilla faleceu neste domingo, aos 72 anos. O ex-atacante estava internado em uma clínica de Assunção e não resistiu às complicações de um câncer no estômago. Presente em três Copas do Mundo, o uruguaio estava afastado de futebol desde 2010, quando deixou o comando do Olimpia.

Nascido na cidade de Paysandú, Cubilla foi levado ao Peñarol em 1957. “El Negro” conquistou quatro Campeonatos Uruguaios com os aurinegros, além das duas primeiras edições da Copa Libertadores. O sucesso no futebol sul-americano o levou ao Barcelona, com o qual conquistou uma Copa do Rei.

Cubilla retornou ao continente em 1964, defendendo o River Plate por quatro anos. Depois, foi conquistar a outra metade do Uruguai com a camisa do Nacional, levantando mais quatro títulos nacionais e uma Libertadores. No fim da carreira, ainda conseguiu ser campeão uruguaio outra vez, pelo Defensor. Já na seleção uruguaia, o atacante participou dos Mundiais de 1962, 1970 e 1974, totalizando 11 gols em 38 partidas pela Celeste.

Depois de pendurar as chuteiras, Cubilla também fez sucesso como treinador. Seus maiores feitos, no entanto, foram no exterior, conquistando oito Campeonatos Paraguaios e duas Libertadores com o Olimpia. Eleito o melhor técnico do continente em 1990, assumiu a seleção uruguaia no ano seguinte, permanecendo por dois anos no cargo.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo