América do SulLibertadores

Guaiakill!

Há uma força silenciosa crescendo na cidade mais povoada do Equador. Diz respeito ao futebol, mas de uma maneira ainda mais intensa do que Guaiaquil está acostumada. É mais que a tradição das duas equipes e grandes rivais do município. É mais que o título recente do Barcelona e vice do Emelec. É mais que a presença dos dois times na Libertadores 2013… É a possibilidade de ambos estarem entre as principais equipes do continente.

Não, Toreros e Eléctricos não estão no nível dos brasileiros ou dos argentinos, mas têm ao menos o potencial para surgir como eventuais forças no torneio continental. Os motivos são óbvios, mas ainda assim de difícil alcance no futebol sul-americano: manutenção de técnicos e elencos e reforços para o time titular.

O grande “golpe” neste sentido foi dado nesta semana com a apresentação oficial pelo Emelec de Pablo Zeballos, atacante paraguaio de 26 anos que teve passagem marcante por Cerro Porteño e Olimpia e que estava no futebol russo. Habilidoso, rápido e goleador, Zeballos chega para dar ao Emelec uma força que faltou ao clube na derrota para o Corinthians pela Libertadores – quando houve possibilidade de sair de Guaiaquil com um resultado positivo – e no revés diante da Universidad de Chile pela Sul-Americana – no qual o Emelec foi melhor nos dois jogos, mas mesmo assim saiu derrotado. Zeballos é a tal cereja do bolo de um time arrumado e que cresceu de produção no segundo semestre de 2012, quando passou a ser dirigido pelo argentino Gustavo Quinteros.

Sob o comando do ex-treinador da seleção boliviana, o 4-4-2 em duas linhas Eléctrico ganhou variações e contornos mais ofensivos. Se na defesa a equipe passou a contar com o bom Nasuti ao lado dos selecionáveis Achilier e Baguí, no meio Fernando Giménez ou Enner Valencia passaram a ter mais obrigações de marcação a fim de ajudar Pedro Quiñonez no meio e possibilitar a entrada de Mondaini como atleta de lado de campo e não mais segundo atacante. Assim, Quinteros montou um Emelec que facilmente passava do 4-4-2 para o 4-3-3, com Mondaini avançando para compor o setor junto a Lucho Figueroa e Marlon de Jesús.

É bem verdade que Figueroa está de saída do clube, mas Zeballos tem nível superior ao do argentino e pode funcionar muito bem neste esquema e no 4-2-3-1, já que também é mais ágil. Assim, o Emelec 2013 deverá ter todas as qualidades do ano passado, com o extra adicionado pelo atacante paraguaio e a consolidação de algumas promessas, como o volante e camisa 10 Fernando Gaibor, que parece melhorar após um período de baixa, o meiocampista Freddy Corozo e o zagueiro John Narváez, destaque do Sul-Americano Sub-20 de 2011 e que agora chega ao clube de Guaiaquil.

No Barcelona a venda de Narciso Mina para o América do México foi tomada como um baque de difícil recuperação. O atacante, que marcou 31 gols na temporada, era considerado peça essencial do time e um dos principais nomes do país na posição. Os Toreros, no entanto, resolveram a questão também nesta semana, ao menos de maneira parcial: anunciaram a contratação do centroavante argentino Ariel Nahuelpan, com passagens pelo Coritiba e pelo Racing Santander, da Espanha. Parcial porque Ariel não tem o poderio e experiência de Mina. Ao mesmo tempo, porém, nem o equatoriano parecia uma aposta tão certa quando veio do pequeno Independiente José Terán.

De toda a maneira, mais que a habilidade, a chegada do centroavante permite ao técnico Gustavo Costas a manutenção do bem sucedido 3-5-2 que trouxe ao Ídolo del Astillero o 14º título nacional e o fim de um jejum que já durava 14 anos. Além disso Ariel oferece uma melhor opção para o jogo aéreo, já que seus 1,90 m batem fácil os 1,72 m de Mina, permitindo assim que o maior reforço dos Toreros para a temporada desempenhe seu papel com ainda mais facilidade. Falamos aqui de Juan Carlos Paredes.

O ala direito veio do Deportivo Quito após uma bela Libertadores e chegada à seleção equatoriana. Com ele o Barcelona ganha talvez a melhor opção de apoio pelos lados do campo no país, o que significa muito no 3-5-2. Desta maneira o Ídolo del Astillero terá em 2013 as qualidades dos zagueiros Jayro Campos e Erazo, que também fazem parte da seleção, o poder ofensivo de Paredes, a marcação de Olivo e Oyola, a criatividade e talento únicos do camisa 10 Damián Diaz e a altura e poder de definição de Ariel Nahuelpan. Nada mal, huh?

Da teoria à prática e dos planos ao concreto ainda há uma enorme diferença. No entanto, em meio a um futebol dominado pelo poderio econômico dos brasileiros e do talento de alguns dos argentinos, o mínimo que se pode esperar dos clubes de outras nações é um planejamento adequado e a aplicação de uma filosofia de longo prazo. Ao reforçarem o elenco e acreditarem nas figuras dos respectivos treinadores, Barcelona e Emelec fazem sua parte e mantêm viva a esperança de surpreender no maior torneio de clubes do continente.

Mais equatorianas

O Apertura 2013 começa nesta sexta-feira com o duelo entre Liga de Loja e Deportivo Quito. No sábado a LDU enfrenta a Universidad Católica e o Barcelona joga com o Deportivo Quevedo. No domingo o Emelec duela contra o Macará.

Colombianas

– Na abertura da temporada 2013, o Santa Fé bateu o Millonários pela Superliga da Colômbia, disputada entre os campeões do Apertura e do Finalización. O Santa Fe venceu a primeira partida por 2 a 1. O segundo jogo acontece no domingo.

– O Apertura colombiano, por sua vez, começa no dia 1º de fevereiro

Chilenas

– Em território chileno, as emoções do começo de temporada ficam por conta da Copa Chile, que começou no ano passado e que teve jogos das quartas de final nesta semana. A Universidad Católica fez 4 a 2 com o Coquimbo Unido, enquanto a Universidad de Chile fez 3 a 0 no Unión Temuco. Os vencedores dos dois confrontos se enfrentam na semifinal. Do outro lado da chave já há definição: Cobreloa e Unión Española vão duelar por uma vaga na decisão.

– O campeonato chileno começa nesta sexta-feira com duelos entre Rangers e Audax Italiano e Huachipato e o recém-promovido San Marcos de Arica. O torneio disputado, no entanto, é o Transición 2013, já que o futebol chileno também se adequará ao calendário europeu a partir do meio do ano.

– No fim de semana a Universidad de Chile joga contra o Santiago Wanderers, o Colo-Colo enfrenta o Cobreloa e a Universidad Católica duela com o O’Higgins.

Venezuelanas

Na Venezuela o Clausura 2013 segue no fim de semana com duelos entre Caracas e Aragua, Deportivo Lara e Zamora e Deportivo Táchira e Yaracuyanos. Atlético Venezuela, Mineros de Guayana e Trujillanos lideram com três pontos em um jogo.

Bolivianas

Em terras bolivianas o domingo terá The Strongest contra Universitario, Blooming e Nacional Potosí e San José e La Paz. O Universitario lidera com sete pontos, seguido por Aurora e Oriente Petrolero com seis.Todos têm três partidas.

Peruanas

A temporada peruana se inicia no dia 9 de fevereiro, em um torneio que ainda não tem formato totalmente definido. Sabe-se que o Descentralizado deste ano terá três etapas: Apertura, Clausura e Definición. O problema é que a última delas contará com todas as equipes e ainda não há uma forma definida para os mandos de jogo.

Paraguaias

– No Paraguai o campeonato nacional só começa no dia 9 de fevereiro.

Uruguaias

– Já no Uruguai ainda não há data para o início do Clausura 2013.

Mais deste colunista em www.dynamodudziak.blogspot.com e no @gabrieldudziak

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo