América do Sul

O adeus de uma lenda celeste: Cavani anuncia aposentadoria da seleção

Segundo maior artilheiro do Uruguai, atacante de 37 anos marcou uma geração ao lado de Luis Suárez

O dia 30 de maio de 2024 ficará marcado na história do futebol uruguaio. E torcedores da Celeste certamente lembrarão da data. Afinal, nesta quinta-feira, Edinson Cavani anunciou aposentadoria da seleção.

O eterno camisa 21, que marcou época e se tornou uma lenda de seu país, decidiu colocar um ponto final nesta bonita história.

Cavani usou as redes sociais para comunicar a decisão. Em texto publicado no Instagram, o experiente atacante de 37 anos agradeceu aos torcedores e a todos os que fizeram parte de sua trajetória na seleção uruguaia.

Com 136 jogos pelo Uruguai, Cavani só fica atrás de Godín (161) e Luis Suárez (138) no quesito. Autor de 58 gols, o atacante do Boca Juniors é o segundo maior artilheiro da seleção, que tem Suárez no topo, com 68 bolas na rede.

 

View this post on Instagram

 

A post shared by Edinson Cavani (@cavaniofficial21)

Confira o texto de despedida de Cavani

Minha querida Celeste:

Só quero te agradecer por cada ensinamento que me fizeste viver em seu processo.

Não quero me estender. Hoje são poucas palavras, mas sentimentos profundos.

Obrigado a cada uma das pessoas que formaram parte deste caminho durante tantos anos.

Fui e sempre serei abençoado por ter usado essa camisa para representar o que mais amo no mundo, meu país.

Foram, sem dúvidas, muitos anos preciosos, teria mil coisas para dizer, contar e recordar, mas hoje quero me dedicar a esta nova etapa da minha carreira e dar tudo onde eu estiver.

Hoje decido dar um passo ao lado, mas sempre seguirei vocês, com o coração latente, como quando cabia a mim sair ao campo com essa linda camisa.

Um forte abraço a todos do meu povo.

Arriba la Celeste!

Qual foi o último jogo de Cavani pelo Uruguai?

O último jogo de Cavani pelo Uruguai foi na Copa do Mundo de 2022, na vitória por 2 a 0 sobre Gana, na última rodada da fase de grupos. Desde a eliminação da Celeste no Catar, o ex-PSG não foi mais convocado.

Anunciado em maio de 2023 como novo técnico, Marcelo Bielsa optou por fazer uma reformulação geral na seleção uruguaia. Dar oportunidade aos mais jovens e ‘afastar’ a velha guarda é uma das marcas do trabalho de El Loco. Cavani não fez parte de nenhuma lista do treinador argentino.

Trajetória de Cavani na seleção uruguaia

  • Após ter atuado pelo sub-20 e sub-23, Cavani estreou pela seleção uruguaia principal no dia 6 de fevereiro de 2008, em amistoso contra a Colômbia;
  • Em 2010, disputou sua primeira Copa do Mundo e ajudou o Uruguai a chegar às semifinais, atuando em seis partidas no torneio e marcando um gol;
  • Na Copa América de 2011, sediada na Argentina, o atacante começou como titular e atuou nos dois primeiros jogos, mas acabou se lesionando e só voltou a campo na decisão. O Uruguai bateu o Paraguai por 3 a 0 e se sagrou campeão do torneio pela 15ª vez;
  • Na disputa do terceiro lugar da Copa das Confederações de 2013, Cavani marcou duas vezes contra a Itália e levou o jogo para os pênaltis. Embora o camisa 21 tenha convertido sua cobrança, o Uruguai perdeu e ficou em quarto colocado;
  • Cavani marcou um gol e concedeu uma assistência na Copa do Mundo de 2014. O Uruguai, entretanto, não foi longe, e acabou eliminado nas oitavas de final pela Colômbia;
  • O camisa 21 foi o grande destaque da campanha uruguaia na Copa de 2018. Líder do Grupo A, a Celeste enfrentou Portugal nas oitavas. Autor dos dois gols da vitória por 2 a 1, Cavani sofreu lesão e precisou deixar o campo de jogo; sem o atacante, os uruguaios foram eliminados pela França na fase seguinte.

Cavani pelo Uruguai

  • 136 jogos
  • 58 gols
  • Campeão da Copa América 2011
  • Artilheiro das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018 (10 gols)
  • Terceiro jogador com mais jogos pela seleção uruguaia
  • Segundo maior artilheiro da história do Uruguai
  • Quatro Copas do Mundo disputadas (2010, 2014, 2018 e 2022)
Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Jornalista pela UNESA, nascido e criado no Rio de Janeiro. Cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na Trivela, é redator e escreve sobre futebol brasileiro e internacional.
Botão Voltar ao topo