América do SulBrasilLibertadores

Bolaños chega como candidato a melhor contratação do futebol brasileiro em 2016

Em uma janela de transferências marcada pelo assédio da China, o anúncio do Grêmio surpreendeu. O Tricolor acertou a contratação de Miller Bolaños, meia-atacante equatoriano fortemente especulado pelos clubes chineses. O jogador de 25 anos resistiu à bonança financeira no Extremo Oriente pelo desejo de seguir disputando a Libertadores. Assinou por três anos com o clube porto-alegrense, em investimento estimado de US$ 5 milhões, por 70% de seus direitos. Um negócio e tanto dos gremistas, considerando a ascensão do reforço durante as últimas temporadas com o Emelec.

VEJA TAMBÉM: O Equador ficou por um triz, mas tem uma dupla para incomodar nas Eliminatórias

Apesar da pouca idade, Bolaños já passou por três grandes clubes de seu país. Surgiu como promessa no Barcelona de Guayaquil e viveu bons momentos na LDU Quito, antes de ser negociado ao Chivas USA. Entretanto, voltou ao Equador em 2013, contratado pelo Emelec. Com os Eléctricos, se firmou não apenas como titular da seleção equatoriana, mas também entre os jogadores mais prolíficos da América do Sul.

Entre 2014 e 2015, nenhum outro jogador marcou mais gols pelas ligas nacionais do continente. Bolaños balançou as redes 44 vezes pelo Campeonato Equatoriano. E se o nível do futebol local não serve tanto de parâmetro, o bom papel feito na Libertadores e na Copa Sul-Americana vale como credencial. Somente no ano passado, o meia acumulou 11 tentos em ambos os torneios, se colocando entre os grandes destaques individuais. Já pela seleção, o reforço gremista balançou as redes três vezes: duas na Copa América e uma nas Eliminatórias. Somando todos os jogos, anotou 44 gols em 2015, máximo na América do Sul.

Bolaños não deve ter muitos problemas para se encaixar no Grêmio. O meia tende a potencializar os contra-ataques do time de Roger, a partir de sua velocidade. Mas também combina inteligência e qualidade técnica, sobretudo nas finalizações. Embora costume atuar centralizado na armação, não tem problemas para cair na ponta esquerda ou se deslocar como segundo atacante. Versatilidade que é aproveitada na seleção equatoriana e permite diferentes combinações para os tricolores na montagem de seu ataque.

Por sua excelente fase nos últimos dois anos, Bolaños já se põe como uma aposta interessante do Grêmio. No entanto, o equatoriano ainda tem potencial de fazer o investimento valer mais, com bom valor de mercado. E se a adaptação ao futebol brasileiro pode surgir como um problema no início, o ex-jogador do Emelec está mais do que acostumado a enfrentar as defesas adversárias nas competições continentais. Uma experiência importante para o retorno dos tricolores à Libertadores.

Apenas 18 jogadores equatorianos se aventuraram anteriormente em clubes da primeira divisão brasileira, e raríssimos os nomes que realmente deram certo. No entanto, o caso de Bolaños é diferente. Nenhum de seus antecessores vinha em um momento tão bom e com tantas atuações afirmativas na seleção ou nas competições continentais. A ver como o meia se sairá neste início. Mas, por aquilo que já demonstrou nos últimos meses, se candidata a melhor contratação do futebol brasileiro em 2016.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo