América do SulArgentinaLibertadores

D’Alessandro fez um golaço ‘de futsal’ e não segurou a emoção com 1º tento pelo River após 13 anos

O River Plate não teve clemência diante do Strongest. Se o São Paulo achava que havia feito bom saldo de gols contra o Trujillanos nesta terça, os Millonarios repetiram o placar no Monumental de Núñez. Em uma noite feroz de seu ataque, colaborada pelos rombos na defesa boliviana, os portenhos enfiaram 6 a 0, com cinco gols apenas no primeiro tempo. E, tanto quanto o passeio, quem merece destaque é Andrés D’Alessandro. O veterano gastou a bola e teve o prazer de anotar o primeiro tento desde sua volta ao clube, após um hiato de 13 anos. Não conteve a emoção na comemoração.

VEJA TAMBÉM: D’Alessandro encarnou a alma colorada como craque, como líder e como mais um torcedor

Coube justamente a D’Alessandro abrir o placar. E com uma jogadaça digna de futsal. O camisa 22 recebeu na ponta direita e gingou para cima da marcação, aplicando uma caneta em Chumacero. Depois, penteou a bola e rolou para Camilo Mayada, que devolveu com uma linda assistência de letra. E, de frente para o gol, o craque chutou de bico, no canto do goleiro Daniel Vaca. D’Alessandro esboçou o choro antes de abraçar os companheiros. Já no fim da comemoração, colocou a mão no coração. O ex-colorado não balançava as redes desde julho, justamente no duelo contra o Tigres na semifinal da Libertadores.

O Strongest deixava duas avenidas nas laterais de sua área, o caminho do ouro para o River Plate. A partir de cruzamentos, os argentinos construíram a goleada. Foram quatro gols nos 20 minutos finais do primeiro tempo, com Ignácio Fernández, Mayada, Mammana e Alario. No quarto, D’Alessandro apareceu mais uma vez de maneira decisiva, cruzando com perfeição na cabeça de Mammana. Já na segunda etapa, mesmo criando oportunidades, os Millonarios tiraram o pé do acelerador. Ainda assim, coube mais um, o segundo de Fernández. E deu tempo para D’Alessandro sair aplaudidíssimo de campo pela torcida alvirrubra, substituído nos minutos finais.

A vitória do River Plate deu a liderança do Grupo 1 à equipe e, ainda que esperada, volta a tornar a situação do São Paulo incômoda. Caso os tricolores vençam os Millonarios no Morumbi, na próxima quarta-feira, igualarão a pontuação dos argentinos, mas provavelmente seguirão atrás no saldo – a não ser que ganhem por três gols de diferença. Mas, em condições normais, a classificação contará mesmo com uma briga direta dos são-paulinos com o Strongest na rodada final, em La Paz.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo