América do Sul

Equador vence de virada, e Bielsa sofre primeiro baque no comando do Uruguai

Depois de três vitórias com Bielsa, Uruguai não vai bem e é superado pelo Equador em Quito

Depois de três vitórias em três jogos, Marcelo Bielsa sofreu sua primeira derrota como técnico do Uruguai. Nesta terça-feira (12), a Celeste até abriu o placar, mas viu o Equador ser superior do início ao fim e conseguir uma vitória de virada por 2 a 1 no estádio Rodrigo Paz Delgado, em Quito, pela segunda rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2026.

O atacante Canobbio, do Athletico-PR, colocou a equipe de Bielsa em vantagem, mas o zagueiro Félix Torres empatou nos acréscimos do primeiro tempo. No início da segunda etapa, Enner Valencia, atacante do Internacional, chutou para fora e desperdiçou um pênalti, mas Félix Torres marcou novamente e garantiu a virada dos donos da casa.

Equador domina, mas demora para ficar em vantagem

Desde que Marcelo Bielsa assumiu o comando, o Uruguai goleou a Nicarágua, venceu Cuba e estreou bem nas Eliminatórias com um tranquilo triunfo sobre o Chile. Contra o Equador, a Celeste foi inferior pela primeira vez com o novo treinador. A equipe do técnico espanhol Félix Sanchéz teve mais volume e criou as melhores chances do confronto, exigindo duas boas defesas do goleiro Rochet no primeiro tempo em finalizações de Enner Valencia e Preciado.

O Uruguai ofereceu pouco perigo na primeira metade da partida, mas foi efetivo na primeira oportunidade que teve. Aos 37 minutos, Maximiliano Araújo fez grande jogada individual para cima de Arboleda, do São Paulo, dentro da área e cruzou rasteiro para Agustín Canobbio, que dominou na pequena área e girou finalizando de pé direito, no canto esquerdo do goleiro Galíndez.

O gol uruguaio não desanimou os donos da casa, que seguiram melhores no jogo e foram recompensados com o empate ainda no primeiro tempo. No último lance antes do intervalo, Moisés Caicedo cobrou escanteio fechado e Félix Torres venceu a marcação de Matías Viña, ex-Palmeiras, e cabeceou firme no contrapé de Rochet.

Com o 1 a 1, o Uruguai voltou para a segunda etapa com duas mudanças. Em campo, no entanto, pouca coisa mudou. Logo aos três minutos, o lateral Estupiñan recebeu com muita liberdade pela esquerda, invadiu a área e, ao cortar na direção da linha de fundo, recebeu um pisão de Nández. O árbitro brasileiro Wilton Pereira Sampaio marcou pênalti, proporcionando uma embate curioso. Enner Valencia foi o encarregado para o pênalti e ficou de frente com Rochet, seu companheiro no Internacional. O goleiro foi quem saiu mais feliz no confronto, já que o centroavante chutou para fora ao buscar o canto esquerdo do colega.

Mas o pênalti perdido pouco adiantou para o Uruguai. Aos 15 minutos, uma jogada ensaiada do Equador em cobrança de falta pela esquerda resultou no segundo gol de Félix Torres. O jovem Kendry Páez foi mais rápido que o marcador, recebeu com espaço perto da linha de fundo e cruzou rasteiro na pequena área, onde o zagueiro completou de pé direito para decretar a virada.

Mesmo atrás no placar, os comandados de Marcelo Bielsa fizeram pouco para tirar o 2 a 1 do placar. O Equador quase ampliou com um voleio de Valencia que foi para fora, mas saiu satisfeito com a vitória. Como começou as Eliminatórias com -3 pontos por uma punição da Fifa, a seleção equatoriana agora está zerada na tabela de classificação. O Uruguai, por sua vez, permanece com três pontos.

O mais jovem a disputar as Eliminatórias Sul-Americanas

O zagueiro Félix Torres foi o autor dos dois gols, mas o grande destaque do Equador contra o Uruguai foi Kendry Páez. Nascido no dia 4 de maio de 2007, o meio-campista do Independiente del Valle se tornou o jogador mais jovem a disputar uma partida de Eliminatórias Sul-Americanas.

Mesmo com apenas 16 anos e fazendo sua estreia pela seleção, Kendry Páez não se intimidou. O garoto participou ativamente do jogo, driblando e comandando boa parte das ações ofensivas do Equador. No segundo tempo, deu a assistência para o gol da virada.

Kendry Páez é uma das grandes promessas do futebol sul-americano para um futuro não tão distante, mas seu futuro no continente deverá ser somente pela seleção equatoriana. O Del Valle já negociou o meia com o Chelsea, que passará a contar com o jogador assim que ele completar 18 anos.

Foto de Felipe Novis

Felipe Novis

Felipe Novis nasceu em São Paulo (SP) e cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Antes de escrever para a Trivela, passou pela Gazeta Esportiva.
Botão Voltar ao topo