América do Sul

Defensor entra para a história: 9 a 0 sobre Huancayo

O Defensor, do Uruguai, praticamente garantiu vaga nas oitavas de final da Copa Sul-Americana com uma incrível goleada de 9 a 0, nesta quinta-feira, sobre o Sport Huancayo, em jogo que entrou para a história do torneio e do clube peruano, fundado há três anos, que fazia sua primeira partida internacional.

Foi a maior goleada da história da segunda competição mais importante do continente, superando os 7 a 0 da LDU sobre o River Plate do Uruguai, no ano passado.

A surra começou logo após o árbitro brasileiro Marcelo de Lima Henriques autorizar o início da partida. Com cerca de 20 segundos, o time peruano deu mostras de seu despreparo, quando Eduardo Aranda foi derrubado por Aderli Campos. Pênalti, que Diego de Souza converteu cobrando forte.

A equipe uruguaia, empolgada, tentou ampliar o placar em seguida, mas só conseguiu voltar a balançar as redes aos 43 minutos, com bola cabeceada por Mario Risso, depois que Blas López, do Huancayo, foi expulso.

O placar ao intervalo não dava mostras do que seria a etapa final, quando o time uruguaio marcou seus outros sete gols. Diego de Souza fez seu segundo no jogo no primeiro minuto, Miguel Amado ampliou em seguida e Rodrigo Mora fez o quinto aos 11.

O sexto e o sétimo gol foram marcados em cobranças de pênaltis, convertidas por Adrian Luna aos 16 e por Rodrigo Mora aos 21. Aranda, aos 31, e Luna, aos 34, fecharam o placar histórico.

O jogo de volta está marcado para a próxima quarta-feira, na altitude de Huancayo. Se quiser avançar, o time peruano terá que operar um verdadeiro milagre: vencer por dez gols de diferença.

O Defensor, praticamente classificado, já deve estar pensando em seu próximo adversário: o Independiente, que eliminou o Argentinos Juniors. (EFE)

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo